Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março 26, 2017

Valença do Piauí: o aparelho da Serra do Batista

Nestas redondezas da Serra do Batista ocorreu o caso ufológico.

Distante cerca de 17 km da sede do município piauiense de Valença do Piauí, chegamos à sede da isolada Fazenda Morada Nova, na Serra do Batista. Ali fomos entrevistar o sr. Ângelo Pereira da Silva, morador daquele ermo recanto.

O Sr. Silva se mudou para aquela fazenda em 1979. Por essa época já havia acontecido nas redondezas um estranho caso supostamente ufológico com tal de Firmino, pessoa muito conhecida na região.

Soubemos através de nosso anfitrião que o tal Firmino estava numa espera (tocaia de caçada) em uma noite escura. De repente, lá vem o que os caboclos chamam de aparelho, iluminando tudo. Ficou tudo tão claro que poderia ser achada uma agulha no chão. É um ponto comum em todos estes tipos de casos.

Só que desta vez o aparelho não era tão pacífico como de maneira usual são noticiados nos nossos sertões. Este avançou pelas árvores e se aproximou ameaçadoramente de Firmino, que estava numa rede no alto de uma …

Os astrónomos vão tentar fotografar a região mais próxima do buraco negro da Via Láctea

Imagem da região em redor do buraco negro supermassivo da Via Láctea, Sgr A*, em raios-X.
Crédito: NASA

Desde que foram mencionados pela primeira vez por John Michell numa carta à Sociedade Real de Londres em 1783, que os buracos negros têm capturado a imaginação dos cientistas, escritores, cineastas e outros artistas. Talvez parte do fascínio é que estes objetos enigmáticos nunca foram realmente "vistos". Mas isto pode estar agora prestes a mudar, pois uma equipa internacional de astrônomos está a ligar vários telescópios na esperança de obter a primeira imagem de um buraco negro.

Os buracos negros são regiões do espaço onde a atração da gravidade é tão forte que nada - nem mesmo a luz - consegue escapar. A sua existência foi prevista matematicamente por Karl Schwarzchild em 1915, como solução para equações propostas pela teoria da relatividade geral de Albert Einstein.

Os astrônomos já têm, há décadas, evidências circunstanciais de que, nos corações de galáxias massivas, e…

Encontrando um planeta "perdido", quase do tamanho de Neptuno

Ilustração de Kepler-150 f./Crédito: Michael S. Helfenbein

Astrônomos da Universidade de Yale descobriram um planeta "perdido" que tem quase o tamanho de Neptuno e que está situado num sistema solar a 3000 anos-luz da Terra.

O novo planeta, Kepler-150 f, foi esquecido por vários. Os algoritmos de computador é que identificam a maioria destes denominados "exoplanetas", planetas localizados para lá do Sistema Solar. Os algoritmos pesquisam dados de levantamentos de missões espaciais, à procura de trânsitos reveladores de planetas orbitando em frente de estrelas distantes.

Mas às vezes os computadores falham. Neste caso, era um planeta no sistema Kepler-150 com uma órbita longa em torno do seu sol. Kepler-150 f leva 637 dias para completar uma volta em torno da sua estrela hospedeira, uma das órbitas mais longas conhecidas para um sistema com cinco ou mais planetas.

A missão Kepler encontrou outros quatro planetas no sistema Kepler-150 - Kepler-150 b, c, d e e - há v…

NuSTAR examina intrigante fusão galáctica

Esta imagem ótica mostra o sistema Was 49, que consiste de uma grande galáxia de disco, Was 49a, em fusão com uma galáxia "anã" muito mais pequena, Was 49b.
Crédito: DCT/NRL

Um buraco negro supermassivo, no interior de uma galáxia minúscula, está a desafiar as ideias dos cientistas acerca do que acontece quando duas galáxias se tornam uma.

Was 49 é o nome de um sistema que consiste de uma grande galáxia de disco, referida como Was 49a, em fusão com uma galáxia "anã" muito mais pequena chamada Was 49b. A galáxia anã gira dentro do disco da galáxia maior, a cerca de 26.000 anos-luz do seu centro. Graças à missão NuSTAR (Nuclear Spectroscopic Telescope Array) da NASA, os cientistas descobriram que a galáxia anã é tão luminosa em raios-X de alta energia, que deve hospedar um buraco negro supermassivo muito maior e mais poderoso do que o esperado.

"Este é um sistema completamente diferente e é contrário ao que entendemos das fusões galácticas," comenta Nathan…

Entrevista Sérgio Pereira Couto sobre sociedades secretas

Autor de Mentes Sombrias e Mentes Criminosas


SÉRGIO PEREIRA COUTO é jornalista e escritor. Colabora regularmente com revistas de história e sites especializados no assunto. Foi editor e repórter de revistas de ciência como Ciência Criminal e Discovery Magazine, além de editor-assistente de revistas de tecnologia como PC Brasil e Geek!.

Tem textos, artigos e colaborações publicadas nas revistas Galileu e Planeta. É autor de 35 livros, com mais de cem mil exemplares vendidos somente no Brasil, entre eles os romances Sociedades Secretas, Investigação Criminal, Renascimento e Help – A Lenda de Um Beatlemaníaco.

Atualmente, além de escritor, divide seu tempo com palestras e cursos sobre os assuntos de seus livros, incluindo Sociedades Secretas, História do Rock, Curiosidades da História e Introdução Básica à Ciência Forense.

MENTES CRIMINOSAS um de seus vários livros

Suspense e ação para desvendar um crime quase perfeito

SINOPSE
Mentes criminosas é um triller de suspense e ficção criminal …

Matéria de Capa | Aliens 2018

Será que 2018 vai entrar para a história da humanidade como o ano da descoberta de outros mundos habitados, além da Terra? O anúncio da existência de sete planetas semelhantes à Terra e, potencialmente habitáveis, despertou uma corrida entre astrônomos de todo o mundo. A ansiedade entre os cientistas cresce ainda mais com a entrada em operação, em 2018, do novo Super Telescópio James Webb, que será capaz de levar o olho humano a distâncias nunca antes imaginadas. Enquanto isso, os cientistas intensificam os planos para instalação de uma colônia humana em Marte e já planejam até a instalação de uma atmosfera artificial, semelhante à existente na terra, para proteger os futuros moradores das radiações e dos ventos solares.



FONTE: Matéria de Capa

O Universo : A Via Láctea

Um passeio pela Via Láctea .Um olhar para o enorme buraco negro com a massa de milhares de sóis, que está no seu centro; Como a morte de estrelas antigas fornece o material para criar novas; E como as estrelas do centro galáctico estão sendo catapultadas além dos braços exteriores a velocidades inimagináveis.



FONTE: Canal Youtube Documentários Online

Os robôs do futuro talvez sejam controlados por meio de campos magnéticos

Se quisermos que nossos robôs se tornem mais realistas, ou se quisermos começar a utilizá-los para mais aplicações biológicas, eles precisarão se tornar mais flexíveis. Isso inclui robôs projetados para se movimentarem em fluidos, aumentar órgãos no corpo humano e próteses, por exemplo.

Cientistas que estudam robótica flexível estão tentando superar algumas das insuficiências de peças móveis de metal que nem sempre são úteis para entrarem em espaços apertados ou se movimentarem no corpo humano. Utilizar materiais flexíveis, por outro lado, tem seus problemas também – como por exemplo, como controlar robôs que não são rígidos, ou como fazê-los fortes o suficiente para levantar objetos.

Uma equipe de cientistas da Universidade Estadual da Carolina do Norte está trabalhando em novas maneiras de controlar remotamente robôs com partes flexíveis ao incorporar partículas microscópicas de ferro em folhas de polímero. Eles testaram alguns protótipos e surgiram com um novo padrão de medição de…

Oficiais militares americanos dizem que precisamos nos preparar para uma guerra espacial

O que é velho infelizmente se torna novo mais uma vez. Recentemente, dois oficiais militares norte-americanos disseram que nós devemos nos preparar para uma guerra no espaço, uma frase que tenho vergonha de estar escrevendo no ano de 2017. Seu conselho parecia reforçado por um artigo publicado na Hill, escrito por dois especialistas em segurança nacional, que lembravam os americanos que os norte-coreanos poderiam, em teoria, usar uma arma satélite para mandar um pulso eletromagnético sobre os Estados Unidos, causando blecautes e, por fim, o colapso social. Parece que aqueles medos de Guerra Fria que os Baby Boomers reprimiram durante décadas estão finalmente se realizando!

“Assim como as armas nucleares são impedidas de serem usadas ao convencer os adversários em potencial que não existe benefício em atacar, nós precisamos manter uma postura no espaço que comunica a mesma mensagem estratégica”, disse Charles A. Richard, vice-almirante da marinha dos Estados Unidos e comandante-adjunt…

Agência Espacial Europeia vai mandar sua primeira sonda terrestre para Marte em 2020

As sondas terrestres marcianas são ótimas por vários motivos, talvez o mais importante seja que elas nos permitem viver a experiência marciana por meio de um pedaço de metal andando pelo Planeta Vermelho. A NASA está atualmente trabalhando em uma missão de sonda terrestre ainda sem nome agendada para 2020 e está no processo de definir o local do pouso. A Agência Espacial Europeia (ESA) também acabou de anunciar que está debatendo dois lugares para sua missão de 2020, a ExoMars, que irá buscar sinais de vida antiga.

“Embora os três lugares que estão sendo discutidos [pela ESA] nos dariam excelentes oportunidades de buscar assinaturas de antigos biomarcadores e entendermos melhor o passado mais úmido do planeta, nós podemos escolher apenas dois lugares para uma análise mais detalhada”, Jorge Vago, cientista do projeto ExoMars da ESA, disse em um comunicado à imprensa. “Ambos os lugares candidatos explorariam um período da história marciana antiga que não foi estudado em missões anterio…

Brasileiros projetam componente para manipular luz com ondas sônicas

Simulação numérica das ondas acústicas propagando-se na borda dos microdiscos. A deformação representa a movimentação causada pela onda acústica, enquanto a escala de cores representa a intensidade do campo eletromagnético da luz nas superfícies do disco.[Imagem: Yovanny Espinel et al.]

Comunicações por fibra óptica

Físicos brasileiros idealizaram um componente fotônico de silício que poderá viabilizar a interação entre ondas ópticas e mecânicas que vibram na faixa de dezenas de gigahertz (GHz).

Esta é uma área emergente, mas os avanços mais recentes já foram suficientes para que hoje se aposte que os efeitos optomecânicos podem revolucionar as telecomunicações, superando limitações que reduzem a quantidade de informações que se pode transmitir pelas fibras ópticas e outros "dutos" fotônicos, como as guias de onda.

Essa limitação na quantidade de informações é estabelecida por um efeito físico não linear conhecido como espalhamento Brillouin - descrito em 1922 pelo físico fr…

O Universo : Grandes , Distantes e Velozes

O programa é feito para trazer as medidas cósmicas para uma escala terrestre, deixando assim mais compreensível para o cérebro humano todas essas medidas gigantescas que normalmente estão em Ano-Luz.



FONTE: Canal Youtube "Documentários Online"

Planetas de Trappist-1 tiveram tempo para desenvolver vida complexa, diz estudo

POR SALVADOR NOGUEIRA

Um novo estudo realizado com a ajuda do satélite Kepler, da Nasa, mostra que o sistema de planetas ao redor da estrela Trappist-1 teve, ao menos em princípio, tempo suficiente para desenvolver vida complexa em alguns de seus planetas.

A idade da estrela — uma anã vermelha ultrafria a cerca de 40 anos-luz de distância, na constelação de Aquário — estava até então indeterminada. O único dado concreto é que ela já havia passado de sua “adolescência”, marcada por altos níveis de atividade, o que impunha uma idade mínima de 500 milhões de anos. Os novos dados do Kepler, colhidos durante 79 dias ininterruptos, ajudam a refinar essa conta.

O telescópio espacial está agora em uma nova missão, chamada K2. Ela foi criada após o satélite perder dois de seus quatro giroscópios usados para manter sua pontaria estável no espaço.

A partir dos dados colhidos, os cientistas liderados por Rodrigo Luger, da Universidade de Washington, nos EUA, puderam medir a velocidade de rotação…

O plano de trazer um pouco de Vênus de volta para a Terra

Vênus, possivelmente o planeta mais parecido com a Terra que conhecemos, é um enigma. Apesar de décadas de estudos de Vênus de longe e de mandarmos sondas para derreter nas poças metálicas de sua superfície, ainda não entendemos por que nosso vizinho mais próximo é uma paisagem de inferno tóxico. Mas os cientistas esperam mudar isso, com uma corajosa nova missão que traria um pouco da atmosfera alienígena de Vênus de volta para a Terra.

Em um workshop da Planetary Science Vision 2050 promovido no quartel general da NASA em Washington esse mês, James Cutts do Jet Propulsion Laboratory e outros membros do Venus Exploration Analysis Group (VEXAG) apresentaram um conceito para uma futura missão à Vênus que traria amostras da atmosfera do planeta vizinho e as entregaria a laboratórios na Terra para análise. Embora a missão ainda não tenha um nome formal e seja improvável que seja lançada antes de 2040, o desafio técnico para mergulhar fundo nas nuvens cáusticas de Vênus para coletar intoc…

Lua de Júpiter será primeiro alvo na busca por vida extraterrestre

Europa tem um vasto oceano salgado debaixo de uma camada de gelo. [Imagem: NASA/JPL-Caltech/SETI]

Rabiscos promissores

Depois de duas décadas de preparações e adiamentos, duas missões estão prestes a partir para Europa, uma das dezenas de luas de Júpiter que se transformou na maior chance de encontrar vida extraterrestre no Sistema Solar.

O satélite, um dos 67 já identificados ao redor de Júpiter, é menor do que a nossa Lua e, à distância, parece uma bola com riscos que parecem ter sido feitos por uma criança.

De perto, porém, os rabiscos são longas rachaduras no gelo que cobre a superfície de Europa e que se estendem por milhares de quilômetros. Muitas dessas rachaduras estão cheias de uma substância ainda desconhecida, apelidada pelos cientistas de "gosma marrom".

Exo-oceano

A imensa gravidade de Júpiter gera forças que repetidamente criam um efeito elástico na lua. Mas os estresses criados na superfície de Europa parecem ser melhor explicados pela crosta de gelo flutuando…

Comprovada teoria do Sistema Solar Caótico

Os registros nas variações da órbita da Terra foram identificados datando as diferentes camadas de rochas depositadas a cada variação climática. [Imagem: Universidade Northwestern]

Sistema Solar Caótico

A aparente calma que hoje reina no Sistema Solar por muito tempo levou os cientistas a considerarem que as coisas se desenvolveram por aqui de forma, se não amena, pelo menos mais ou menos contínua.

Mas os dados coletados pelos geólogos começaram a destoar desse quadro bem-comportado, mostrando variações nas rochas que somente poderiam ser explicadas por alterações periódicas nas órbitas planetárias em relação às órbitas verificadas hoje.

Essas variações levaram o professor Jacques Laskar, do Centro Nacional de Pesquisas Científicas da França, a elaborar uma hipótese que passou a ser conhecida como "Teoria do Sistema Solar Caótico". Laskar propôs, em 1989, que pequenas variações nas órbitas planetárias, verificadas em janelas temporais de milhões de anos, produzem grandes mud…

A primeira “menstruação” em placa de petri pode revolucionar a medicina reprodutiva

O ciclo menstrual feminino é um rito de passagem para a vida adulta que por séculos tem sido envolto em mistério e tabu. Plínio, o Velho, por exemplo, acreditava que o sangue menstrual podia tornar a terra infértil. No século passado, um cientista defendeu uma teoria que o sangue menstrual continha um veneno que fazia as mulheres transformarem vinho em vinagre. Não vamos nem comentar os rumores que um sapo queimado podem melhorar um fluxo forte.

Agora, que já imaginamos ter tirado toda a mística do ciclo feminino de uma vez por todas, os cientistas da Northwestern University usaram culturas de tecido para criar um modelo 3D em miniatura do trato reprodutivo feminino: ovários, trompas de falópio e outros órgãos reprodutivos, conectados para imitar as funções de um ciclo menstrual de 28 dias. Essa simulação da sexualidade feminina, descrita em uma pesquisa publicada na Nature Communications, está envolta em plástico e não é muito maior do que um iPhone Plus.

O modelo é, essencialmente,…

Escritor brasileiro de 6 anos cria game e ganha concurso de colonização espacial da Nasa

POR SALVADOR NOGUEIRA

Em um concurso sobre colonização espacial promovido pela Nasa entre mais de 6.000 estudantes do mundo inteiro, um brasileiro levou o primeiro prêmio na categoria de mérito literário. Detalhe: João Paulo Guerra Barrera, de São Paulo, tem apenas seis anos.

O Nasa Ames Space Settlement Contest é realizado desde 1994 anualmente pelo Centro Ames de Pesquisa, órgão da agência espacial americana sediado na Califórnia. Ele é aberto a inscrições do mundo inteiro, por alunos de até 18 anos, dos ensinos Fundamental e Médio. As participações podem ser individuais ou em grupo, e há diversas categorias separadas por idade, além de um Grande Prêmio e prêmios de mérito artístico e literário — que envolvem todos os participantes.

Barrera, adiantado dois anos na escola (ele agora cursa o terceiro ano do Fundamental), ganhou o primeiro prêmio justamente numa das categorias que combinava competidores de todas as idades. Ele se viu em empate técnico com Nanitha Varma N., da Índia. E…

Elon Musk acha que pode aumentar a capacidade do cérebro humano, mas existem problemas nisso

Elon Musk, CEO da Tesla e SpaceX, anunciou um novo negócio, chamado Neuralink: uma startup que tem como objetivo desenvolver tecnologias de interfaces neurais que conectam nossos cérebros a computadores. Musk afirma que essa é a melhor maneira de prevenir um apocalipse com a inteligência artificial, mas seu argumento é um tanto quanto problemático.

Como apontado no Wall Street Journal, a startup ainda está no seu estágio embrionário. A empresa, registrada como iniciativa de “pesquisa médica”, tentará buscar o que Musk chama de tecnologias “laços neurais”, que provavelmente envolve o implante de pequenos eletrodos no cérebro para criar uma conexão com um computador.

A “interface cortical direta” poderia ser utilizada para subir ou baixar pensamentos num computador, embaçando a fronteira entre os humanos e a máquina. No futuro, chips cerebrais poderiam ser utilizados para complementar e aumentar capacidades cognitivas, resultando em mais memória e inteligência. É algo superfuturista, c…