Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 4, 2015

Nasa cria pôsteres prevendo o futuro turismo espacial

Nasa divulga pôsteres de turismo espacial com visual retrô. Em ordem: Kepler 186f, HD 40307g e Kepler 16b (Nasa/Divulgação)

As divertidas ilustrações mostram o que nós encontraríamos se fosse possível visitar exoplanetas parecidos com a Terra

Especialistas participaram do projeto, fornecendo informações reais sobre como seria visitar cada um dos planetas escolhidos.


O Kepler 186f, considerado um “primo da Terra”, é um pouco maior do que o nosso planeta e orbita uma estrela ligeiramente menor e menos brilhante do que o Sol. Na ilustração, a vegetação do planeta é vermelha.

“Se plantas existem em um planeta como o Kepler 186f, sua fotossíntese pode ter sido influenciada pelos fótons de comprimento de onda vermelhos de sua estrela, criando uma paleta de cores bem diferente do verde terrestre”, explica a descrição do pôster.




A super-Terra HD 40307g, um exoplaneta oito vezes mais massivo do que a Terra, também é retratada. Os cientistas ainda não sabem se o planeta é rochoso, mas o seu im…

Cometa recém-descoberto, Lovejoy está visível no céu do Brasil até o fim do mês

O cometa C/2014 Q2 Lovejoy visto por telescópio no fim de dezembro de 2014 - Paul Stewartr/Wikicommoms

Com um tênue brilho azul-esverdeado, ele pode ser visto facilmente com binóculos ou pequenos telescópios

Descoberto pelo astrônomo amador e caçador de cometas australiano Terry Lovejoy em 17 de agosto do ano passado, o cometa C/2014 Q2 Lovejoy acaba de atingir seu ponto de maior aproximação da Terra e ficará visível no céu do Brasil ao longo das próximas semanas. Com uma magnitude aparente por volta de 5 atualmente, ele poderá ser visto com facilidade com a ajuda de binóculos ou pequenos telescópios enquanto atravessa parte das constelações de Touro, Áries e do Triângulo, afastando-se à esquerda de Órion (cujo cinturão são as facilmente reconhecíveis “Três Marias”) entre as noites de hoje e do próximo dia 31.

Com um tênue brilho azul-esverdeado, o cometa está perto do limite da capacidade de observação a olho nu na escala usada pelos astrônomos, por volta da magnitude 6. Nesta escal…

Com ajuda de impressora 3D, astrônomos desvendam segredos de curioso sistema estelar

Modelo em 3D ajuda astrônomos a entender o sistema estelar Eta Carinae - Divulgação/ Centro de Vôo Espacial Goddard/ NASA

Após pesquisa de 11 anos, NASA descobre ventos de até seis milhões de quilômetros por hora no enorme sistema Eta Carinae

Eta Carinae, o sistema estelar mais luminoso a menos de 10 mil anos-luz de distância da Terra, é conhecido por seu comportamento surpreendente. Trata-se de um sistema formado por duas estrelas muito próximas uma da outra. Ele entrou em erupção duas vezes no século XIX, por exemplo, por razões que os cientistas ainda não conseguiram entender. Mas um grande estudo conduzido por astrônomos da NASA no estado americano de Maryland usou satélites e telescópios terrestres para construir o retrato mais fiel da Eta Carinae já feito até hoje. Entre as novas descobertas estão imagens do telescópio Hubble que mostram ventos gasosos que atingem mais de seis milhões de quilômetros por hora e novos modelos 3D que revelam segredos sobre a interação entre as dua…

Cientistas atestam que nossa alma pode deixar o corpo e observá-lo

Cientistas e pesquisadores holandeses publicaram estudo no qual revelam que nossas almas podem abandonar nossos corpos e observá-los. Foram mais de 70 casos estudados com pessoas que relataram experiências durante o período em que estiveram clinicamente mortas.
O caso mais impressionante relatado pela pesquisa é de um paciente clinicamente morto por 20 minutos durante uma cirurgia cardíaca. Se sua volta à vida surpreendeu médicos, estes ficaram ainda mais perplexos quando ele descreveu que “saiu de seu corpo” e soube indicar precisamente a posição em que cada um dos médicos durante o período em que estava morto, além de fatos relevantes que aconteceram na sala.
Foram três os médicos responsáveis pelos estudos. Titus Rivas, Anny Adrien e Rudolf Smit publicaram um livro — que até o momento está disponível apenas em holandês — chamado “Wat een stervend brein niet kan”, que na tradução literal seria entitulado “O que um cérebro morrendo é capaz de fazer”. Nele, explicam o caso e concluem…

Bill Gates bebeu um copo de água feita a partir de cocô

Desde antes de se aposentar da Microsoft, Bill Gates se envolve em missões filantrópicas meio malucas, mas sempre com objetivos pra lá de nobres. Ele já lançou um concurso para reinventar a privada, prometeu US$ 100 mil para o criador da próxima geração de camisinhas, financiou chips contraceptivos para mulheres e convenceu 40 parças bilionários a doarem uma boa grana para instituições de caridade. Agora, ele bebeu água extraída de cocô humano. Calma, o cara não despirocou! É só o resultado de uma engenhoca que fascinou o co-fundador da Microsoft.

Esse copinho d’água na foto, que você pensaria duas vezes antes de beber, saiu do Omniprocessor, uma máquina gigantesca que processa fezes humanas. Além de gerar água potável, ela também produz energia e cinzas. Eficiência máxima!

O objetivo da tecnologia, como explica Victor Caputo no site da Exame, é melhorar as condições sanitárias em países pobres, onde a falta de saneamento é um problema grave que expõe milhões de pessoas a doenças e c…

Chandra detecta explosão recorde de buraco negro da Via Láctea

Astrônomos detetaram a maior explosão de raios-X do buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea com o Observatório Chandra da NASA. Este evento foi 400 vezes mais brilhante do que o "output" normal de raios-X do buraco negro.
Crédito: NASA/CXC/Amherst College/D. Haggard et al.

Os astrónomos observaram a maior explosão de raios-X já detetada a partir do buraco negro supermassivo no centro da Via Láctea. Este evento, detetado pelo Observatório de Raios-X Chandra da NASA, levanta questões sobre o comportamento deste buraco negro gigante e do seu ambiente circundante.

O buraco negro supermassivo no centro da nossa Galáxia, chamado Sagitário A*, ou Sgr A*, tem uma massa estimada em cerca de 4,5 mil milhões de vezes a massa do nosso Sol.

Os astrônomos fizeram a inesperada descoberta enquanto usavam o Chandra para observar como Sgr A* reagia a uma nuvem próxima de gás conhecida como G2.

"Infelizmente, a nuvem de gás G2 não produziu os fogos-de-artifício que esperávamos …

Brasileiros ajudam a quebrar recorde de transmissão de dados

Acelerador de dados

Pesquisadores brasileiros ajudaram a bater um recorde mundial que ajudará a melhorar distribuição dos dados obtidos pelo acelerador de partículas LHC.

A equipe conseguiu uma taxa de transmissão de dados de 1.400 gigabits (1,4 terabits) por segundo. Na edição anterior da Supercomputing Conference, a taxa máxima obtida ficou em pouco mais de 750 gigabits.

"Vale destacar que falamos de taxa de transmissão sustentada (que conseguimos manter estável), e não de taxa de pico, que no nosso caso alcançou 1,5 terabits por segundo," disse Alaelson Jatobá, da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), um dos integrantes do grupo.

Em condições experimentais, ainda sem robustez para dar suporte a aplicações reais, o recorde mundial de transmissão de dados por fibras ópticas foi batido no ano passado, com 255 terabits por segundo.

Dados físicos

O professor Darli Mello, também membro da equipe, explica que empresas e instituições de pesquisa apresentam na conferência …

Cientistas desenvolvem sensor capaz de detectar vida em outros planetas

O nano sensor de movimento bastante sensível não utiliza mecanismos químicos para identificar microrganismos

Um pequeno equipamento produzido por pesquisadores da EPFL (Ecole Polytechnique Fédérale de Lausanne), na Suíça, promete auxiliar nas buscas por vida em outros planetas. Trata-se de um nano sensor de movimento bastante sensível que, segundo os pesquisadores, tem funcionamento simples e é capaz de captar movimento de criaturas microscópicas.

O aparelho não utiliza mecanismos químicos para identificar microrganismos. Seu funcionamento está totalmente baseado na premissa de que tudo o que é vivo se move, ou pelo menos, move flagelos e realiza funções biológicas normais. O sistema provou ser preciso na detecção de bactérias, leveduras e mesmo células cancerosas e, para os pesquisadores da EPFL, além de ser usado para testar de maneira mais ágil a eficácia de novos fármacos, poderá ser uma importante ferramenta na detecção de vida extraterrestre.

O trabalho foi publicado na PNAS (P…

Uma viagem a Andrômeda

A visão mais detalhada já produzida da galáxia de Andrômeda, obra do Telescópio Espacial Hubble (Crédito: Nasa/ESA)

POR SALVADOR NOGUEIRA

Você já imaginou como seria viajar até a nossa vizinha galáctica, a famosa galáxia de Andrômeda? Ninguém tem a mais vaga ideia de como transpor esse imenso vazio cósmico. Ainda assim, graças ao Telescópio Espacial Hubble, podemos até imaginar como seria chegar lá e estudar suas estrelas individualmente. Combinando nada menos que 411 imagens, astrônomos operando o venerável satélite da Nasa construíram a visão mais detalhada já obtida dessa incrível galáxia.

Pouco mais de um terço dela, um volume com 40 mil anos-luz de diâmetro, é visível no mosaico construído como parte de uma iniciativa conhecida pela sigla inglesa PHAT (Tesouro Pancromático de Andrômeda do Hubble, em português).

Apesar de linda, talvez a imagem panorâmica acima não faça jus ao projeto. Em sua versão mais ampla, para ser vista por inteiro, ela precisaria ser disposta em cerca de 6…

Ex-piloto alega que a Índia inventou o avião há 7.000 anos

Um trabalho apresentado esta semana na Indian Science Conference pelo piloto aposentado, Capitão Anand Bodas, alega que a Índia inventou a aeronave há 7.000 anos e elas não somente podiam voar, mas também pairar no ar e se mover em qualquer direção, inclusive viajar para outros planetas.
Bodas, que foi um dos dois autores do trabalho intitulado “Ancient Indian Aviation Technology” (Tecnologia da Aviação Indiana Antiga), atribui a primeira aeronave a Maharshi Bharadwaj. Aqui está a descrição da aeronave de Maharishi feita por Bodas:
“O instrumento básico tinha 18 metros por 18 metros e, em alguns casos, mais de 60 metros. Eles eram aviões jumbo. As aeronaves antigas tinham 40 pequenos motores. A aviação de hoje nem conhece o sistema de exaustão flexível.”
Bodas alega que os indianos antigos tinham um sistema de radar chamado “rooparkanrahasya”, o qual mostrava o perfil real de uma aeronave. Os pilotos bebiam leite de bufala, vacas e ovelhas, e usavam roupas feitas de vegetação. …

Cientistas descobrem os dois planetas mais parecidos com a Terra já registrados

Concepção artística de um exoplaneta parecido com a Terra orbitando uma nebulosa planetária (David A. Aguilar (CfA)/VEJA)

Kepler-438b e Kepler-442b apresentam grandes chances de serem rochosos e estão a uma distância de suas estrelas que possibilita a presença de água líquida em sua superfície

Oito novos planetas foram encontrados na zona habitável de suas estrelas, ou seja, a uma distância em que a água líquida pode existir em sua superfície. Dentre eles, os cientistas destacam dois que são mais parecidos com a Terra do que qualquer outro exoplaneta (planeta localizado fora do Sistema Solar) conhecido até hoje. A descoberta foi anunciada nesta terça-feira, durante o evento da Sociedade Americana de Astronomia.

Os dois principais candidatos a Terra 2.0 são o Kepler-438b e o Kepler-442b. Ambos orbitam estrelas anãs vermelhas, menores e mais frias do que o Sol. Enquanto a órbita do primeiro é de 35 dias, o segundo completa uma órbita em sua estrela a cada 112 dias.

Com diâmetro apenas …

O Hubble capturou uma versão ainda melhor de uma das suas fotos mais bonitas

Em 1995, o telescópio Hubble capturou uma imagem de tirar o fôlego: estrelas formando o que hoje é conhecido como “Pilares da Criação”. Agora, 20 anos depois, a NASA liberou algumas novas imagens da mesma formação tiradas por um novo e melhorado Hubble no ano passado. É sensacional.

A imagem nova (acima, é a da esquerda) é maior e tem uma resolução mais alta que a original. A comparação lado a lado mostra o tanto a mais de área o Hubble melhorado consegue capturar:



Por mais excepcional que essa icônica imagem seja, fotos dos Pilares da Criação não mostram necessariamente um evento incomum. As três colunas da Nebulosa Águia (também conhecida como M16) são, na realidade, redemoinhos de gás hidrogênio e poeira em processo de resfriamento gradual. Parece meio violento.

“Esses pilares representam um processo muito dinâmico e ativo,” diz Scowen. “Os pilares gasosos estão na verdade sendo ionizados, um processo pelo qual os elétrons são arrancados dos átomos e aquecidos pela radiação de est…

A última viagem da Messenger passará tão perto de Mercúrio que ela pode derreter

Há uma década, a NASA enviou a Messenger ao espaço e, em 2011, ela se tornou a primeira sonda a orbitar Mercúrio, mandando de volta as primeiras imagens de pertinho do planeta. Tudo que é bom termina uma hora, e a Messenger está ficando sem combustível. Em um último passeio, ela voará baixo em Mercúrio – tão próxima da superfície que as soldas em seus instrumentos podem derreter.

Como a atmosfera de Mercúrio não está preparada para segurar o calor, a temperatura por lá varia absurdamente. De noite e dentro de crateras permanentemente à sombra, é frio o bastante para congelar água facilmente. Mas no Sol, não há protetor solar que dê conta: as temperaturas podem chegar a 426 graus Celsius.

A Messenger tem proteções capazes de proteger seus instrumentos dos brutais raios do Sol. O problema, então, está no calor que irradia de Mercúrio e aquece a parte inferior da sonda. O engenheiro da Messenger Dan O’Shaughnessy disse à New Scientist que as soldas derreterão por volta dos 185 graus Cel…

Oceanos em super-Terras podem abrigar vida alienígena

Um oceano alienígena, com um gigante gasoso vizinho se elevando ao céu, em concepção artística

Novo estudo aponta que tais locais em mundos maiores e mais antigos que a Terra são ideais para procurar por extraterrestres

No 225º encontro da Sociedade Astronômica Americana, foi apresentado um novo estudo pela equipe de Laura Schaefer, do Centro Harvard-Smithsonian de Astrofísica (CfA), que aponta a possibilidade de super-Terras manterem seus oceanos por mais tempo que nosso planeta. Tais exoplanetas são aqueles cuja massa seja até cinco vezes maior que a de nosso mundo, e já foram localizados vários do tipo na região habitável de suas estrelas. A cientista afirmou: "As pessoas pensam em planetas na região habitável somente em termos de temperatura. Deveriam considerar também seus oceanos, como locais onde até se poderia velejar ou surfar".

Os oceanos da Terra, de acordo com as mais recentes descobertas, existem ao longo de boa parte da história do planeta, por serem continuam…

Astrônomos calculam idade de estrelas a partir da velocidade de rotação

Pesquisadores conseguiram definir idade de estrelas com margem de erro de 10% (Foto: Thinkstock/BBC)

Pesquisadores conseguiram reduzir margem de erro de 100% para 10%.

Astrônomos conseguiram provar que podem calcular de forma precisa a idade de uma estrela pela velocidade com que ela gira. Sabemos que as estrelas desaceleram com o tempo, mas até recentemente havia poucos dados para permitir cálculos exatos.
Pela primeira vez, uma equipe de pesquisadores americanos mediu a velocidade de rotação de estrelas que têm mais de um bilhão de anos - e os resultados correspondem ao que eles haviam previsto.
A descoberta resolve um desafio de longa data, permitindo que astrônomos estimem a idade de uma estrela com uma margem de erro de 10%. O trabalho foi apresentado em Seattle em uma reunião da Sociedade de Astronomia Americana e também foi publicado na revista "Nature".
Lacuna
Estabelecer a idade das estrelas é uma questão central na astronomia - assim como datar os fósseis é crucia…

Buzz Aldrin: “Minha espiritualidade mudou após comungar na Lua”

SEGUNDO PASSO
Buzz Aldrin, ao pisar na Lua, em 1969. O primeiro homem a andar lá, Neil Armstrong, era o fotógrafo dessa missão (Foto: Universal History Archive/Getty Images)

Na volta à Terra, enfrentei alcoolismo e depressão. Sou espiritual, mas não sou mais a mesma pessoa que fez uma cerimônia religiosa em solo lunar para agradecer pelo sucesso da missão Apolo 11

ua, 20 de julho de 1969
Três meses antes de embarcar rumo à Lua, ocorreu-me uma ideia. Pensei que, se realmente pousássemos lá, havia uma chance razoável de não conseguirmos voltar à Terra em segurança. O que aquilo representava para a humanidade, o grande passo tecnológico, como descreveu Neil (Armstrong, o primeiro homem a pisar na Lua), estava claro. Mas senti que, se chegássemos lá, faltaria também fazer algo simbólico para que mostrássemos quanto éramos gratos por ter atingido o objetivo. Tinha de ser um símbolo que pudesse ser compreendido por todo mundo. Fiquei um tempo pensando. Cheguei à conclusão de que a comunhão…

Tardígrado vira objeto de estudos por ter incrível capacidade de resistência

Tardígrado é um animal microscópico que vive em finas películas de água.
Ele consegue resistir a temperaturas superiores a 150° e inferiores a 270º.

O programa Fantástico apresentou o animal mais durão que existe. Ele aguenta tudo. Por mais extremo que seja. Frio de rachar. Calor infernal, qualquer coisa. Ele consegue sobreviver até no espaço. O nome desse bicho é meio estranho: tardígrado. Ele é microscópico. Por causa dessa incrível capacidade de resistência, o tardígrado virou objeto de estudos.

Se você estivesse em um foguete, fosse mandado para o espaço e largado por lá, no vácuo, sem roupa de astronauta, o que aconteceria? Em poucos segundos os líquidos do seu corpo ferveriam e seus órgãos explodiriam.
Ainda bem que nunca uma pessoa foi mandada para o espaço nessas condições. E tomara que não seja. Um outro animalzinho não teve a mesma sorte. Ele tem um sistema nervoso, um sistema digestivo, músculos, como você. E ele foi mandado para o espaço em um foguete da Agência Espacial …

Pesquisadores encontram cidade subterrânea misteriosa e gigantesca na Turquia

Pesquisadores turcos anunciaram a descoberta de uma gigantesca cidade subterrânea na região histórica da Capadócia. Com salas e túneis enormes, o local foi descoberto por conta de um projeto de inovação urbana no local que começou ainda em 2013. Estima-se que a cidade subterrânea seja de 3000 a.C..
O que impressionou os pesquisadores é a dimensão dos túneis da cidade. De acordo com relatos, seria possível tranquilamente dirigir um carro atual por eles. Depois da descoberta, os especialistas agora retiram material do local para descobrir a qual civilização a cidade pertencia, além de seu propósito subterrâneo.
“O que sabemos é que é uma cidade até então desconhecida. Estávamos com um projeto de urbanização que seguia as leis locais e então descobrimos a cidade. Paramos e agora a área será devidamente explorada”, afirma Mehmet Ergun Turan, presidente da TOKI, empresa responsável pelas obras no local.
Como os túneis locais foram cavados em pedras originais, é difícil que os pesquisadore…

Meteoro abriu cratera no Sertão Pernambucano há 3,2 mil anos

Cratera tem 550 metros de diâmetro e 120 de profundidade

Pesquisadores querem transformar área em Santa Cruz da Baixa Verde em parque natural

O pequeno município de Santa Cruz da Baixa Verde – outrora distrito de Triunfo – no Sertão do Pajeú, guarda um registro fascinante de um evento raro, ocorrido em tempos remotos, há estimados 3,2 mil anos. A misteriosa Cratera da Panela, imenso buraco elíptico de 550 metros de diâmetro e 120 de profundidade, foi aberta pelo impacto de um meteoro, que ainda formou várias lagoas na região. Depois de confirmar a hipótese, dois pesquisadores, um brasileiro e um alemão, propõem que o lugar seja transformado em parque natural.


Na semana passada, o paleontólogo Bernd-D Erdtmann e o professor Pierson Barreto, pós-doutorando no Programa de Desenvolvimento e Meio Ambiente (Prodema) da UFPE, voltaram a Santa Cruz da Baixa Verde para visitar as Lagoas do Lunardo, Santa Cruz e de Santa Luzia. Eles acreditam que todas sejam paleolagoas (lagoas antigas), forma…

Encontramos fósseis em Marte?

Imagem obtida pelo Curiosity em 2013 pode conter registros fósseis marcianos. Será? (Crédito: Nasa)

Analisando imagens de arquivo obtidas pelo jipe robótico Curiosity, da Nasa, uma pesquisadora nos Estados Unidos diz ter encontrado possíveis sinais de fósseis marcianos.

POR SALVADOR NOGUEIRA

É isso mesmo que você leu. Nora Noffke, geobióloga da Old Dominion University, em Norfolk (EUA), apresentou a arrojada hipótese num artigo publicado on-line pelo periódico “Astrobiology”. Segundo ela, algumas das rochas fotografadas pelo rover parecem ter marcas similares às deixadas por colônias de bactérias na Terra, conhecidas genericamente pela sigla inglesa Miss (estruturas sedimentares induzidas por micróbios). São como “tapetes” macroscópicos criados pelas minúsculas criaturas ao ocupar uma determinada rocha.

Noffke é especialista nesse tipo de fóssil. Foi ela a principal autora do trabalho que identificou os mais antigos traços inquestionáveis de vida em nosso planeta, encontrados na Aust…

Alguns relatos de astronautas que foram testemunhas do fenômeno ufo

12 de Abril de 1961 — O soviético Yuri Gagarin, primeiro homem a viajar ao espaço, avistou inúmeros objetos luminosos ao redor de sua cápsula.

07 de Agosto de 1961 — O major soviético Gherman Titov filmou vários objetos não identificados enquanto estava em órbita. “Eles pareciam que estavam dançando em volta da cápsula”.

20 de Fevereiro 1962 — A bordo da cápsula espacial Mercury, o astronauta norte-americano John Glenn comunicou à base que estava vendo uma grande bola de fogo que o seguia enquanto orbitava o planeta.

11 de Maio de 1962 — O piloto da NASA Joseph A. Walker afirma que uma das suas tarefas era detectar UFOs. Ele chegou a filmar entre cinco e seis objetos no mês de abril do mesmo ano. Os filmes nunca se tornaram públicos.

24 de Maio 1962 — O astronauta Scott Carpenter, a bordo da Mercury 7, informou ao comando terrestre o avistamento de objetos desconhecidos com diversas formas e dimensões, que fotografou.

17 de Julho de 1962 — O major Robert White, piloto de testes, repo…