Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 14, 2016

Crônicas Sobre Óvnis No Brasil (Documentário)

Crônicas Sobre Óvnis No Brasil - Óvnis. Há 44 anos, em 1972, encerrava suas operações, silenciosamente, um órgão da Força Aérea Brasileira (FAB) dedicado à investigação de discos voadores. Em plena ditadura, o Sistema de Investigação de Objetos Aéreos Não Identificados (Sioani) funcionou durante três anos, desde 1969. Ao longo do período, analisou mais de 100 casos envolvendo supostas manifestações de objetos voadores e seres extraterrestres. No Arquivo Nacional, há mais de 1,3 mil documentos produzidos pelo órgão, com textos, fotos e desenhos.



FONTE: Canal Youtube "Documentários Online 7"

Céu da Semana de 22 a 28/08/2016 - Rádio Astronomia no Brasil II

FONTE: UNIVESP TV

Como os astrônomos vão destampar o Sol com a peneira

Este diagrama mostra a diferença entre uma placa de Fresnel (esquerda) e a peneira de fótons (direita). [Imagem: NASA]

Resolução de telescópios

Astrônomos da NASA começaram a testar uma nova tecnologia óptica para telescópios chamada "peneira de fótons".

Para visualizar detalhes físicos cada vez menores dos objetos celestes mais distantes, a regra geral tem sido construir telescópios com espelhos cada vez maiores. Mas cumprir essa agenda está cada vez mais difícil porque telescópios maiores são proporcionalmente mais caros - e virtualmente impossíveis de serem lançados ao espaço.

A alternativa que está sendo estudada promete um salto na resolução capaz de revelar não apenas detalhes de estruturas ainda não totalmente compreendidas, mas também estruturas nunca vistas com os telescópios atuais.

Placa de Fresnel e Peneira de Fótons

A nova óptica é derivada de um dispositivo conhecido como "placa de zona de Fresnel".

Em vez de focar a luz como a maioria dos telescópio…

Aparentemente há um exoplaneta parecido com a Terra a 5 anos-luz de distância

Rumores dão conta de que astrônomos do ESO (European Southern Observatory) descobriram um exoplaneta parecido com a Terra próximo à Proxima Centauri, nossa estrela vizinha mais próxima. Caso a notícia seja confirmada, esta pode ser uma das maiores descobertas do século.

A parte mais legal da possibilidade deste planeta existir é que conseguiremos visitar a Proxima Centauri em uma geração, graças à iniciativa do bilionário russo Yuri Milner.

O rumor foi primeiro noticiado em 12 de agosto pela revista alemã Der Spiegel. Citando fontes anônimas do observatório La Silla, que supostamente fazem parte da equipe que descobriu o exoplaneta. A revista diz que “acredita-se que o planeta é parecido com a Terra, orbita a uma distância próxima à Proxima Centauri, e pode ter água em sua superfície — um importante requisito para que haja vida.”

Questionado pelo Gizmodo, um porta-voz do ESO disse que não tem comentários a fazer sobre os rumores. De acordo com a fonte da Der Spiegel, o ESO fará um an…

Talvez não seja necessário bombardear (tanto) Marte para torná-lo habitável

A terraformação de Marte pode ser a nossa única escolha quando estragarmos nosso planeta de vez, mas como exatamente vamos fazer isso? Uma ideia é lançar ogivas nucleares nos polos, soltando bilhões de toneladas de dióxido de carbono congelado e desencadeando um efeito estufa.

Mas se mandar seus filhos para viver em uma Chernobyl extraterrestre soa desagradável, boas notícias! Pode haver uma maneira mais pacífica de aquecer Marte: dando-lhe um céu nublado.

Marte atualmente é um deserto congelado, mas leitos de rio antigos sugerem um passado muito mais quente, úmido e vibrante. Como exatamente o planeta vermelho poderia ter mantido um clima parecido com a Terra há 3,8 bilhões de anos?

Isso é um mistério, dado que Marte antigo recebia apenas 75% da radiação solar que Marte atual. Isso se traduz em cerca de um terço da luz solar recebida pela Terra moderna. Ainda assim, de alguma forma, isso foi o suficiente para manter a temperatura acima de zero.

De acordo com um estudo aceito para pu…

Nova forma de luz: Híbrido de luz e elétron

Imagem artística da luz aprisionada na superfície de uma nanopartícula de um material conhecido como isolante topológico, cujas propriedades superficiais são diferentes das propriedades do meio do material. [Imagem: Vincenzo Giannini]

Fóton misturado com elétron

Físicos demonstraram que é possível criar uma nova forma de luz fazendo com que um fóton se ligue a um único elétron, criando um híbrido que combina as propriedades da luz e da matéria.

Esse acoplamento entre a luz e o elétron terá propriedades que poderão ser exploradas para construir circuitos fotônicos, onde a eletricidade - um fluxo de elétrons - seria substituída por uma forma mais versátil e mais rápida de transmissão.

A mistura também permitirá o estudo de fenômenos físicos quânticos em escala visível.

Híbrido fóton-elétron

Quando a luz incide sobre um material comum, ela interage com uma série de elétrons presentes na superfície e no interior do material. Contudo, ao elaborar um modelo de como a luz se comporta em uma…

Kepler observa dançarinas estelares no enxame das Plêiades

Esta imagem mostra o enxame estelar das Plêiades através dos olhos do WISE da NASA.
Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA

Tal como bailarinas cósmicas, as estrelas do enxame das Plêiades giram. Mas estas dançarinas celestes giram a velocidades diferentes. Os astrónomos há muito que querem saber o que determina as rotações destas estrelas.

Ao observar estas dançarinas estelares, o Telescópio Espacial Kepler da NASA, durante a sua missão K2, ajudou a recolher o mais completo catálogo de períodos de rotação de estrelas num enxame. Esta informação pode ajudar os astrônomos a ter uma visão sobre onde e como os planetas se formam em torno destas estrelas e como essas estrelas evoluem.

"Esperamos que, ao compararmos os nossos resultados com os de outros enxames, possamos aprender mais sobre a relação entre a massa de uma estrela, a sua idade e até mesmo sobre a história do seu sistema solar," afirma Luisa Rebull, investigadora no IPAC (Infrared Processing and Analysis Center) do Caltech …

Missão do Fermi expande a procura por matéria escura

Topo: os raios-gama (linhas magenta) oriundos de uma fonte brilhante como NGC 1275 no Enxame Galáctico de Perseu deverão formar um tipo particular de espectro (direita). Em baixo: os raios-gama convertidos em hipóteticas partículas tipo-axião (pontos verdes) e vice-versa quando encontram campos magnéticos (curvas cinzentas). O resultante espectro de raios-gama (curva à direita) deveria mostrar falhas e "escadas" não vistas nos dados do Fermi, o que significa que uma gama destas partículas não poderá constituir parte da matéria escura.
Crédito: Laboratório do Acelerador Nacional SLAC/Chris Smith

A matéria escura, a misteriosa substância que constitui a maior parte do material do Universo, permanece tão evasiva como sempre. Embora experiências terrestres e espaciais tenham ainda de encontrar traços da matéria escura, os resultados estão a ajudar os cientistas a descartar algumas das muitas possibilidades teóricas. Três estudos publicados no início deste ano, usando seis ou ma…

Exoplaneta parecido com Vênus poderá ter atmosfera de oxigênio

Ilustração de GJ 1132b, um exoplaneta rochoso muito parecido com a Terra no que toca ao tamanho e massa, que orbita uma anã vermelha.
Crédito: Dana Berry

O distante planeta GJ 1132b intrigou os astrónomos quando foi descoberto no ano passado. Localizado a apenas 39 anos-luz da Terra, poderá ter uma atmosfera apesar de ser cozido a uma temperatura de aproximadamente 230º C. Mas será que a atmosfera é espessa ou fina? Uma nova investigação sugere que o segundo cenário é muito mais provável.

A astrônoma Laura Schaefer, do Centro Harvard-Smithsonian para Astrofísica, e colegas examinaram a questão do que aconteceria a GJ 1132b ao longo do tempo caso começasse com uma atmosfera abafada e rica e em água.

Orbitando tão perto da sua estrela, a uma distância de apenas 2,3 milhões de quilômetros, o planeta é inundado com radiação UV. A luz ultravioleta quebra as moléculas de água em hidrogênio e oxigênio, as quais, em seguida, são perdidas para o espaço. No entanto, dado que o hidrogênio é mais…

Supernova ejetada das páginas da Historia

Esta imagem mais recente de G11.2-0.3 mostra raios-X de baixa energia a vermelho, raios-X na gama média a verde, e raios-X altamente energéticos detetados pelo Chandra a azul. Os dados de raios-X foram sobrepostos num campo ótico do DSS (Digitized Sky Survey), que mostra estrelas no primeiro plano.
Crédito: raios-X - NASA/CXC/NCSU/K. Borkowski et al.; ótico - DSS

Um novo olhar sobre os detritos de uma estrela que explodiu na nossa Galáxia ajudou os astrônomos a reexaminar quando a supernova realmente teve lugar. Observações recentes do remanescente de supernova chamado G11.2-0.3, com o Observatório de raios-X Chandra da NASA, arrancaram a sua ligação a um evento registado pelos chineses no ano 386.

As supernovas históricas e seus remanescentes podem ter ligações tanto a observações astronomicas atuais, bem como a registos históricos do evento. Uma vez que pode ser difícil determinar, a partir de observações recentes do remanescente, exatamente quando é que a supernova ocorreu, as sup…

Uma estrela zumbi acabou de entrar em uma fase termonuclear

Em 2009, uma estrela binária que estava queimando há anos explodiu de repente, depois de ficar milhões de vezes mais brilhante em pouco tempo. Agora, depois de estudar o antes e o depois do evento extraordinário, uma equipe de astrônomos poloneses descreveu o que aconteceu em um novo artigo científico. Basicamente, uma estrela zumbi se carregou e virou termonuclear – e isso pode acontecer novamente.

O sistema estelar em questão – V1213 Cen, localizado a 23.000 anos luz no braço de Scutum-Centaurus na Via Láctea – consiste em dois companheiros bem próximos, uma pequena estrela anã vermelha e um núcleo estelar morto conhecido como anã branca. É uma relação parasitária na qual a estrela morte se alimenta lentamente da estrela viva, desviando matéria para longe e, ocasionalmente, queima em explosões estelares conhecidas como nova anã.

Em sistemas binários como esse, em algum momento a estrela morta vai agregar hidrogênio fresco e hélio suficiente para gerar temperaturas e pressões extrao…

Estudante brasileira é finalista em feira de ciência com projeto para ajudar intolerantes à lactose

Pela primeira vez o Brasil será representado na etapa final da feira de ciências do Google, a Science Fair. A estudante Maria Vitória Valoto, 16 anos, de Londrina (PR), criou um projeto para ajudar pessoas com intolerância à lactose e irá concorrer com outras 15 propostas de jovens dos Estados Unidos, África do Sul, Índia, Singapura, Zâmbia, Malásia, Bangladesh e Arábia Saudita.

Maria desenvolveu o projeto “Leite sem lactose para todos”, uma cápsula que pode ser adicionada diretamente ao leite para neutralizar sua lactose. A cápsula funciona em baixas temperaturas, como a do refrigerador, até 37 graus Celsius. Além disso, serve para leites com baixo teor de gordura e leite integral e pode ser reutilizada para neutralizar as enzimas de lactose por até sete dias.

O destaque do projeto não é apenas a praticidade, mas também o baixo custo de cada cápsula. Hoje, comprar leite sem lactose e outras alternativas não lácteas como leite de soja ou amêndoa pode ser muito caro.

Entre os outros 1…

Vácuo quântico desacelera rotação dos pulsares

Representação esquemática de um pulsar: a pequena esfera no centro é a estrela de nêutrons, a linha vertical verde é o eixo de rotação, as curvas brancas são as linhas de força do campo magnético, os dois feixes de luz azulada são os jatos de emissão eletromagnética que saem dos polos magnéticos da estrela.[Imagem: Wikimedia commons/Mysid]

Vácuo material

A resistência ao movimento oferecida pelo vácuo pode estar desacelerando a rotação ultrarrápida das estrelas de nêutrons conhecidas como pulsares.

A hipótese instigante foi elaborada por pesquisadores brasileiros.

Vale lembrar que, para a mecânica quântica, o vácuo não é realmente vazio, mas extremamente dinâmico, permeado por flutuações locais de potencial que produzem o tempo todo pares de partículas e antipartículas, que se aniquilam em seguida.

Assim, por mais tênue que possa ser o espaço interestelar, ele não é um espaço vazio, mas um vácuo quântico, cujo efeito sobre corpos altamente compactos em rotação, como as estrelas de nê…

Meteoro misterioso pode ser nosso primeiro objeto de fora do Sistema Solar

(FOTO: MICHAEL HOLLY, CREATIVE SERVICES, UNIVERSITY OF ALBERTA/ REPRODUÇÃO)

Cientistas levantaram nova hipótese sobre origem de rocha descoberta há 16 anos no Canadá

Um dos meteoros mais estranhos já vistos na Terra pode ter sua origem finalmente revelada. Encontrado em janeiro de 2000 no Canadá, cientistas levantaram a hipótese de que a rocha teria vindo doCinturão de Kuiper, região do Sistema Solar que se estende para além da órbita de Netuno, nosso último planeta.

A análise, publicada pelo periódico The Astronomical Journal, foi baseada em várias simulações sobre o desenvolvimento do Sistema Solar.

Os cientistas do The Southwest Research Institute sugeriram que a força gravitacional de planetas como Júpiter, Saturno, Urano e Netuno tenham em algum momento lançado rochas do Cinturão de Kuiper ao cinturão de asteroides localizado entre Marte e Júpiter — mais próximo da Terra.

Outro estudo, sem relação com o instituto, descobriu evidências de que um quinto planeta gasoso teria exi…

Novo tipo de tatuagem transforma seu corpo em um controle para qualquer computador

Sua próxima tatuagem poderá ser usada para controlar seu computador. Uma nova tecnologia chamada DuoSkin, desenvolvida pelo MIT Media Lab e o Microsoft Research, permite que qualquer um consiga criar folhas personalizáveis de ouro para tatuagens que podem ser usadas para diversos tipos de interações com dispositivos. Elas podem ser usadas como touchpad e para comunicação sem fio, por exemplo.



“Estas tatuagens permitem que qualquer um crie uma interface diretamente em sua pele”, disse Cindy Hsin-Liu Kao, que é estudante de doutorado no MIT, em um vídeo sobre o anúncio da invenção. “Os materiais que usamos permite que ele seja plástico e consiga refletir o visual metálico.”

O processo é quase inteiramente feito com as folhas de ouro, que você provavelmente já viu boiando naquelas vodcas caríssimas com pedaços do metal precioso ou em molduras de quadros.

A invenção permite que pessoas configurem a tatuagem com um entre três tipos de funcionalidades. Elas podem ser uma interface touchpad…

Caso Bariloche completa 21 anos

Boeing 727 da Aerolineas Argentinas, semelhante ao que protagonizou um impressionante avistamento em 1995

Impressionante avistamento envolveu uma aeronave civil e outra militar, e ocorreu enquanto a cidade enfrentava um blecaute

Recentemente foi lembrado o aniversário de 21 anos de um dos mais importantes casos ufológicos da Argentina. Em 31 de julho de 1995 um Boeing 727 da Aerolineas Argentinas, fazendo o Voo 674, envolveu-se em um impressionante avistamento ufológico do qual também foi testemunha a tripulação de um Piper Cheyenne da Gendarmeria Argentina. O voo comercial era comandado por Jorge Polanco, que por volta de 20h00 estava realizando a aproximação final do Aeroporto de Bariloche, quando surgiu um objeto luminoso a príncípio pálido, mas que rapidamente aumentou sua luminosidade, colocando-se imediatamente à frente do 727.

O piloto chamou com urgência a torre de controle, que surpreendentemente avisou que não captava qualquer objeto não identificado nas proximidades. O UFO…

Onda de avistamentos na Flórida tem alegações de visitas de Homens de Preto

Um UFO filmado na recente onda sobre a Flórida

Nos últimos dias vários relatos têm surgido no estado norte-americano, muitos explicáveis pela presença de drones ou outros objetos; contudo a Mufon aponta alguns avistamentos como autênticos.

Nos últimos dias pelo menos cinco relatos de avistamentos ufológicos foram apresentados no estado norte-americano da Flórida por várias testemunhas. A Rede Mútua de UFOs (MUFON), maior grupo de pesquisa ufológica dos Estados Unidos, tem recebido muitas mensagens e informes sobre a situação, e existe inclusive a alegação de uma das testemunhas de haver sido visitada algumas vezes pelos amedrontadores Homens de Preto.

Informes de pesquisadores norte-americanos apontam que, de maneira geral, houve um crescimento no número de avistamentos no país nos últimos meses. O pico possivelmente se deu na Flórida, com cinco relatos na última semana, vários deles por parte de múltiplas testemunhas e alguns nos quais os UFOs foram flagrados em filmes. Entre estes …

Arquivo Ovni: O Caso Varginha Debate entre o Ufólogo Ubirajara Franco Rodrigues e o Legista Badan Palhares.

No dia 17 de janeiro de 2005, pela rádio CBN Campinas (SP), foi levado a cabo o debate entre o Ufólogo Ubirajara Franco Rodrigues, até então defensor do caso, e o Legista Fortunato Badan Palhares. Na época o caso completaria 9 anos, veja a segui o áudio desta entrevista debate.



FONTE: RODRIGO BETIN

Céu da Semana de 15 a 21/08/2016 - Rádio Astronomia no Brasil

FONTE: UNIVESP TV

Publicado um catálogo com os planetas que podem abrigar vida extraterrestre

Kepler-186f, o exoplaneta mais similar à Terra já descoberto

Investigando dados do telescópio espacial Kepler da NASA uma equipe de cientistas determinou quais os 20 melhores candidatos entre os exoplanetas habitáveis

O telescópio espacial Kepler da NASA é o mais prolífico instrumento caçador de planetas alienígenas até o momento. Entre a quantidade colossal de dados que ele captou em sua missão original, na qual observava fenômenos de trânsito em uma pequena região nas constelaçoes Cygnus e Draco, ele identificou mais de 4.000 candidatos a planeta, sendo nada menos de 216 que podem abrigar vida. Analisando a totalidade desses dados, uma equipe liderada pelo professor de física e astronomia Stephen Kane, da Universidade de San Francisco, determinou que 20 desses mundos alienígenas são os mais parecidos com a Terra.

A zona habitável de uma estrela é a região na qual um planeta orbita na qual a presença de água líquida em sua superfície é possível. Muito perto da estrela e o planeta se…

Arquivo Ovni: Extraterrestres - Brasil das Gerais

FONTE: Brasil das Gerais

Uma erupção solar quase provocou uma guerra nuclear em 1967

Em 23 de maio de 1967, a Força Aérea dos Estados Unidos estava pronta para lançar mísseis nucleares a partir de aviões. Na ocasião, sistemas de radar feitos para detectar mísseis russos sofreram uma interrupção, no que os militares acharam ser o início de uma guerra. Porém, antes de a arma nuclear ser lançada em retaliação, o comando da Força Aérea recebeu ordens para recuar.

No momento exato, o recém-inaugurado Solar Forecasting Center (Centro de Previsões Solares) conseguiu entender a causa real do alarme do radar: uma sequência de poderosas erupções solares. Essas informações, disponibilizadas em um novo estudo histórico militar, descrevem como estivemos perto de nos matar por causa de uma questão meteorológica espacial. “Isso é o que podemos caracterizar como um quase acidente”, diz a autora principal Delores Knipp, ex-oficial das Forças Aéreas e astrofísica da Universidade de Colorado (Boulder), ao Gizmodo.

O clima espacial é bastante afetado quando o Sol lança em nossa direção …

Derretimento de gelo vai liberar lixo tóxico de uma área de testes da Guerra Fria

Durante a Guerra Fria, o exército dos EUA estudou a viabilidade de lançar mísseis balísticos de dentro da camada de gelo na Groenlândia. Quando o projeto estava pronto, os engenheiros enterraram lixo biológico, químico e radioativo no gelo pensando que ele seria preservado para a eternidade. Eles não contavam com o aquecimento global.

Chamada de Camp Century, a unidade foi construída por engenheiros do exército dos EUA em 1959, e considerada uma área secreta para ver se seria possível disparar mísseis do Ártico. Conhecida como “a cidade debaixo do gelo”, a base subterrânea foi construída a 220 km da costa da Groenlândia. Ela abrigava de 85 a 200 solados e cientistas, e contava até com um reator nuclear portátil.

Depois que o Camp Century foi desativado em 1969, o exército dos EUA deixou praticamente tudo para trás. Eles achavam, compreensivelmente, que o acúmulo de neve preservaria o Camp Century e seu conteúdo por séculos, ou até mais. Um novo estudo publicado na Geophysical Researc…