Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 24, 2019

Ovni na França: o mistério de Trans-en-Provence

Da esquerda para a direita: Dr. Jacques Vallee. Dr., Michel Bounias e Renato Nicolai

Há 38 anos, um avistamento na França se tornou um dos casos mais bem documentados - e intrigantes - de objetos voadores não identificados

Por Letícia Yazbek

Era por volta de 5 horas da tarde do dia 8 de janeiro de 1981 quando o agricultor Renato Nicolai, morador da comuna francesa de Trans-en-Provence, trabalhava em sua propriedade. De repente, ouviu um estranho assobio e viu um grande objeto voar e descer lentamente em direção ao chão.

Nicolai, prossegue seu relato, se aproximou em tempo de ver o objeto pousar no solo. Então, o objeto começou a emitir um assobio mais alto e consistente. Rapidamente, voltou a subir até a altura das árvores e decolou em direção ao nordeste, deixando marcas de queimadura no chão. Toda a ação aconteceu em cerca de 40 segundos.

Segundo Nicolai, o objeto tinha a forma de dois pratos invertidos um contra o outro e unidos por uma borda. Também tinha cor de chumbo e media ce…

Você pode ser dono de um planeta?

O ano é 2100. Marte agora é uma colônia autossustentável. Depois de anos de relações comerciais positivas com a Terra, Marte pede independência. Esse cenário é possível?



www.unoosa.org

FONTE: Ciência Todo Dia

Estação lunar da NASA contará com a ajuda de robôs canadenses em sua construção

Por Patrícia Gnipper

A Lunar Orbital Platform-Gateway, ou apenas Gateway para simplificar, é a futura estação espacial que a NASA vai construir na órbita da Lua. Na quinta-feira (28), a agência espacial dos Estados Unidos anunciou que já tem seu primeiro parceiro internacional nessa empreitada: os vizinhos do Canadá, que ajudarão a construir a estação que abrigará astronautas, será um laboratório de pesquisas e servirá de pit stop para viagens espaciais.

Essa ajuda acontecerá com robôs canadenses, em especial um sistema inteligente chamado Canadarm3, capaz de fazer reparos de maneira semiautônoma. O Canadá foi um dos parceiros da NASA na construção da Estação Espacial Internacional (ISS) justamente por conta dessa expertise com robótica, também já tendo participado de reparos no telescópio espacial Hubble.

Na ISS, o sistema Canadarm2 realiza reparos com insumos humanos mínimos, muito graças ao "faz-tudo" robótico que se chama Dextre. E, assim sendo, o Canadarm3 funcionará d…

Espaçonave encontra evidência de que subterrâneo de Marte já foi abundante em água

Por Ryan F. Mandelbaum

Cientistas relatam ter encontrado evidências de um antigo sistema de águas subterrâneas em Marte, de acordo com um novo estudo. As pistas apareceram em imagens captadas por orbitadores de Marte.

Estudos seguem encontrando evidências de que Marte já foi úmido, desde a composição química de sua poeira até vales aparentemente cortados por rios antigos. Mas quanta água e quais efeitos ela teve ainda são assuntos para discussão. Os pesquisadores por trás do novo estudo descobriram evidências de níveis flutuantes de água subterrânea em crateras em todo o Planeta Vermelho.

“Essas bacias profundas (lagos subterrâneos abastecidos por águas subterrâneas) serão de interesse para futuras missões de exploração, pois podem fornecer evidências de condições geológicas adequadas à vida”, escreveram os cientistas no artigo publicado nesta quinta-feira (27) no Journal of Geophysical Research-Planets.


A paisagem marciana. Foto: Agência Espacial Europeia (ESA)

Os pesquisadores anal…

Galáxia "anêmica" revela deficiências na teoria da formação de galáxias ultra-difusas

DGSAT I (esquerda), uma galáxia ultra-difusa (UDG), vista ao lado de uma galáxia espiral normal (direita) para efeitos de comparação. Ambas são similares em tamanho, mas as UDGs como DGSAT I têm tão poucas estrelas, que podemos ver através delas, como por exemplo galáxias no plano de fundo.
Crédito: A. Romanowsky/Observatórios da Universidade da Califórnia/D. Martinez-Delgado/ARI

Uma equipe de astrônomos liderada pelos Observatórios da Universidade da Califórnia estudou em grande detalhe uma galáxia tão ténue e em condições tão pristinas que age como uma cápsula do tempo, selada logo após o alvorecer do nosso Universo, apenas para ser desvendada pela mais recente tecnologia do Observatório W. M. Keck.

Usando o instrumento KCWI (Keck Cosmic Web Imager), a equipa descobriu uma galáxia ultra-difusa (UDG, "ultra-diffuse galaxy") bizarra e solitária.

Esta galáxia fantasmagórica, de nome DGSAT I, contradiz a teoria atual da formação de UDGs. Todas as UDGs estudadas anteriormente …

ALMA diferencia dois "gritos" de nascimento de uma única protoestrela

Imagem ALMA da protoestrela MMS5/OMC-3. A protoestrela está localizada no centro e as correntes de gás são expelidas para este e oeste (esquerda e direita). O fluxo lento é visto em tons laranja e o jato veloz em tons de azul. É óbvio que os eixos do fluxo e do jato estão desalinhados.
Crédito: ALMA (ESO/NAOJ/NRAO), Matsushita et al.

Os astrônomos revelaram as origens enigmáticas de duas correntes diferentes de gás numa estrela bebê. Usando o ALMA, descobriram que o fluxo lento e o jato veloz de uma protoestrela apresentam eixos desalinhados e que o primeiro começou a ser expelido antes do segundo. As origens destes dois fluxos têm sido um mistério, mas estas observações fornecem sinais reveladores de que estas duas correntes foram lançadas de diferentes partes do disco em redor da protoestrela.

As estrelas do Universo têm uma ampla gama de massas, variando de centenas de vezes a massa do Sol a menos de um décimo da massa do Sol. Para entender a origem desta variedade, os astrônomos …

Astrônomos estão cada vez mais certos de que o Planeta Nove existe mesmo

Cálculos orbitais atualizados sugerem que o Planeta Nove tem aproximadamente cinco vezes a massa da Terra e reside numa órbita ligeiramente excêntrica com um período de mais ou menos 10.000 anos.
Crédito: James Tuttle Keane/Caltech

Correspondendo ao terceiro aniversário do seu anúncio teorizando a existência de um nono planeta no Sistema Solar, Mike Brown e Konstantin Batygin do Caltech (Instituto de Tecnologia da Califórnia) publicaram um par de artigos que analisam as evidências da existência do Planeta Nove.

Os artigos fornecem novos detalhes sobre a natureza e localização suspeita do planeta, que tem sido objeto de uma intensa busca internacional desde o anúncio de Batygin e Brown em 2016.

O primeiro artigo foi publicado no dia 22 de janeiro na revista The Astronomical Journal. A hipótese do Planeta Nove é baseada em evidências que sugerem que o agrupamento de objetos na Cinturão de Kuiper, um campo de corpos gelados para lá de Neptuno, é influenciado pela atração gravitacional d…

Bebês chineses editados geneticamente podem ter alterações no cérebro

Experiências realizadas em ratos apontam que a remoção do gene CCR5, como supostamente foi feito nas gêmeas Lula e Nana, afeta a inteligência e a memória (Endai Huedl/Getty Images)

As gêmeas chinesas Lula e Nana têm dado o que falar desde o fim do ano passado, pois são os primeiros bebês editados geneticamente do mundo. O pesquisador He Jiankui, responsável pela polêmica empreitada, diz em um vídeo de apresentação que alterou o código genético das gêmeas para torná-las resistentes ao HIV — as bebês vieram da fertilização in vitro de um casal cujo pai é portador do vírus. Recentemente, o pesquisador foi demitido da Universidade de Ciência e Tecnologia do Sul da China, que o acusou de trabalhar sozinho e sem a permissão da instituição.

Mas, agora, novas pesquisas indicam que uma suposta resistência ao vírus da aids pode não ter sido a única consequência da edição genética: os cérebros das gêmeas também podem ter sido afetados.

Essa hipótese vem de uma descoberta da Universidade da Cali…

Receptor Terahertz abre caminho para a singularidade tecnológica

Conexões sem fio terahertz permitirão que médicos em estações terrestres realizem remotamente uma cirurgia de emergência em um astronauta no espaço.[Imagem: Hiroshima University/Nict/Panasonic]

Equipamento THz

Engenheiros japoneses apresentaram um transceptor terahertz (THz) capaz de transmitir ou receber dados digitais a 80 gigabits por segundo (Gbit/s).

Considerado um elemento essencial para a próxima geração das telecomunicações, o transceptor foi construído usando a tecnologia de circuito integrado de silício CMOS, o que é uma grande vantagem para sua produção em escala industrial.

A banda THz é uma faixa de frequência vasta e ainda inexplorada porque só agora começam a ser desenvolvidas as tecnologias capazes de operar com ela. O padrão IEEE 802.15.3d, publicado em outubro de 2017, define o uso da faixa de frequência THz entre 252 gigahertz (GHz) e 325 GHz, uma faixa mais conhecida como "banda de 300 GHz", como canais de comunicação sem fio de velocidade muito superior…

Sombras atômicas (Curiosidades 05)

Durante a Segunda Guerra Mundial, após os Estados Unidos ter bombardeado Hiroshima e Nagasaki, sombras enigmáticas apareceram... O que seriam estas “sombras atômicas”? Assista o vídeo e descubra como este fato aconteceu!



FONTE: Enigmas e Mistérios

Veja também:

Ovni na pré-história da Índia? (Curiosidades 01)

Fenômenos paranormais: fantasmas no banco? (Curiosidades 02)

Fenômenos paranormais: fantasmas no banco? (Parte 2) | Curiosidades - 03

Objetos voadores na Roma Antiga (Curiosidades 04)

Galileu Galilei: dos céus à Inquisição

Em 1616, Galileu Galilei era banido pela Igreja Católica por ensinar e defender a visão de que a Terra orbita o Sol (Marcelo Braga)

Por José Lopes

Galileu Galilei, então professor da Universidade de Pádua, na Itália, apontou seu recém montado telescópio na direção de Júpiter e viu o que, de acordo com a tradição científica dominante na época, deveria ser impossível. Havia três "estrelas" desconhecidas perto do planeta - mais tarde percebeu uma quarta. Os objetos pareciam bem menores que o astro e realizavam uma dança periódica em torno dele.

Embora muita gente ainda defendesse que a Terra era o centro do Universo, em torno do qual todos os outros corpos giravam, as "estrelas" na órbita de Júpiter sugeriam que a realidade era bem mais complicada. Com essas observações, Galileu inaugurou o jeito moderno de fazer ciência. Cruzando dados do telescópio com modelos matemáticos rigorosos para tirar conclusões sobre como o Universo funcionava.

Para ele, os satélites de Jú…

Numa colisão galáctica, um pequeno objeto brilha intensamente

Fontes verdes e brilhantes de raios-X captadas pela missão NuSTAR da NASA sobrepostas sobre uma imagem ótica da galáxia do Redemoinho (no centro da imagem) e da sua galáxia companheira, M51b (a região branca-esverdeada por cima do Redemoinho), obtida pelo SDSS (Sloan Digitized Sky Survey).
Crédito: NASA/JPL-Caltech, IPAC

Na vizinha Galáxia do Redemoinho, e na companheira M51b, dois buracos negros supermassivos aquecem e devoram o material circundante. Estes dois monstros deviam ser as fontes de raios-X mais luminosas do campo de visão, mas um novo estudo usando observações da missão NuSTAR (Nuclear Spectroscopic Telescope Array) da NASA mostra que um objeto muito mais pequeno está a competir com os dois gigantes.

As características mais impressionantes da Galáxia do Redemoinho - conhecida oficialmente como M51a - são os dois longos "braços" cheios de estrelas que se enrolam em torno do centro galáctico como fitas. A muito mais pequena M51b agarra-se como um perceve à beira …

Astrônomos encontram buraco negro de massa intermediária

REPRESENTAÇÃO ARTÍSTICA DE UMA NUVEM DE GÁS QUE GIRA AO REDOR DE UM BURACO NEGRO (FOTO: NAO)

A descoberta traz uma nova forma de encontrar esse tipo de região invisível no espaço

Pesquisadores do Observatório Astronômico Nacional do Japão encontraram um buraco negro com massa intermediária a 25 mil anos-luz da Terra. A descoberta da equipe liderada pelo físico Shunya Takekawa traz um novo método para procurar fenômenos do tipo e também ajuda a ciência a entender a evolução deles.

Não é fácil de encontrar buracos negros: a gravidade deles é tão forte que suga até mesmo a luz. Dessa forma, astrônomos os procuram a partir do efeito gravitacional que há ao redor dessas regiões escuras do espaço.

Foi o raciocínio que Takekawa e seus colegas tiveram ao observarem a HCN–0.009–0.044, uma nuvem de gás que estava se movimentando de forma estranha pelo centro da Via Láctea, na constelação de Sagitário. Com a ajuda do rádio-observatório Atacama Large Millimeter Submillimeter Array (ALMA), no Chi…

A Tabela Periódica nasceu nas estrelas

Fontes nucleossintéticas de elementos no Sistema Solar. Cada elemento desta tabela periódica é codificado por cores pela contribuição relativa das fontes de nucleossíntese, escalonadas para o tempo de formação do Sistema Solar. Apenas elementos que ocorrem naturalmente no Sistema Solar são mostrados; elementos artificialmente produzidos e elementos produzidos apenas através de decaimento radioativo de núcleos de vida longa são mostrados em cinza.[Imagem: Jennifer A. Johnson - 10.1126/science.aau9540]

Origem dos elementos

A composição do Universo - os elementos químicos fundamentais necessários à construção de cada pedacinho de matéria - está sempre mudando e em constante evolução, graças aos nascimentos e mortes de estrelas.

Aproveitando o "Ano Internacional da Tabela Periódica", instituído pela Unesco para comemorar os 150 anos da elaboração deste que é um dos gráficos mais famosos do mundo, uma pesquisadora publicou na revista Science um resumo da origem de cada um dos el…

Matéria de Capa | O Topo do Mundo | 24/02/2019

Nesta edição do Matéria de Capa, um terço da camada de gelo que cobre a Cordilheira do Himalaia vai desaparecer e isso vai afetar a vida de dois bilhões de pessoas. Ainda que o ritmo do aquecimento global seja contido, a perda vai acontecer e pode alcançar um grau até mais severo se a temperatura do planeta continuar aumentando. E não é só o Himalaia que está perdendo sua camada de gelo. E tem mais: há quem acredite que o gelo pode provocar terremotos. Mas o que tem a ver o gelo com tremores de terra?



FONTE: Matéria de Capa

Objetos voadores na Roma Antiga (Curiosidades 04)

Programa sobre casos prodigiosos na Roma Antiga. Seriam estes fenômenos registrados por historiadores famosos, objetos voadores não identificados e seus tripulantes?

Conheça alguns destes relatos extraídos do livro: “Deuses e Astronautas na Grécia e Roma Antigas”, do escritor W. Raymond Drake.

O livro: Deuses e Astronautas na Grécia e na Roma Antiga

O autor deste livro de longa data se vem empenhando em um estudo em grande profundidade de mistérios inexplicados de nosso planeta, que há séculos vêm desafiando os mais capazes pesquisadores, e de seu extraordinário trabalho resultaram as duas excepcionais obras que a Record já colocou ao alcance do leitor brasileiro. Deuses e Astronautas no Antigo Oriente e Deuses e Astronautas no Mundo Ocidental.

Desde que iniciou suas pesquisas do apaixonante assunto a que se dedicou W. Raymond Drake tem observado que em muitos lugares do mundo ainda se conserva a tradição de que, num passado distante, super-homens vindos das estrelas guiaram e governa…

Ufos: Eu Preciso Saber (1991)

Imagem ilustrativa

Documentário "Ufos: A Need to Know", produzido por Ted Oliphant em 1991 e lançado no Brasil poucos anos depois com o titulo "Fenômeno que Desafia a Ciência", pelo Centro Brasileiro de Pesquisa de Discos Voadores (CPDV), presidido pelo ufólogo Ademar Gevaerd. Participações de depoimentos de Fred Works, Charles Garmany, Carey Baker, Jeanine Lynes, Ron Oglotree, David Martin, Jack Wood, Wendele Stevens, Linda Moulton Howe, George Knapp, Bob Lazar, Tony Pelham, Walter Haut, Savage Dotson, Loretta Proctor, Marian Strickland, Phyllis McGuire, Charles Schmid, Kevin Randle, Don Schmitt, Stanton Friedman, Travis Walton e James Harder.



FONTE: Canal Youtube nelsonpinta

Katherine Johnson, uma das pioneiras na NASA, ganha nome em unidade da agência espacial

Por Ryan F. Mandelbaum

A NASA mudou o nome de uma unidade em Fairmont, Virgínia Ocidental para “Unidade de Verificação e Validação Independente Katherine Johnson” em homenagem a uma matemática aposentada da agência espacial.

Johnson, nascida na Virgínia Ocidental, realizou cálculos matemáticos cruciais para a corrida espacial, incluindo cálculos de trajetórias orbitais para os primeiros voos espaciais tripulados, para o módulo lunar e ônibus espaciais. Ela foi representada no filme Estrelas Além do Tempo, de 2016.

“É uma honra que a principal instalação do Programa IV&V (Unidade de Verificação e Validação Independente, na sigla em inglês) da NASA carregue o nome de Katherine Johnson”, disse o diretor, Gregory Blaney, em um comunicado à imprensa. “É uma maneira de reconhecermos a carreira e as contribuições de Katherine não apenas durante o Mês da História Negra, mas todos os dias, todos os anos”.


Katherine Johnson em 2016. Foto: NASA/David C. Bowman

Johnson nasceu em 1918, começo…

Agora você pode checar o tempo em Marte todos os dias

Por George Dvorsky

Os instrumentos a bordo do lander InSight, da NASA, estão agora coletando dados meteorológicos da superfície marciana, permitindo relatórios meteorológicos diários que estão sendo disponibilizados ao público.

Os relatórios meteorológicos diários da região de Elysium Planitia começaram em 11 de fevereiro e contêm informações sobre temperatura do ar, velocidade do vento e pressão do ar, informa a NASA.

No dia de São Valentim, 14 de fevereiro, o aterrissador InSight detectou uma máxima de -16 ºC, uma mínima de -95 ºC, uma velocidade máxima do vento de 58,5 km/h e uma pressão média do ar de 721,7 pascals.


Relatório meteorológico diário marciano de 11 a 17 de fevereiro de 2019. Imagem: NASA

A sonda InSight pousou perto do equador e está atualmente passando pelo inverno marciano — uma época em que as tempestades se tornam mais ativas. Notavelmente, a sonda já está captando dados meteorológicos para esse fim, como explicou em comunicado o astrônomo Don Banfield, da Univer…

Estrela explode anualmente há milhões de anos

Chamado de M31N 2008-12a, o corpo celeste tem uma das maiores nuvens de detritos estelares já observadas (A ESTRELA FICA LOCALIZADA NA GALÁXIA DE ANDRÔMEDA)

Uma pesquisa publicada na revista Nature revela um comportamento bem interessante de uma estrela. Chamado de M31N 2008-12a, o objeto está em estado de erupção regular nos últimos milhões de anos, explodindo anualmente e deixando para trás uma das maiores nuvens de detritos estelares já observada pelos cientistas.

Localizada na nossa galáxia vizinha, Andrômeda, a estrela surpreende pelo padrão de suas explosões, já que o esperado é a cada 10 anos. “Quando descobrimos que a M31N 2008-12a entrou em erupção todos os anos, ficamos muito surpresos", disse o coautor Allen Shafter, da San Diego State University, ao EurekAlert.

A história fica ainda mais incomum ao levarmos em conta que o corpo estelar é uma anã branca. Ou seja, ela já exauriu todo seu combustível e continua apenas com o núcleo quente; esse é o último estágio evoluti…

Pesquisadoras mostram como a vida na Terra pode ter começado nos oceanos

PESQUISADORAS DA NASA: LAURIE BARGE À ESQUERDA E ERIKA FLORE À DIREITA (FOTO: NASA/JPL-CALTECH)

Cientistas da NASA conduziram o estudo ao longo de nove anos, e procuram entender como a vida também poderia se formar em outros planetas

Cientistas da Nasa reproduziram em laboratório como os ingredientes para a formação da vida na Terra podem ter se formado no fundo do oceano há 4 bilhões de anos. Com os resultados, as pesquisadoras acreditam que podem entender melhor como a vida na Terra começou – e também onde podemos encontrá-la no universo. O estudo foi publicado na revista Proceedings, da Academia Nacional de Ciências.

Para o trabalho, a astrobiologista Laurie Barge e a sua equipe do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA em Pasadena, nos Estados Unidos, formaram seus próprios fundos marinhos em miniatura, enchendo béqueres com misturas que imitam o oceano da Terra. Esses materiais feitos em laboratório atuam como viveiros de aminoácidos e compostos orgânicos, que são tão essenciai…

Folhas artificiais poderão finalmente sair dos laboratórios

Na folha artificial bioinspirada, o CO2 (bolas vermelhas e pretas) entra na folha quando a água (bolas brancas e vermelhas) evapora do fundo da folha. Um fotossistema artificial (círculo roxo no centro da folha), feito de um absorvedor de luz revestido com catalisadores, converte CO2 em CO e quebra as moléculas de água (mostradas como bolas vermelhas duplas) usando a luz solar. [Imagem: Meenesh Singh]

Folhas artificiais na natureza

Pesquisadores da Universidade de Illinois, nos EUA, propuseram uma solução que pode trazer as folhas artificiais para fora dos laboratórios.

Eles criaram uma folha artificial biomimética que absorve o dióxido de carbono (CO2) do ar com uma eficiência pelo menos 10 vezes maior do que as folhas naturais, e então converte o gás de efeito estufa em combustível.

Folhas artificiais são dispositivos projetados para imitar a fotossíntese, o processo pelo qual as plantas usam a água e o dióxido de carbono do ar para produzir carboidratos usando a energia solar.

Con…