Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 4, 2018

Escassez de recursos e má gestão afetam os planetários brasileiros

PLANETÁRIO DO IBIRAPUERA (FOTO: DIVULGAÇÃO)

O último a sair apaga a cúpula: financiamento limitado impede que planetários consigam realizar melhorias e atrair entusiastas em observar o espaço

Gerson Francisco tinha apenas 14 anos quando ganhou seu primeiro telescópio. Pouco tempo antes, durante um passeio pelo Parque Ibirapuera, na capital paulista, ele fez uma visita ao planetário que fica ali dentro, chamado Professor Aristóteles Orsini. Apaixonou-se perdidamente pela astronomia. “Quando entrei, fiquei louco”, conta Francisco, formado em Física e Matemática. “Não tem nada mais inspirador para um jovem.” Aos 68 anos, o professor aposentado deseja trazer mais estrelas à cidade de São Paulo: está à frente do terceiro planetário paulistano, em construção na Rua Pamplona, perto da Avenida Paulista.

Além das projeções astronômicas, o complexo conta com uma praça, um prédio comercial e um centro de pesquisas. No local há também um charmoso casarão antigo, patrimônio histórico do município…

Foto revela as entranhas do berçário de estrelas mais próximo da Terra

ESTRUTURA NA NEBULOSA DE ÓRION CONTÉM 55 FILAMENTOS DE GÁS (FOTO: ESO/H. DRASS/ALMA (ESO/NAOJ/NRAO)/A. HACAR)

Diversos telescópios investigaram em detalhes a estrutura da Nebulosa de Órion — imagem é de tirar o fôlego

Uma das coisas mais legais sobre nosso Universo é que não é preciso inventar nenhuma máquina do tempo para estudar, por exemplo, como o Sol se formou. Basta dar uma espiadinha em algum dos muitos berçários de estrelas espalhados pela Via Láctea para ter a chance de acompanhar, em primeira mão, os processos que regem a formação estelar.

Entre esses agitados ninhos de sóis bebês, a famosa Nebulosa de Órion é uma das que mais se destacam. A apenas 1.350 anos-luz da Terra, trata-se da maternidade de estrelas massivas mais próxima de nós. Um bom exemplo é o Aglomerado do Trapézio, grupo de estrelas branco-azuladas visível no canto superior esquerdo da foto acima.

Astrônomos interessados em aprender mais sobre os primeiros milhões de anos de vida das estrelas aproveitam para …

A NASA quer enviar o seu nome para o Sol

Por: George Dvorsky

O pessoal da NASA vai enviar uma espaçonave para o Sol e quer enviar um pedacinho de você com ela. Veja a seguir como colocar seu nome na lista definitiva de “fritura” espacial.

Um chip de memória contendo uma lista dos nomes enviados será inserido na sonda espacial Parker Solar Probe, que está marcada para ser lançada do Centro Espacial Kennedy, da NASA, no ano que vem. Você pode ser incluído nessa viagem clicando aqui e enviar seu nome. Foram 30 segundos para eu fazer isso, e então a NASA me enviou esse belo certificado do qual agora eu posso me gabar para vocês.



Eba! Isso significa que as 13 letras que compõem minha identidade serão bombardeadas pelo calor intenso, os ventos solares e a radiação de alta energia do Sol, em algum momento entre dezembro de 2024 e o fim de 2025, quando a sonda provavelmente chegará a um fim flamejante. Nenhum humano poderá se juntar à sonda para a jornada, mas pelo menos nossos nomes poderão ser incinerados em vez da gente.

Essa op…

6 mistérios que a Física ainda não conseguiu resolver

Os cientistas têm teorias para explicar como as coisas são, mesmo sem nunca tê-las comprovado

Os astrofísicos, assim como muitos cientistas, não param de se fazer perguntas. E, apesar dos avanços neste campo, há mistérios que não conseguem explicar sem qualquer sombra de dúvida.

Por isso, estabeleceram teorias que, mesmo não podendo ser observadas ou comprovadas diretamente, são a única explicação encontrada até hoje para que as coisas sejam como são.

Conheça a seguir aqui algumas delas.

1. A matéria escura

A matéria escura, como diz o nome, não tem luz. Não absorve nem emite radiação, por isso, não pode ser vista diretamente.

Os cientistas sabem que ela existe pelo efeito gravitacional que exerce sobre outros elementos com matéria e sobre a estrutura do Universo.

Muitos especialistas acreditam que é composta por partículas massivas que interagem sem força entre elas e, por essa razão, nunca puderam ser detectadas.


A matéria escura carece de luz, e os astrofísicos não conseguem detec…

Nave chinesa irá entrar na atmosfera; há chance de queda de fragmentos em solo

Regiões em amarelo têm maior probabilidade de queda da nave; Áreas em verde têm menor probabilidade; Áreas em azul não tem chance (Foto: Aerospace)

País perdeu o contato com a estação em 2016; probabilidade de fragmentos atingirem alguém na Terra é muito pequena.

A nave da estação espacial Tiangong 1, desenvolvida pela agência chinesa CNSA, deverá entrar na atmosfera terrestre entre os dias 24 de março e 19 de abril deste ano, informou a agência espacial europeia (ESA).

Os cientistas não conseguiram prever com precisão por qual região do planeta irá entrar a Tiangong 1, muito menos a data. Isso acontece porque a China perdeu o contato com a estação em 2016 e não conseguirá fazer um retorno controlado à Terra.

As opções de entrada são variadas: ela pode entrar pela China, no Oriente Médio, no centro da Itália, no norte da Espanha, nos estados do norte dos Estados Unidos, na Nova Zelândia, na Tasmânia, uma parte da América do Sul (incluindo o Brasil) e na África do Sul - veja mapa acim…

Morre aos 75 anos cientista britânico John Sulston, Nobel por seu estudo do genoma

Morre aos 75 anos cientista britânico John Sulston, Nobel por seu estudo do genoma

Em 2002, Sulston recebeu o Nobel junto ao colega britânico Sydney Brenner e ao americano Robert Horvitz, em reconhecimento por suas descobertas para o estudo do genoma.

O cientista britânico John Sulston, que ganhou um prêmio Nobel de Medicina por sua contribuição ao estudo do genoma humano, morreu aos 75 anos, informou nesta sexta-feira (9) o instituto fundado pelo acadêmico.

Mike Stratton, diretor do Instituto Wellcome Sanger, descreveu o acadêmico, que morreu na terça (6) passada, como um "grande homem de ciências e líder visionário".

Em 2002, Sulston recebeu o Nobel junto a seu colega britânico Sydney Brenner e ao americano Robert Horvitz, em reconhecimento por suas descobertas para o estudo do genoma.

Utilizando um verme - o Caenorhabditis elegans - os cientistas conseguiram desvendar parte do mecanismo mediante o qual os genes regulam a morte programada das células, um processo vital pa…

Cosmólogos encontram maneira de verificar se o Universo está mais quente numa extremidade do que noutra

Um remanescente do Big Bang, o fundo de micro-ondas cósmico parece ter um gradiente pelo Universo, uma característica que intriga os cosmólogos há décadas.
Crédito: Matthew Savino

Observado da Terra, o Universo parece um pouco mais quente numa extremidade do que noutra, pelo menos termos do fundo de micro-ondas cósmico (em inglês, "cosmic microwave background" ou CMB). Mas a questão que preocupa os cosmólogos é saber se esse desequilíbrio no CMB é real ou se é um resultado do efeito Doppler.

Os cientistas Siavash Yasini e Elena Pierpaoli da Universidade da Califórnia do Sul em Dornsife, EUA, podem ter descoberto uma maneira de encontrar a resposta.

Tornado talvez mais famoso por Edwin Hubble, que o usou para mostrar que o Universo está a expandir-se, o efeito Doppler é a aparente mudança na frequência das ondas eletromagnéticas devido ao movimento de corpos que viajam rapidamente pelo espaço. Ondas como a radiação eletromagnética - ondas de luz raios-X, micro-ondas, etc. - …

Hubble descobre enorme sistema de material empoeirado ao redor da jovem estrela HR 4796A

O Hubble descobriu uma vasta e complexa estrutura de poeira, com cerca de 240 bilhões de quilômetros, envolvendo a jovem estrela HR 4796A. Um anel de poeira brilhante e estreito já era conhecido em torno da estrela, com base em imagens mais antigas do Hubble. Esta estrutura enorme recentemente descoberta pode ter implicações no aspecto deste sistema planetário ainda não visto em torno da estrela com 8 milhões de anos.
Crédito: NASA/ESA/G. Schneider (Universidade do Arizona)


Os astrônomos usaram o Telescópio Espacial Hubble da NASA para descobrir uma vasta e complexa estrutura de poeira, com cerca de 240 bilhões de quilômetros de diâmetro, envolvendo a jovem estrela HR 4796A. Um anel de poeira brilhante, estreito e interno, já é conhecido em redor da estrela e pode ter sido encurralado pela atração gravitacional de um planeta gigante invisível. Esta estrutura enorme recentemente descoberta em torno do sistema pode ter implicações no aspecto do sistema planetário ainda não visto em torn…

Câmera mais rápida do mundo fotografa elétron interno do átomo

É a primeira vez que se consegue observar diretamente os elétrons da camada mais interna de um átomo. [Imagem: Christian Hackenberger/MPQ/MPG]

Pulsos de attossegundos

Uma nova tecnologia laser de alta velocidade permitiu que os físicos gerassem pulsos de fótons de alta energia, na faixa dos attossegundos, com uma intensidade sem precedentes.

Isso permitiu, com um único pulso, observar a interação de múltiplos fótons com elétrons na camada orbital mais interna de um átomo.

Esses pulsos de luz mais rápidos do mundo já permitiam ver elétrons em câmera lenta, mas apenas elétrons da camada mais externa dos átomos.

Observar o movimento de elétrons nas camadas internas exige pulsos que não apenas devem ser ultracurtos, mas também muito brilhantes, e os fótons devem ter energia suficientemente alta para adentrar no átomo. Essa combinação de propriedades tem sido o objetivo de muitos laboratórios em todo o mundo nos últimos 15 anos, mas ninguém havia obtido sucesso até agora.

Boris Bergues e …

Este pendrive vai se vaporizar em 10s

Isto foi o que restou depois de um teste de vaporização - como se pode ver, bem-sucedido - de um chip com a tecnologia de eletrônica transitória.[Imagem: Cornell University]

Eletrônica transitória

Engenheiros da Universidade Cornell, nos EUA, demonstraram um novo método para vaporizar aparelhos eletrônicos remotamente, dando aos dispositivos a capacidade de desaparecer no ar - juntamente com seus valiosos dados - se caírem nas mãos erradas.

Essa capacidade de autodestruição é o cerne de uma tecnologia emergente conhecida como eletrônica transitória, ou transiente, na qual porções-chave de um circuito - ou todo o circuito - podem se desintegrar ou dissolver discretamente, sem explosões.

E como a vaporização não emite nenhum subproduto prejudicial, os engenheiros preveem aplicações biomédicas e ambientais, além da proteção de dados.

Chips que se autodestroem

Existem várias técnicas para desencadear a vaporização de um circuito eletrônico, cada uma com seus próprios inconvenientes. Algu…

Como os cientistas descobrem as características de uma estrela?

(Manoela Boianovsky da Costa/Mundo Estranho)

Características como temperatura, composição, rotação, brilho e tamanho estão todas interligadas. Cada uma serve de "pista" para descobrir a próxima

Por Giselle Hirata

FERRAMENTAS DE TRABALHO
As três técnicas mais utilizadas pelos pesquisadores


(Manoela Boianovsky da Costa/Mundo Estranho)

Fotometria
É o registro da intensidade do brilho dos objetos celestes feito a partir de um telescópio e um detetor eletrônico


(Manoela Boianovsky da Costa/Mundo Estranho)

Imageamento
É uma espécie de “foto” do corpo celeste, feita com uma câmera especial e um bom telescópio


(Manoela Boianovsky da Costa/Mundo Estranho)

Espectroscopia
É uma espécie de prisma que divide a luz emitida pela estrela em diversas cores, analisando quais as maiores incidências no espectro eletromagnético

UMA COISA LEVA À OUTRA
O passo a passo que revela a “ficha corrida” da estrela

1. ESPECTRO ⇒ TEMPERATURA ⇒ COMPOSIÇÃO
Por meio da espectroscopia, os astrônomos conseguem…

Conheça 10 mulheres que mudaram a história da ciência mundial

MAE JEMISON NO ESPAÇO (FOTO: WIKIMEDIA COMMONS)

Descubra a trajetória de mulheres que lutaram para conquistar seu espaço na ciência

De acordo com dados doInstituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), hoje as mulheres são maioria na graduação e na pós. Mas nem sempre foi assim.

A educação foi um direito conquistado através do trabalho e da determinação de muitas mulheres que lutavam para que todos progredissem em conjunto.

Relembramos cientistas que lutaram pela representatividade e abriram as caminhos para que outras mulheres se interessassem pela ciência. Conheça a história de 10 delas:

1. Elisabeth Blackwell


ELIZABETH BLACKWELL (FOTO: BY JOSEPH STANLEY KOZLOWSKI, VIA WIKIMEDIA COMMONS)

Elizabeth Blackwell foi a primeira mulher a receber um diploma de medicina nos Estados Unidos. Se formou em 1849, na Geneva Medical College, onde mais tarde sua irmã também concluiu o curso.

Ao l…

Interior do gigante gasoso Júpiter gira como se planeta fosse sólido, diz sonda

A sonda Juno segue em sua missão de decifrar o interior de Júpiter, e uma nova leva de artigos científicos acaba de ser publicada na revista “Nature”. Há muitas revelações interessantes, uma das quais que, a uma profundidade de 3.000 km do topo das nuvens, o maior planeta do Sistema Solar, embora seja um gigante gasoso, gira como se fosse uma bola sólida.

Já era uma desconfiança dos cientistas. Sabe-se que Júpiter, a exemplo do próprio Sol, é majoritariamente feito dos elementos mais abundantes do Universo, hidrogênio e hélio. Ainda se estuda exatamente como esses gases se comportam a pressões cada vez maiores, e havia uma suspeita de que, a partir de uma determinada profundidade, ele se tornassem fluidos metálicos, por onde elétrons e prótons fluem livremente — daí o poderoso campo magnético de Júpiter. A essa profundidade, embora hidrogênio e hélio se tornem fluidos, o planeta em si se comporta como um esferoide sólido em sua rotação.

Os trabalhos publicados por dois grupos, um enc…

Memotransístor: Nasce componente que irá transformar processador em cérebro eletrônico

Símbolo do novo componente - o memotransístor - com a ilustração de sua vocação natural: a computação que imita o funcionamento do cérebro.[Imagem: Hersam Research Group]

Memotransístor

Assim como os transistores são a base da eletrônica atual, tudo indicava que os memoristores se tornariam a base da computação neuromórfica, a computação baseada em processadores que imitam a forma como o cérebro humano trabalha.

Mas a coisa pode ser melhor do que se pensava.

Acaba de nascer o primeiro "memotransístor", um híbrido de transístor e memoristor - portanto, um transístor com memória - que funciona de forma parecida com um neurônio, com a vantagem de poder operar tanto no processamento como no armazenamento de informações.

Com características combinadas de um memoristor e de um transístor, o memotransístor possui múltiplos terminais, o que permite que ele opere de forma mais semelhante a uma rede neural e suas múltiplas sinapses - um memoristor, que é um resistor com memória, tem …

'A Forma da Água' da vida real: a mulher que se relacionou com golfinho

MARGARETH HOWE LOVATT E O GOLFINHO PETER (FOTO: REPRODUÇÃO/YOUTUBE)

Diferentemente do vencedor do Oscar de Melhor Filme de 2018, essa história tem um final triste

Existem dois tipos de pessoas no mundo: aquelas que comemoraram a escolha da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas em consagrar o filme “A Forma da Água”, dirigido por Guilherme del Toro, como o Melhor Filme de 2018 e também aquelas que se incomodaram com o fato de um romance entre uma mulher e um “anfíbio humano” ter sido selecionado como melhor produção cinematográfica do ano.

Esqueça essa divisão por agora; essa notícia vai causar a mesma sensação de desconforto e incômodo em você e em todos os leitores, independentemente se você chorou de emoção ou de raiva com a produção surrealista. Preste atenção, a história a seguir é real.

Falando com animais

Durante a década de 1960, a NASA e outras agências do governo norte-americano financiaram um projeto para estudar e criar laços entre golfinhos e seres humanos. As pes…

Amostras lunares armazenadas há décadas devem ser analisadas agora, defendem pesquisadores

Solo lunar esverdeado colhido em 1971 pelos astronautas do Apollo 15 que encheram containers com amostras. Alguns desses containers foram selados e guardados para estudos posteriores e podem ser abertos em breve

Nove containers de material ainda não foram examinados pelas cientistas, que preferiram aguardar o desenvolvimento da tecnologia.

Entre 1969 e 1972, os astronautas da missão de Apollo trouxeram para a Terra um total de nove containers com material lunar que foram selados ainda na superfície da Lua.

Duas das maiores amostras seladas foram coletadas pelos astronautas do Apollo em 17 em dezembro de 1972. Três amostras seladas do Apollo 15, 16 e 17 continuam fechadas.
De acordo com vários pesquisadores lunares, agora é o momento certo para considerar abrir pelo menos um dos containers de amostras ainda selado.

Protegido, preservado e processado

As amostras geológicas do Apollo — espécimes que são fisicamente protegidos, preservados ambientalmente e processados cientificamente - s…