Pular para o conteúdo principal

Nave da missão europeia Hera contará com navegação autônoma no espaço



Por Patrícia Gnipper

Na próxima década, veremos acontecer duas missões com destino ao mesmo objeto espacial. Em 2021, a NASA lançará a sonda DART para se chocar contra Didymoon, a "lua" do asteroide Didymos, com a colisão acontecendo no ano seguinte. Então, em 2023, a ESA lançará a missão Hera com o objetivo de, em 2026, coletar informações importantes sobre o objeto e analisar a cratera gerada pelo impacto da DART. Agora, a agência espacial europeia dá mais detalhes sobre a missão, revelando que a nave contará com um sistema autônomo de navegação no espaço, de maneira semelhante ao funcionamento dos veículos autônomos que começam a se aventurar pelas ruas do nosso planeta.

“Se você acha que os carros autônomos são o futuro na Terra, então Hera é o pioneiro da autonomia no espaço profundo”, disse Paolo Martino, engenheiro chefe de sistemas da missão. “Embora a missão seja projetada para ser totalmente operada manualmente a partir do solo, a nova tecnologia será testada assim que os principais objetivos forem alcançados e riscos maiores puderem ser tomados", explica.

A lua Didymoon tem apenas 160 metros de diâmetro, enquanto o asteroide Didymos tem 780 metros, e a autonomia da nave deve permitir que ela navegue com segurança a cerca de 200 metros da superfície de Didymoon, permitindo observações em alta resolução de até 2 cm por pixel — focando, em particular, a cratera de impacto deixada pela DART, que será feita com o objetivo de alterar a órbita da lua e, com isso, avaliar a nossa capacidade de tirar eventuais asteroides perigosos de nosso trajeto. Se a NASA for bem sucedida, a ESA fará essa constatação alguns anos depois.

Didymoos leva apenas 12 horas para orbitar Didymos, e se a missão DART conseguir mesmo desviar a órbita da lua ao redor do asteroide, veremos essa quantidade de dias para a lua completar uma órbita ser alterada, comprovando que é possível desviar asteroides potencialmente perigosos à Terra no futuro. Ainda, a tecnologia de navegação autônoma que será testada pela ESA com a Hera terá usos mais amplos em futuras missões espaciais, incluindo no veículo de manutenção espacial que a agência está projetando com o objetivo de remover detritos espaciais da órbita do planeta, bem como a ambiciosa missão Mars Sample Return, que colheria amostras do solo marciano e as traria de volta à Terra.

A ideia é que, no futuro, sondas orbitais capazes de conduzir a própria navegação pelo espaço e ao redor dos objetos de interesse possibilitem uma maior quantidade de missões exploratórias a relativo baixo custo.





FONTE: ESA via canaltech.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…