Pular para o conteúdo principal

Postagens

Top 5: turismo ufológico (Parte 2)

Programa onde comentamos sobre os 5 lugares no Brasil onde a incidência de OVNIs é intensa:

5 – ESTADO DA BAHIA: Chapada Diamantina;
4 – ESTADO DO AMAZONAS E PARÁ: Regiões ribeirinhas;
3 – ESTADO DO RIO DE JANEIRO: Serra da Beleza;
2 – ESTADO DE MINAS GERAIS: Serra do Cipó;
1 – ESTADO DE SÃO PAULO: Ilhabela, Guarujá e Peruíbe.



FONTE: Enigmas e Mistérios

Veja também:

Top 5: turismo ufológico
Postagens recentes

Veja o céu do hemisfério sul nesta bela imagem divulgada pela NASA

Por Daniele Cavalcante

O telescópio espacial Transess Exoplanet Survey Satellite (TESS), da NASA, registrou imagens que permitiram a criação de um mosaico do mar de estrelas da Via Láctea, mais precisamente no céu do hemisfério sul, a partir de 208 imagens capturadas pelos seus sensores. O panorama foi criado durante o primeiro ano de operações científicas da missão e revela detalhes incríveis da paisagem cósmica.

Ethan Kruse, cientista da NASA que montou o mosaico, explicou que "a análise dos dados do TESS se concentra em estrelas e planetas individuais, uma de cada vez”, mas o pesquisador queria uma visão mais panorâmica, e então decidiu criar um jeito de “destacar tudo de uma só vez, enfatizando realmente a vista espetacular que o TESS nos dá de todo o céu".

Para criar esse panorama, o TESS dividiu o sul celeste em 13 setores e fotografou cada um deles por quase um mês usando quatro câmeras, cada uma delas com 16 dispositivos de carga acoplada (CCD, da sigla em inglês, u…

O que é energia escura, um dos grandes mistérios do Universo

A aceleração da expansão do universo não pode ser explicada, no contexto da relatividade geral de Einstein, sem a existência de uma forma desconhecida de energia - NASA

Alejandra Martins
Da BBC News Mundo

A energia escura, maior componente do universo em que vivemos, ainda é um enigma para nós.

Os átomos compõem tudo o que é conhecido: os planetas, as estrelas e nós, seres humanos. Mesmo assim, tudo isso representa apenas 5% de todo o universo.

O restante é formado pelo que os cientistas chamam de energia escura (a maior parte) e de matéria escura.

Os astrônomos agora têm um novo e poderoso instrumento para estudar essa energia escura, o Instrumento Espectroscópico de Energia Escura (conhecido como Desi, na sigla em inglês).

Esse equipamento vai permitir a produção de um mapa mais detalhado do universo depois de observar cerca de 35 milhões de galáxias em cinco anos.

Mas o que se sabe até agora sobre a energia escura e como o Desi vai estudá-la?

A BBC News Mundo, serviço em espanhol …

Estudo tenta desvendar se a matéria escura pode interagir com a matéria e a antimatéria de formas diferentes

Stefan Ulmer, porta-voz do CERN, ao lado do BASE. Foto: CERN

Por Ryan F. Mandelbaum

Um novo artigo pergunta: e se a antimatéria for o portal para um universo sombrio? Ok, não é bem isso, mas ela pode nos ajudar a entender o que é a tal da matéria escura que ninguém conseguiu detectar até agora.

As medições do universo revelam que a maior parte de sua massa parece ser “matéria escura”. Este é o nome dado a um material invisível que interage com a matéria comum através das leis da gravidade, mas que não foi diretamente detectado, apesar dos grandes esforços para encontrá-lo.

Os cientistas estão caçando a matéria escura em várias frentes. Uma equipe está procurando o áxion, que é considerado por muitos cientistas como um dos mais prováveis constituintes da matéria escura por causa da maneira como ele interage com um tipo de matéria chamado antimatéria.

Os áxions são, talvez, o segundo candidato mais popular à matéria escura. Eles estão depois de uma classe de partículas chamada WIMPs, s…

Mais um mistério em Marte: oxigênio aparece e some sem explicações

"Acho que há algo aí. Ainda não tenho as respostas. Ninguém tem."
[Imagem: Melissa Trainer/Dan Gallagher/NASA Goddard]

Oxigênio que vai, oxigênio que vem

Com o mistério do metano de Marte ainda sem solução à vista, o robô espacial Curiosity trouxe aos cientistas um novo enigma: o oxigênio marciano.

A informação veio com a medição dos níveis sazonais de todos os gases na atmosfera diretamente acima da superfície da Cratera Gale, onde está o Curiosity. O resultado é desconcertante.

Em Marte, o oxigênio, o gás que a maioria das criaturas da Terra usa para respirar, se comporta de uma maneira que até agora os cientistas não conseguem explicar através de nenhum processo químico conhecido.

Ao longo de três anos marcianos (quase seis anos da Terra), um instrumento do Curiosity, chamado SAM (Sample Analysis at Mars), inalou o ar da Cratera Gale e analisou sua composição.

Os resultados confirmaram a composição da atmosfera superficial marciana: 95% em volume de dióxido de carbono (C…

O que pode tornar a inteligência artificial realmente inteligente?

Exemplo de um agente de aprendizado em um jogo de computador: o personagem é controlado por um jogador humano. Os olhos são os agentes. O jogador deve guiar os agentes de tal maneira que eles executem uma tarefa, por exemplo, sem bater em um obstáculo. O treinamento é baseado em um processo de aprendizado de máquina - tudo o que o jogador faz é delinear requisitos grosseiros.
[Imagem: RUB/Institut für Neuroinformatik]

Estupidez automatizada

Apesar das muitas preocupações com a inteligência artificial e seu crescente papel na sociedade, o fato é que a geração atual de programas de inteligência artificial não é nem um pouco inteligente.

Existem basicamente dois tipos de aprendizado de máquina: as redes neurais profundas, as responsáveis pelo famoso "aprendizado profundo", e as redes de aprendizado por reforço. Ambos são baseados no treinamento do sistema, usando quantidades enormes de dados, para executar uma tarefa específica, por exemplo tomar uma decisão.

Durante o treinam…

Apollo 12: NASA celebra 50 anos da missão após "o grande salto da humanidade"

Por Felipe Junqueira

O ano do 1969 foi repleto de grandes avanços científicos e muita emoção para a humanidade. Primeiro, a Apollo 11 levou os primeiros astronautas à superfície da Lua. Quatro meses depois, a Apollo 12 era lançada para expandir ainda mais nossos conhecimentos sobre o satélite natural da Terra.

O comandante Charles “Pete” Conrad e os pilotos Richard F. Gordon e Alan L. Bean decolaram do Kennedy Space Center no final da manhã do dia 14 de novembro (13h22 em Brasília). E a história da missão quase foi marcada por uma tragédia: quarenta segundos após a decolagem, o foguete foi atingido por um raio — duas vezes seguidas.

Felizmente, nada grave aconteceu. Alguns instrumentos perderam dados, mas a equipe em solo rapidamente buscou soluções para reiniciar os sistemas elétricos. O Saturn V seguiu seu curso normalmente e a missão acabou bem sucedida. A Apollo 12 pousou na Lua em 19 de novembro.

O tempo de permanência foi maior do que o da Apollo 11, chegando a 31,5 horas, dura…