Pular para o conteúdo principal

Postagens

Tema "Chupacabras" levado a sério

Intruso Esporádico Agressivo (IEA)

O Início de um Mistério – O ano de 1997 poderia ter sido apenas mais um ano, não fosse a atenção especial que a mídia destacou à estranha morte de animais de criação. Imediatamente denominaram o predador atacante com um nome sugestivo, criado por portoriquenhos em 1996, de Chupacabras.

Rapidamente pesquisadores considerados sérios procuraram abafar o pânico que uma história sem precedentes poderia gerar, culpando sem evidências: furões, suçuaranas, cães selvagens e morcegos vampiros – que não sugam sangue como crê a maioria, mas lambem como os felinos, como comprova a ciência. Aliás, o nome vampiro é bem sugestivo o que torna mais fácil convencer a população, não fossem a quantidade e porte dos animais atacados. Praticamente todo tipo de animal, desde uma pequena ave até o maior dos bovinos, vinha sendo atacado, todos apresentando o mesmo sintoma: sem sangue, decomposição demasiadamente atrasada ou adiantada e o silêncio nos ataques. Para contrariar…
Postagens recentes

Por que diabos esse enorme buraco negro está vagando pelo espaço?

Nós não compreendemos os quasares assim tão bem, mas estamos bem seguros de que essas luzes incrivelmente fortes pertencem ao centro das galáxias. Então pareceu estranho quando astrônomos descobriram que o quasar 3C 186, 36 mil anos-luz longe do centro de sua galáxia, parecia estar escapando.

Dada sua luminosidade e localização nos centros galácticos, é provável que quasares sejam buracos negros supermassivos e que a forte luz venha da fricção do gás e da poeira orbitando a massa central a velocidades incrivelmente altas. Um time internacional de astrônomos localizou essa estranha fuga galáctica a oito bilhões de anos-luz de distância com o Telescópio Espacial Hubble, o Sloan Digital Sky Survey e o Chandra X-Ray Observatory. Eles acham que o quasar pode ter recebido um chute de ondas gravitacionais em sua criação, em uma violenta colisão entre buracos negros três bilhões de vezes a massa do nosso Sol.

Mas essa explicação não foi tão boa para Grant Tremblay, astrofísico de Yale e um d…

Precisão do tempo tem limitação fundamental

A imagem idealizada do espaço e do tempo na Relatividade Geral atribui um relógio ideal para cada ponto no espaço, que tiquetaqueiam uniformemente sem serem influenciados pelos relógios próximos. No entanto, quando os efeitos mecânicos quânticos e gravitacionais são levados em conta, esta imagem não mais se sustenta - os relógios afetam-se mutuamente e os ponteiros dos relógios tornam-se "difusos".[Imagem: Juan Carlos Palomino/Universidade de Viena]

Tempo desfocado

Os relógios desempenham um papel inesperado na encruzilhada onde se juntam duas das teorias fundamentais da física moderna.

Quando medimos o tempo, normalmente assumimos que os relógios não afetam o espaço ou o próprio tempo, e que o tempo pode ser medido com precisão infinita em pontos próximos no espaço.

No entanto, quando combinaram a Mecânica Quântica e a Teoria da Relatividade Geral de Einstein, físicos da Universidade de Viena e da Academia Austríaca de Ciências desvendaram uma limitação fundamental para a …

Adolescente britânico descobre erro em banco de dados da NASA

Miles Solomon, de 17 anos, descobriu a falha enquanto trabalhava em um projeto escolar

Miles Solomon, um estudante britânico de 17 anos, descobriu um erro em uma base de dados da NASA. O adolescente participava de um projeto da escola que dava acesso a informações sobre os efeitos da radiação espacial no planeta Terra, quando descobriu uma falha no algoritmo que organizava os números da pesquisa.

Chamado de TimPix, o programa do qual Solomon participou está presente nas escolas do Reino Unido e permite que os alunos investiguem um banco de informações colhidas durante a estadia do astronauta britânico Tim Peake na Estação Espacial Internacional.

Os dados foram providos através de aparelhos Timepix que detectam radiação cósmica e possuem o formato de um pen drive. Quando recuperados, é só plugar no computador e fazer a transferência das informações. Aos alunos, foram dadas planilhas contendo todos os números acumulados.

O garoto percebeu que algo estava errado quando analisou os nívei…

Gelo nas crateras permanentemente à sombra de Ceres ligado ao passado da inclinação axial

Esta animação mostra como a iluminação do hemisfério norte de Ceres varia com a inclinação axial do planeta anão. As regiões à sombra são realçadas para inclinações de 2 graus, 12 graus e 20 graus.
Crédito: NASA/JPL-Caltech/UCLA/MPS/DLR/IDA

O planeta anão Ceres pode estar a centenas de milhões de quilômetros de Júpiter, e ainda mais longe de Saturno, mas a tremenda influência gravitacional destes gigantes gasosos tem um efeito apreciável na orientação de Ceres. Num novo estudo, investigadores da missão Dawn da NASA calcularam que a inclinação axial de Ceres - o ângulo de inclinação do seu eixo enquanto viaja em redor do Sol - varia muito ao longo de aproximadamente 24.500 anos. Os astrônomos consideram que este é um período de tempo surpreendentemente curto para tais dramáticos desvios.

As mudanças na inclinação do eixo, ou "obliquidade", ao longo da história de Ceres, estão relacionadas com a maior questão de onde a água gelada pode ser encontrada à superfície de Ceres, re…

O desmoronamento de um penhasco revela o interior do Cometa 67P/C-G

Vista tridimensional do penhasco de Aswan antes e depois de parte ter colapsado. O penhasco foi originalmente observado como tendo 70 metros de comprimento, uma fratura com 1 metro separando um bloco com 12 metros do planalto principal. Depois do colapso, material pristino e brilhante pode ser observado na parede do desfiladeiro, com novos detritos na sua base.
Crédito: ESA/Rosetta/MPS para Equipa OSIRIS MPS/UPD/LAM/IAA/SSO/INTA/UPM/DASP/IDA; F. Scholten & F. Preusker


Os cientistas da Rosetta estabeleceram o primeiro elo irrefutável entre uma explosão de poeira e gás e o colapso de um penhasco proeminente, que também expôs o interior primitivo e gelado do cometa.

Durante a missão de dois anos da Rosetta no cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, foram observadas explosões repentinas e de curta duração. Embora o "gatilho" exato tenha sido muito debatido, as explosões parecem apontar ao colapso de superfícies fracas e erodidas, com a exposição súbita e o aquecimento de material …

Abdução Onilson Pátero Relatada por Ele Mesmo no Guarujá - (Ano 2000)

Abdução Onilson Pátero Relatada por Ele Mesmo no Guarujá no 7º Expoufo organizado pelo GUG (Ano 2000)
Créditos das Imagens: Grupo Ufológico Sanjoanense




http://ufos-wilson.blogspot.com.br/2014/05/jornal-do-interior-aborda-o-famoso-caso.html

FONTE: Canal Youtube Pedro Scärabélo