Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 1, 2017

Imagem de Ovni recém liberado pela Marinha do Chile

Um vídeo excepcional de nove minuto da Marinha do Chile, mostrando um OVNI com um comportamento altamente anormal estudado por autoridades chilenas pelos últimos dois anos, agora foi liberado ao público. O CEFAA, comitê governamental chileno que investiga OVNIs, tem sido encarregado da investigação. Nenhum de seus peritos militares, técnicos e acadêmicos de muitas disciplinas conseguiram explicar o estranho objeto voador, que foi filmado de um helicóptero por dois experientes oficiais da Marinha.

A agência governamental chilena sempre libera os casos ao público quando as investigações são completadas, e reconhece a existência do Fenômeno Aéreo Não Identificado (FANI), quando o caso merece tal conclusão.

O General Ricardo Bermúdez, Diretor do CEFAA durante a investigação, disse:

"Não sabemos o que era, mas sabemos o que não era."

E ‘o que não era’ engloba uma longa lista de explicações convencionais. Veja como o avistamento ocorreu:

Em 11 de novembro de 2014, um helicóptero …

Os segredos da nebulosa de Órion revelados pelo telescópio VISTA

O projeto do ESO identificou até agora quase 800 mil novas estrelas, "objetos estelares" jovens e galáxias distantes.

O Observatório Europeu Austral (ESO) publicou nesta quarta-feira (4) imagens espetaculares sobre o nascimento de estrelas na nebulosa de Órion.
São imagens que permitem observar como os objetos estelares tomam forma nessa "fábrica de estrelas" que é a nebulosa de Órion A, a mais próxima da Terra.
Uma nebulosa é uma nuvem composta de gás interestelar e pó. A nebulosa de Órion está situada a 1.350 anos-luz da Terra e sua massa é 2 mil vezes superior à do Sol.


Seleções de imagens de Órion (Foto: HANDOUT / EUROPEAN SOUTHERN OBSERVATORY / AFP)

A imagem foi capturada pelo telescópio VISTA, situado no deserto do Atacama, norte do Chile.
As estrelas mais jovens não podem ser vistas a olho nu. Mas o telescópio - o maior do mundo dedicado a observar o céu - pode detectá-las graças às ondas infravermelhas.
"A imagem revela muitas estrelas jovens e outros…

Esta é a imagem mais detalhada dos buracos negros no universo

Encare o nada. A imagem acima mostra a maior concentração de buracos negros que já vimos. Os abismos de escuridão no centro desse mapa são tão densos que você poderia reunir 5 mil deles num pedaço do céu do tamanho de uma lua cheia.

Então… Por que eles se parecem com um monte de luzes de Natal? Boa pergunta. Essa imagem representa uma porção do Deep Field South Survey – a mais profunda visão de raio-x já tida do nosso universo, coletada a partir de cerca de 12 semanas de observação com o telescópio Chandra, o mais poderoso telescópio da NASA desse tipo. Como os buracos negros não emitem luzes, gases interestelares aquecem quando se aproximam do ponto de irreversibilidade (chamado de horizonte de eventos), produzindo rajadas de raios-x de alta energia.

Medir esses raios-x dá à Chandra uma maneira de marcar esses buracos negros e detectar sua formação e evolução por meio da história do universo. A luz então é deslocada para uma parte visível do espectro, para que o nosso cérebro consig…

Engenheira será primeira negra na Estação Espacial Internacional

A astronauta americana Jeanette Epps vai trabalhar como engenheira de voo (NASA/Divulgação/VEJA.com)

Os seis membros da tripulação da estação vão ficar seis meses em órbita

A astronauta Jeanette Epps será a primeira pessoa negra a participar de uma missão na Estação Espacial Internacional (ISS), segundo a Nasa.

Epps, uma física de 46 anos que já trabalhou para a CIA, chegará à ISS em 2018 como engenheira de voo, junto com seu compatriota Andrew Feustel, um astronauta veterano, informou a agência espacial americana.

A Nasa já teve cinco mulheres e um homem negros como astronautas e todos participaram em missões de naves espaciais, mas Epps será a primeira na ISS.

Os seis membros da tripulação da ISS realizam missões em órbita de seis meses.

Epps, doutora em engenharia aeroespacial pela Universidade de Maryland, aprendeu russo para trabalhar com seus colegas da agência espacial da Rússia que integram a tripulação da ISS.

FONTE: REVISTA VEJA

Dez luzes fantásticas que surgem nos céus

Ilustração mostra o Fogo de Santelmo no mastro de uma das caravelas de Cristóvão Colombo

De bolas de luz a chamas azuladas, cientistas tentam explicar fenômenos raros e fascinantes que podem ser vistos em nossos céus.
Confira dez dos mais impressionantes:

Fogo de Santelmo
No tempo das caravelas, navegadores costumavam ver uma intensa luz azulada saindo da ponta dos mastros. Apesar da cor, a luz não emitia calor nem queimava nada a bordo. Logo, o fenômeno passou a ser visto como um bom presságio e foi batizado de Fogo de Santelmo.
O climatologista Steve Ackerman, da Universidade do Wisconsin em Madison, nos Estados Unidos, é fascinado pelo Fogo de Santelmo desde que seu irmão teve a sorte de presenciar um episódio dentro de sua própria casa.
"Ele estava consertando um encanamento de cobre quando caiu uma tempestade. Em seguida, vários dos canos começaram a emitir uma luz azulada", conta o cientista.
Nuvens negras de trovoadas criam um forte campo elétrico por causa da grande…

O Caso Zamora

Um dos mais extraordinários aparecimentos de OVNIs ocorreu a 24 de abril de 1964, no Novo México.

Infrator

Lonnie Zamora, então policial com 31 anos, notou um automóvel que atravessou a cidade em alta velocidade indo na direção sul. No mesmo instante, um casal com três filhos observou um objeto voador oviforme, aparentemente de alumínio ou magnésio, sobrevoando a uma baixa altura. O motorista ainda havia xingado o piloto. Então, foi ultrapassado por um automóvel policial e comentou que, eventualmente, aquele carro estaria perseguindo o “piloto infrator de regras de trânsito”. Ele parou em um posto de gasolina e comentou daquele piloto sem escrúpulos. Contou o caso ao dono do posto, Opal Grinder, e seu filho, Jimmy, dando detalhes do estranho avião.

Nesse mesmo momento, Zamora se encontrava na zona sul da cidade, postado na entrada de uma rua sem saída, esperando pelo então infrator. De repente, ele ouviu um ruído uivante, acompanhado de um brilho azul, muito claro, aparentemente oriun…

Novas teorias apontam a manipulação militar do Caso Roswell

Cada vez se questiona o que realmente aconteceu em Roswell, em julho de 1947

Famoso incidente de queda de UFO completará 70 anos em 2017 e aumentam os questionamentos quanto ao que de fato aconteceu

O Caso Roswell, ocorrido em julho de 1947, permanece como a mais famosa ocorrência ufológica do mundo, influenciando a Ufologia de vários países até hoje. Contudo, tem sido cada vez mais questionado, diante de certas incoerências nos relatos das testemunhas e outras incongruências apontadas por vários pesquisadores. Uma das questões é o questionamento de por que, nas primeiras notícias a respeito, os militares afirmaram ter capturado um disco voador.

Um dos aspectos mais interessantes é que ufólogos e céticos concordam que o Major Jesse Marcel foi acompanhado de dois agentes de contrainteligência até a propriedade onde os destroços do objeto foram encontrados. Todos concordam igualmente que Marcel informou se tratar de um disco voador e aqui cabe o parênteses de que os textos em inglês a …

O novo telescópio de raio X da NASA vai estudar os objetos mais estranhos do universo

Às vezes, os melhores telescópios da Terra precisam de um pouco de ajuda para fazer observações mais significativas. A NASA anunciou ontem que decidiu financiar a missão Imaging X-ray Polarimetry Explorer (IXPE), um telescópio de raio X polarizado, para ajudar os telescópios maiores a explorar alguns dos fenômenos espaciais mais estranhos, incluindo os restos mortais de estrelas e os faróis galáticos chamados pulsares.

A NASA já tem alguns ótimos telescópios de raio X, especialmente o Chandra X-Ray Observatory. O IXPE, no entanto é especial no sentido de ser capaz de medir raios X polarizados. Raios de luz geralmente não são polarizados, o que quer dizer que as vibrações das ondas acontecem em muitas direções. A polarização realinha as vibrações para uma direção específica, ou conjunto de direções, por exemplo para cima e para baixo ou em um círculo. Nenhum outro telescópio da NASA consegue analisar esses raios que são organizados de maneira específica. Paul Hertz, o diretor da Divis…

Astrônomos descobriram um tipo novo de galáxia

Astrônomos da University of Minnesota Duluth e do North Carolina Museum of Natural Sciences identificaram uma nova classe de galáxia em anel. Batizada de PGC 1000714, ela possui um núcleo elíptico com não apenas um, mas dois anéis. É a única galáxia desse tipo conhecida no universo.

A maior parte das galáxias são espirais em forma de disco ou elípticas em forma de ovo, mas existem alguns formatos excêntricos também, como as lenticulares (quase que uma mistura entre espirais e elípticas), irregulares (que não possuem uma forme ou estrutura distinguível), e aquelas com densidades extremamente baixas conhecidas como objetos ultra difusos.

Entre essas excentricidades estão as galáxias em anel – belos objetos celestes que possuem um núcleo elíptico bem definido que é cercado por um único anel de estrelas, sem nada visível os conectando. A mais famosa desse tipo é o Objeto de Hoag, descoberta em 1950 e batizada em homenagem ao astrônomo que a viu pela primeira vez, Arthur Hoag.

As galáxias…

Nasa anuncia novas missões para visitar asteroides de Júpiter e astro metálico na próxima década

POR SALVADOR NOGUEIRA

A Nasa anunciou nesta quarta-feira (4) a seleção de mais duas missões para a próxima década, e a palavra-chave é: asteroides. Uma delas, a ser lançada em 2021, visitará os asteroides troianos, mantidos onde estão pela poderosa gravidade de Júpiter. Já a outra, partindo em 2023, fará a primeira visita a um bizarro asteroide metálico que possivelmente já fez parte de um núcleo de planeta, durante a formação do Sistema Solar.

“Essas missões ajudarão a aprender sobre a infância do nosso Sistema Solar, apenas 10 milhões de anos após o nascimento do nosso Sol”, disse Jim Green, diretor da ciência planetária da Nasa.

As seleções fazem parte do programa Discovery, que envolve projetos espaciais de custo mais modesto — a operação inteira, da construção da espaçonave ao fim da missão, passando pelo lançamento, não pode custar mais que US$ 450 milhões.

A iniciativa já serviu de plataforma para diversas sondas famosas, como a Messenger (ao planeta Mercúrio), a Dawn (ao aste…

Astrônomos identificam local de origem de misterioso pulso rápido e repetitivo de rádio

POR SALVADOR NOGUEIRA

Estranhos pulsos rápidos de rádio têm sido detectados com frequência cada vez maior pelos astrônomos, mas sua natureza segue misteriosa. Agora, pela primeira vez, um grupo de pesquisadores conseguiu determinar com grande precisão o ponto de origem de um desses disparos. Mas o mistério sobre o que seria responsável por essas emissões enigmáticas continua.

A saga começou em 2007, quando foi detectado o primeiro FRB (sigla para “fast radio burst”). É como se algo no céu disparasse uma rajada de radiação em frequências de rádio na nossa direção — mas com duração de uns poucos milissegundos. Captado por um único radiotelescópio, ele não entrega nem mesmo sua localização precisa.

Diversos sinais semelhantes foram observados nos anos seguintes, sempre com essa característica e uma natureza não repetitiva. Ou seja, pareciam estar ligados a eventos cataclísmicos, daqueles que acontecem uma vez só — como por exemplo a colisão de duas estrelas de nêutrons para formar um bu…

Sonda faz ‘radiografia’ de calotas polares em Marte

POR SALVADOR NOGUEIRA

Usando dados de um radar instalado numa sonda da Nasa em órbita de Marte, um grupo de pesquisadores acaba de apresentar a mais detalhada “radiografia 3D” das calotas polares do planeta vermelho.

Os dados tridimensionais, colhidos em mais de 2.000 órbitas completadas pelo Mars Reconnaissance Orbiter desde 2006, ajudarão a decifrar a história do fascinante passado de Marte e obter uma estimativa do tempo de formação das calotas que independe de modelos climáticos — um ótimo modo de validá-los, por sinal.

O instrumento é o Sharad, acrônimo para Shallow Radar, que produz imagens vendo como diferentes tipos de solo, a diferentes profundidades, produzem ecos de sinais transmitidos ao chão. Nas calotas, a tecnologia é perfeita para “enxergar” o que há sob a imensa quantidade de gelo depositada nos polos — principalmente dióxido de carbono congelado, mas também uma parcela significativa de gelo de água.


Interpretação dos dados de radar da MRO sobre a calota polar norte.…