Pular para o conteúdo principal

Postagens

Estados Unidos e China dialogam para explorar a Lua, diz Nasa

Agência espacial deve operar em um âmbito legal muito rigoroso imposto, por temores de transferência de tecnologia para o país asiático. (Imagem: robinhanhart.ch)

As agências espaciais americana e chinesa estão dialogando e se coordenando para explorar a Lua, confirmou na sexta-feira (19) a Nasa, que deve operar em um âmbito legal muito rigoroso imposto pelo Congresso, receoso da transferência de tecnologia para a China.

O responsável pelas atividades científicas da Nasa, Thomas Zurbuchen, tuitou nesta sexta-feira (18) que a agência americana tinha "conversado com a China" para realizar observações por satélite do pouso da sonda chinesa Chang'e 4 no lado oculto da Lua em 3 de janeiro.

Exploração lunar
Na segunda-feira, o diretor-adjunto do programa chinês de exploração lunar, Wu Yanhua, afirmou em um coletiva de imprensa que a China tinha dado à Nasa a latitude, a longitude e o horário previsto do pouso da sonda, para que pudesse observar este acontecimento histórico co…
Postagens recentes

Prepare-se para assistir ao único eclipse lunar total visto do Brasil em 2019

Por Patrícia Gnipper

Na madrugada do dia 21 (segunda-feira), teremos a oportunidade de testemunhar um belo eclipse lunar total daqui do Brasil. O fenômeno começará à 1h35 (horário de Brasília) da noite de domingo para segunda, durando até as 4h51, com o momento do eclipse total acontecendo às 2h41.

O eclipse lunar acontece no momento em que a Lua é encoberta pela sombra da Terra passando em frente ao Sol, e é preciso um alinhamento certeiro para que o eclipse seja total, ou seja, com a sombra do nosso planeta cobrindo toda a visão da Lua.



Durante o eclipse, a Lua aparecerá no céu em tons de vermelho e laranja, na chamada "Lua de Sangue". Essa mudança de cor, antigamente tida como presságio de maus agouros por algumas culturas, na verdade é provocada pela refração dos raios solares na atmosfera da Terra.

Neste próximo eclipse lunar total, além de avermelhada, a Lua estará maior do que o habitual, uma vez que ela está em máxima aproximação com o nosso planeta — o que é chama…

Pesquisa: mistério dos garfos entortados (01)

Você acredita em paranormalidade? Contaremos alguns casos e solucionaremos mistérios nesse vídeo.



FONTE: Enigmas e Mistérios

Proeminências solares: desde o aparecimento até à erupção

Esta visualização é uma animação da proeminência solar modelada no novo estudo. A cor violeta representa plasma, com uma temperatura inferior a 1 milhão Kelvin. O vermelho representa temperaturas entre 1 milhão e 10 milhões Kelvin, e o verde representa temperaturas acima dos 10 milhões Kelvin.
Crédito: cortesia Mark Cheung, Lockheed Martin e Matthias Rempel, NCAR

Pela primeira vez, uma equipe de cientistas usou um modelo computacional único e coeso para simular todo o ciclo de vida de uma erupção solar: desde a acumulação de energia milhares de quilômetros abaixo da superfície solar, passando pela emergência de linhas emaranhadas de campo magnético, até à libertação explosiva de energia num flash brilhante.

O feito, detalhado na revista Nature Astronomy, define o cenário para os futuros modelos solares simularem realisticamente o próprio clima do Sol à medida que se desenrola em tempo real, incluindo o aparecimento de manchas solares, que por vezes produzem proeminências e ejeções de…

Este sistema quádruplo de estrelas não parece com nada do que já vimos

Por George Dvorsky

Astrônomos usando o telescópio ALMA descobriram um disco formador de planetas estranhamente inclinado dentro de um sistema duplo binário de estrela, uma configuração que até agora só existia na teoria.

Sistemas quádruplos de estrela com dois pares binários não são comuns, muito menos se descobertos ao redor de um disco protoplanetário — um anel de gás e poeira que gradualmente congela para formar planetas. Um sistema estelar localizado a 146 anos-luz da Terra, chamado HM 99800, tem todos esses atributos, mas como uma nova pesquisa publicada na Nature Astronony revela, este sistema conta com um impressionante e estranho disco protoplanetário.

HD 98800 tem em seu interior um par binário de estrelas e um par externo. O par interno, chamado BaBb, está próximo ao outro, cerca de 1 AU, que é a distância média da Terra até o Sol. O par externo, chamado de AaAb, dista 54 AU — uma distância maior que entre Plutão e o Sol (40 AU). Mas esqueça por um tempo o par externo — é o…

Terra desvia mais asteroides hoje do que na época dos dinossauros

REPRESENTAÇÃO ARTÍSTICA DE ASTEROIDE (FOTO: NASA/JPL-CALTECH/WIKIMEDIA COMMONS)

Formação de crateras nos últimos 290 milhões de anos foi três vezes maior do que nos 700 milhões de anos anteriores

Um novo estudo aponta que a atmosfera da Terra praticamente triplicou o desvio de impactos de asteroides nos últimos 290 milhões de anos. Para chegar ao resultado, pesquisadores analisaram crateras na superfície terrestre e da Lua.

Antigamente, cientistas tentavam estimar a taxa de impacto de asteroides com a datação de rochas de grandes crateras por todo o planeta. Contudo, era difícil encontrar buracos com mais de 300 milhões de anos, visto que a erosão e as placas tectônicas acabam mudando a geologia.

Para a nova pesquisa, especialistas focaram na Lua. Segundo eles, o satélite natural enfrenta a mesma proporção de asteroides do que a Terra. E como a superfície lunar não está sujeita a forças como das placas tectônicas, acredita-se que suas crateras antigas permaneçam visíveis.

No artigo…

Tabela periódica mais antiga do mundo é encontrada na Escócia

TABELA PERIÓDICA DE 1885 FOI PRODUZIDA EM VIENA (FOTO: UNIVERSITY OF ST ANDREWS)

Produzido em 1885, quadro é um dos primeiros da Europa e ficou perdido em sala de universidade por mais de 46 anos

Em 2014, o professor Alan Aitken encontrou uma tabela periódica datada de 1885 em um acervo da Universidade St Andrews, na Escócia, que continha produtos de laboratório, equipamentos e outros objetos do departamento de química da faculdade.

A sala foi inaugurada em 1968, quando a St Andrews se mudou para o atual endereço. Ou seja, o quadro ficou guardado (e perdido) por 46 anos.

Durante o manuseio, os pesquisadores perceberam que seu material era muito frágil e começou a se desfazer. Por isso, o item foi diretamente enviado para autenticação e reparação.

A tabela é um dos primeiros exemplares do mundo, visto que não possui elementos posteriores identificados. Ela é escrita em alemão e uma inscrição no canto inferior esquerdo – 'Verlag v. Lenoir & Forster, Wien' – identifica um…