Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 2, 2014

O caso da fonia entre torre de controle e piloto atualizado: Objeto voador não identificado é visto por pilotos em Fortaleza, CE

Torre de controle do aeroporto Pinto Martins

De acordo com a coluna de Ancelmo Góis dois pilotos da Gol e da Avianca fizeram um relato inusitado no Aeroporto de Fortaleza.


Disseram ter visto no céu, no último dia 24/01/14, por volta das 9h, perto da cidade, um objeto não identificado. E que tiveram que desviar dele.


No mesmo dia, o piloto de um jato particular, que fazia um percurso parecido, relatou a mesma visão e deu detalhes.


Segundo ele...


O OVNI era branco, redondo e fazia zigue-zague em alta velocidade no céu.




FONTE: O GLOBO

Asteroide é formado por materiais de diferentes densidades

Partes diferentes do asteroide Itokawa têm densidades diferentes.[Imagem: ESO. Acknowledgement: JAXA]

Densidade de um asteroide

Asteroides não são pedregulhos sem graça e homogêneos como se acreditava - na verdade, pelo menos um deles tem uma estrutura interna bastante variada.

Astrônomos descobriram que partes diferentes do asteroide Itokawa têm densidades diferentes. O Itokawa foi o asteroide visitado pela sonda japonesa Hayabusa, pousando sobre ele em Novembro de 2005.

Descobrir o que se encontra no interior dos asteroides, além de revelar segredos sobre a sua formação, pode dar informações sobre a formação dos planetas e luas.

Com o auxílio de observações muito precisas obtidas com um telescópio do ESO, no Chile, Stephen Lowry e seus colegas da Universidade de Kent mediram agora a velocidade na qual o asteroide Itokawa gira e como essa taxa de rotação varia com o tempo.

Combinando estas observações com um trabalho teórico sobre como os asteroides irradiam calor e com o formato de…

Jipe da Nasa em Marte fotografa a Terra e a Lua durante pôr do sol

Imagem feita pelo jipe Curiosity mostra a Terra e Lua vistas do solo marciano (Foto: Nasa/JPL-Caltech/MSSS/TAMU)

Imagem foi feita pelo Curiosity em 31 de janeiro, segundo a agência.
Na foto, é possível ver o brilho do nosso planeta visto do solo marciano.

O jipe Curiosity, da agência espacial americana (Nasa), que está há mais de um ano em Marte, fez um belo registro da Terra e Lua do solo marciano.

Na fotografia, divulgada nesta quinta-feira (6), nosso planeta aparece brilhando forte, parecendo uma estrela.

Segundo a agência, o equipamento fez o registro no último dia 31, durante o pôr do sol. No momento da imagem, a distância entre a Terra e Marte era de 160 milhões de quilômetros.

FONTE: NASA

ESA (Agência Espacial Européia) aborda o tema Ufologia: Estamos sozinhos?

Os discos voadores, extraterrestres e os OVNIs são apenas ficção científica para a maioria das pessoas, mas para alguns eles são reais. Qual é a explicação científica desses avistamentos inexplicáveis ​​no céu? Existe vida no espaço? Revista Espaço Euronews olha para ambos os lados do debate.



FONTE: http://www.esa.int/

KEPLER DESCOBRE UM ESTRANHO E OSCILANTE EXOPLANETA

Imagine viver num planeta com estações tão erráticas que você dificilmente saberia o que vestir: uma bermuda ou casaco de neve. Essa é a situação num mundo estranho e oscilante encontrado pelo telescópio espacial caçador de planetas da NASA Kepler.

O planeta designado Kepler-413b, está localizado a aproximadamente 2300 anos-luz de distância na constelação de Cygnus. Ele circula um par de estrelas, sendo uma anã laranja e outra anã vermelha a cada 66 dias.

Mas o que faz esse planeta bem incomum é que ele oscila, ou sofre um movimento de precessão, de forma violenta em seu eixo. A inclinação do eixo de rotação do planeta pode variar em torno de 30 graus num período de 11 anos, levando a rápidas e erráticas mudanças nas estações. No caso da Terra a precessão do eixo gravitacional é de 23.5 graus num período de 26000 anos. O fato desse planeta sofrer precessão numa escala de tempo humana é simplesmente magnífico dizem os pesquisadores.

Provavelmente você não desejaria estar nesse planeta…

Documentário: Guadalupe Uma Imagem Viva

As constelações em seu manto tal qual estavam no dia da aparição



FONTE: THE HISTORY CHANNEL

Dois excelentes documentários apresentados por Morgan Freeman

Primeiro documentário: "Existem Universos Paralelos?"



Segundo documentário: "Há Mais de Três Dimensões?"


FONTE: GRANDES MISTÉRIOS DA HUMANIDADE

Cientistas vão criar o ponto mais frio do Universo conhecido

O Universo está congelando. Em pontos como na Nebulosa do Bumerangue, a temperatura cai e chega a 1 Kelvin, pouco acima do zero absoluto. Mas se os cientistas da NASA estiverem no caminho certo, o Universo conhecido terá um novo ponto mais frio, e será dentro da Estação Espacial Internacional.

O Cold Atom Lab será um refrigerador atômico que visa chegar a temperaturas ainda não estudadas, como 100 pico-Kelvin. Isso significa um décimo de bilionésimo acima do zero absoluto, ponto em que o movimento da matéria para completamente. Em teoria, claro. Nessa temperatura ridiculosamente frígida, a matéria deve parar de ser um gás, líquido ou sólido e assumir um estado totalmente quântico. Como alguém pode não querer estudar isso?

Infelizmente, vamos ter que esperar um pouco para isso. O módulo de ciência para o Cold Atom Lab não deve ser lançado em órbita antes de 2016, e devido aos efeitos da gravidade, ele não deve fazer muita coisa por aqui. Mas, assim que estiver em ação, espere resultad…

MORADOR DO RESIDENCIAL COLINA DAS FLORES DIZ TER VISTO OVNI EM OSVALDO CRUZ-SP

Se identificando apenas pelas iniciais R.J., segundo ele para “não virar motivo de chacota na cidade”, garantiu ter visto algo diferente nos céus de Osvaldo Cruz (alta Paulista) na noite de quarta-feira (08/01/14). Por um período que durou até o começo da madrugada de quinta-feira (09/01/14), o morador descreveu o Ovni – Objeto voador não identificado contendo “luzes acesas”, ou luzes pulsantes que apareciam e repentinamente se afastavam criando alucinações nas testemunhas que estão em estreita proximidade.

Ao perceber o campo magnético pela janela de sua casa, o R.J., disse que chamou a esposa que a principio imaginava que fosse vaga-lume, mas logo percebeu que realmente era algo diferente, porém, sem identificar com precisão.

No dia seguinte ao assistir um programa de televisão reportando fato semelhante, contou ao marido. Já acreditando ter visto algo jamais presenciado por ele, R.J., afirma: “eu acho que era um disco voador. Eu não acreditava, mas agora, penso diferente. Contei p…

Em alguns anos teremos Wi-Fi de graça vindo do espaço

Uma nova proposta de compartilhamento de Wi-Fi está dando o que falar: um arrojado projeto apelidado de “Outernet” tem como objetivo levar conexão de internet para todo o mundo, de uma só vez. Com a ajuda de um satélite, o Wi-Fi seria compartilhado globalmente, sem qualquer custo ao usuário. Desta forma, seria possível navegar na web até mesmo em lugares remotos, de difícil acesso.
O grupo que promove o projeto conta com parceiros como a Wikipedia, o Coursera, o Ubuntu e até a empresa detentora do Bitcoin. O sistema usaria aparelhos conhecidos como CubeSats para criar a rede. Eles são dispositivos baseados em Arduino, com baixo custo, tamanho reduzido e baixo consumo de energia.
Com isso, os CubeSats poderiam até mesmo ser transportados para a ISS (International Space Station, a Estação Espacial Internacional) durante as mais corriqueiras missões. Alguns testes já foram feitos e os CubeSats foram colocados em órbita por meio da ISS, enquanto pesquisadores em terra foram capazes de co…

Varredura do cérebro em 3D mostra as conexões entre os neurônios

Os fios escondidos atrás da sua estante na sala provavelmente são uma bagunça: várias cores, entrelaçadas com diversos conectores, levando a diferentes lugares. Ver o cérebro em detalhes é mais ou menos assim – porém seu caos é bem mais bonito.

Basta conferir a varredura 3D acima, que mostra as sinapses: ou seja, os espaços em que o neurônio (estrutura em vermelho) conversa com os outros.

O vídeo completo, da National Geographic, mostra como isto nos permite entender como os neurônios se conectam, e como se comunicam com os outros. O trabalho é de Jeff Lichtman e sua equipe da universidade Harvard.

Para começar, os pesquisadores obtêm camadas superfinas do cérebro de ratos: uma amostra com 1 mm de espessura permite obter 33.000 camadas.



Depois, quando vistas na sequência, elas criam a animação acima. Não se trata do cérebro ao longo do tempo, e sim ao longo do espaço: os componentes maiores são os neurônios; os outros são os dendritos, prolongamentos dos neurônios.

Para mapear as cél…