Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto 23, 2015

Em Busca da Energia Escura (Parte II)

Segunda parte da reportagem de Tatiana Bertoni Celestino e Patrick Torres sobre o projeto JPAS. Pesquisadores do Brasil e da Espanha estão envolvidos neste projeto, que busca, entre outras coisas, entender por que o Universo se expande cada vez mais depressa. Nesta segunda parte, Tatiana explica o funcionamento do telescópio principal, o T250, instalado na Serra do Javalambre, em Teruel, na Espanha. A reportagem fala, também, o papel dos telescópios auxiliares T80 (também em Javalambre) e T80 sul (instalado no Chile) - que, além de servir para calibrar o telescópio principal, desenvolvem outro projeto, o J-PLUS.





Veja a parte I no link a seguir: http://ufos-wilson.blogspot.com.br/2015/08/em-busca-da-energia-escura.html

FONTE: UNIVESP TV

Desvendando a história das galáxias

Imagem de Messier 74 pelo Telescópio Hubble.
Crédito: NASA, ESA, Hubble Heritage (STScI/AURA) - ESA/Colaboração Hubble

Uma equipe internacional de cientistas, liderada por astrônomos da Escola de Física e Astronomia da Universidade de Cardiff, demonstrou pela primeira vez que as galáxias podem mudar a sua estrutura ao longo da sua vida.

Ao observar o céu como é hoje, e olhando para trás no tempo usando os telescópios Hubble e Herschel, a equipa mostrou que uma grande proporção de galáxias passou por uma "metamorfose" desde que foram inicialmente formadas após o Big Bang.

Ao fornecer a primeira evidência direta da dimensão dessa transformação, a equipe espera lançar luz sobre os processos que causaram essas mudanças dramáticas e, portanto, ganhar uma maior compreensão da aparência e das propriedades do Universo como o conhecemos hoje.

No seu estudo, que foi publicado na revista Monthly Notices of the Royal Astronomical Society, os investigadores observaram cerca de 10.000 ga…

Humor ufológico

Pouco mudou entre a atualidade e a Idade Média, avançamos pouco pós heliocentrismo de Copérnico que nos tirou a Terra do centro do Universo. Ainda nos achamos os únicos seres "inteligentes" do vasto Universo (risos), isso fica evidente na sátira apresentada pelo canal de humor Porta dos Fundos intitulada Alien.

Será que existe vida fora da Terra? Será que realmente estamos sozinhos no universo? O imaginário do homem sempre se intrigou com a possibilidade de outros seres morarem além do nosso sistema solar. A única certeza é que eles seriam seres avançados e sábios. Será? Porque das duas, uma, para eles não terem entrando em contato até agora: ou sobra sabedoria ou falta avanço.



FONTE: Porta dos Fundos

Como o DNA pode substituir os discos rígidos

A capacidade dos nossos dispositivos de armazenamento digital cresceu exponencialmente nos últimos anos. Mas há um meio de armazenamento que ainda deixa até os excelentes SSDs comendo poeira, e ele não foi criado por seres humanos. Ele se chama DNA.

Uma equipe de cientistas tenta entender se as moléculas de dupla hélice que codificam todos os vegetais, animais e micróbios desse planeta Terra podem ser usadas para armazenar nossos dados por milhares de anos. Durante uma reunião da American Chemical Society, o cientista Robert Grass, do Instituto Federal de Tecnologia de Zurique, apresentou uma demonstração de prova de conceito da tecnologia. Sua equipe de pesquisadores conseguiu codificar um DNA com 83 kilobytes de texto da Carta Federal Suíça de 1291 e do Método de Arquimedes do século 10.

Como computadores, só que melhor
“Um pouco depois da descoberta da arquitetura de dupla hélice do DNA, as pessoas perceberam que a linguagem de códigos da natureza é muito parecida com a linguagem …

A nova teoria de Stephen Hawking para os buracos negros

Buracos negros são conhecidos por serem vórtices de destruição, mas o que realmente aconteceria se caíssemos em um? De acordo com Stephen Hawking, iríamos para outro universo.

Essa foi a resposta do respeitado físico para o chamado “paradoxo da informação” – o enigma dos buracos negros que parecem engolir matéria, o que, de acordo com as leis da mecânica quântica, é impossível e uma total maluquice. Em uma conferência pública em Estocolmo, na Suécia, Hawking disse essas palavras de conforto para quem pretende se tornar um viajante do espaço profundo: “Se você sentir que está em um buraco negro, não desista. Há uma saída.”

De acordo com a nova teoria de Hawking, descrita em um post no blog do KTH Royal Institute of Technology, essa situação terrível pode terminar de duas formas: em uma delas, você fica permanentemente preso em um holograma bidimensional nas bordas do buraco negro (que morte horrível). Na segunda, você vai parar em outro universo.

“A existência de histórias alternativa…

IceCube confirma a natureza astrofísica dos neutrinos de alta energia

Esta imagem mostra um dos eventos de neutrino mais energéticos do estudo, sobreposto numa imagem do ICL (IceCube Lab) no Pólo Sul.
Crédito: Colaboração IceCube

A Colaboração IceCube anunciou, no passado dia 20 de agosto, uma nova observação de neutrinos de alta energia originários de fora do nosso Sistema Solar. Este estudo, que procurou neutrinos vindos do Hemisfério Norte, confirma a sua origem cósmica bem como a presença de neutrinos extragaláticos e a intensidade da taxa de neutrinos. A primeira evidência de neutrinos astrofísicos foi anunciada pela colaboração em novembro de 2013. Os resultados publicados agora na revista Physical Review Letters são a primeira confirmação independente desta descoberta.

"A procura por neutrinos do muão que chegam ao detetor, passando pelo interior da Terra, é o modo como o IceCube faz astronomia de neutrinos e, com este artigo, prova-o," afirma Francis Halzen, investigador principal do IceCube e professor de física da Universidade de Wi…

Conheça as pinturas espaciais de Michael Kagan

Trajes espaciais, astronautas, foguetes e cabines — todo maquinário espacial que envolve a humanidade é retratado por Michael Kagan em sua arte.

O artista nova-iorquino usa traços firmes, alternando entre formas realistas e abstratas e desenhando com a ajuda de formas geométricas as figuras icônicas que representam a era espacial que vivemos hoje. “Cada pintura é uma imagem, uma figura instantânea, um flash momentâneo, uma leitura rápida presa à memória por silhuetas icônicas”, explica ao Colossal.

Kagan vem pintando a vida no espaço desde 2010 e as imagens foram expostas ano passado na galeria Joshua Liner, em Nova York, sob o título de Thunder in the Distance (Trovão à Distância) que, segundo a própria galeria, representa a “habilidade da humanidade de alcançar algo que está tão longe dos seus meios físicos”. Além da cultura espacial, Kagen também pinta carros de corrida e aviões supersônicos, outras representações de limites quebrados pela humanidade graças às máquinas.

Mais recen…

Cientista diz ter criado o primeiro cérebro humano em laboratório

Imagem da miniatura cerebral, criada por cientistas da Universidade de Ohio, nos Estados Unidos, mostra suas partes fundamentais(Ohio State University/Reprodução)

Se comprovado, o experimento que produziu a estrutura cerebral de um feto de cinco semanas pode ser a chave para o avanço de pesquisas de doenças como Alzheimer e Parkinson

Uma equipe de cientistas da Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos, afirma ter criado o primeiro cérebro humano "quase completo" em laboratório. De acordo com os pesquisadores, ele pode ser a chave para a compreensão de doenças neurológicas, como Alzheimer e Parkinson. O anúncio do experimento foi feito pelo neurocientista Rene Anand, durante um simpósio militar sobre pesquisas de saúde em Fort Lauderdale, na Flórida, no último (18/08/15).
De acordo com Anand, o cérebro, que se assemelha ao de um feto humano de cinco semanas, possui o tamanho de um ervilha. Para construir a miniatura, a equipe diz ter transformado células adultas da …

Em Busca da Energia Escura

A equipe do SP-Pesquisa mostra o trabalho de construção do telescópio J-PAS, uma cooperação Brasil-Espanha para estudar a energia escura. O que é energia escura, a concentração simétrica das galáxias, a tecnologia para observação de 7 bilhões de anos luz da história do Universo, e o entendimento atual da ciência sobre a cosmologia são os tópicos tratados em dois programas, gravados em São Paulo, em Teruel (onde fica o observatório), em Granada e em Angra dos Reis.




FONTE: UNIVESP TV

Escudo magnético supercondutor para proteger astronautas

Os cientistas do CERN e do LHC estão de olho em uma forma de proteger os astronautas da radiação espacial. [Imagem: K. Anthony/CERN]

Escudo magnético supercondutor

Uma equipe do CERN, a entidade que dirige o LHC, o maior acelerador de partículas do mundo, está trabalhando para desenvolver um ímã supercondutor que poderá proteger os astronautas da radiação cósmica durante as missões no espaço profundo.

A ideia é criar um campo magnético ativo que servirá como escudo para proteger as naves espaciais e seus ocupantes das partículas de alta energia, os chamados raios cósmicos.

Os pesquisadores do CERN vão usar bobinas supercondutoras de diboreto de magnésio (MgB2), um material supercondutor que foi desenvolvido sob a forma de fios para ser usado no LHC.

"No âmbito do projeto, vamos testar nos próximos meses uma bobina com uma fita supercondutora de MgB2," disse Bernardo Bordini, coordenador do projeto SR2S (Space Radiation Superconductive Shield). "A bobina-protótipo foi p…

O coração tumultuoso da nossa Galáxia

As regiões centrais da nossa Galáxia, a Via Láctea, observadas pelo observatório de raios-X XMM-Newton da ESA.
A imagem combina dados recolhidos a energia entre 0,5 e 2 keV (vermelho), de 2 a 4,5 keV (verde) e 4,5 e 12 keV (azul). Corresponde a cerca de 2,5º no céu, equivalente a mais ou menos mil ano-luz.
Crédito: ESA/XMM-Newton/G. Ponti et al. 2015

Esta nova imagem de poderosos remanescentes de estrelas mortas e da sua ação poderosa sobre o gás circundante, obtida pelo observatório de raios-X XMM-Newton da ESA, revela alguns dos processos mais intensos que ocorrem no centro da nossa Galáxia, a via Láctea.

As fontes brilhantes e parecidas a pontos que se destacam ao longo da imagem rastreiam sistemas estelares binários em que uma das estrelas chegou ao fim da sua vida, evoluindo para um objeto compacto e denso - uma estrela de neutrões ou um buraco negro. Por causa das suas altas densidades, estes remanescentes compactos devoram massa da sua estrela companheira, aquecendo o material…

"Pedras planetárias" foram os blocos de construção dos maiores planetas

Esta imagem artista de um sistema estelar jovem mostra que os gigantes gasosos formam-se primeiro, enquanto a nebulosa ainda está presente. Cientistas do SwRI usaram simulações computacionais para determinar como Júpiter e Saturno evoluíram no nosso próprio Sistema Solar. Os novos cálculos mostram que os núcleos dos gigantes gasosos provavelmente formaram-se através da acumulação gradual de uma população de pedras planetárias - objetos gelados com aproximadamente 30 centímetros em diâmetro.
Crédito: NASA/JPL-Caltech

Investigadores do SwRI (Southwest Research Institute) e da Universidade de Queen, no Canadá, desvendaram o mistério de como Júpiter e Saturno provavelmente foram formados. A descoberta, que muda a nossa visão de como todos os planetas se podem ter formado, foi publicada na edição de ontem (20 de agosto) da revista Nature.

Ironicamente, os maiores planetas do Sistema Solar foram provavelmente formados primeiro. Júpiter e Saturno, que são na sua maioria hidrogênio e hélio, …

Construído buraco de minhoca que teletransporta magnetismo

A esfera é composta por uma camada de fitas supercondutoras e outra de placas ferromagnéticas, atravessadas por uma mangueira de transportar magnetismo.[Imagem: Jordi Prat-Camps et al. - 10.1038/srep12488]

Túnel de invisibilidade

Em 2007, físicos descreveram um modelo matemático que demonstrava ser possível construir uma fenda espacial eletromagnética.

Embora usassem o termo fenda espacial, ou buraco de minhoca (wormhole), em vez de um atalho pelo Universo, o que Allan Greenleaf e seus colegas idealizaram é mais parecido com um "túnel de invisibilidade", através do qual radiações eletromagnéticas poderiam transitar sem deixar qualquer pista.

Isso seria extremamente útil porque permitiria evitar interferências eletromagnéticas em virtualmente qualquer aparelho - por exemplo, em aparelhos de ressonância magnética, que interferem com outros equipamentos que poderiam ser usados para monitorar os pacientes.

Buraco de minhoca magnético

Agora, três pesquisadores da Universidade Au…