Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro 30, 2012

Expansão do Universo é medida com precisão inédita

A famosa "escada de distâncias cósmicas", usada para medir a taxa de expansão do Universo, é formada por uma série de estrelas e outros corpos celestes com distâncias conhecidas.[Imagem: NASA/JPL-Caltech]

Expansão e aceleração da expansão

Usando o Telescópio Espacial Spitzer, astrônomos fizeram a medição mais precisa já realizada da constante de Hubble.

O número indica a velocidade com que o Universo está se expandindo.

A constante de Hubble homenageia o astrônomo Edwin Hubble, que confirmou os dados do seu colega Georges Lemaitre, que foi quem descobriu que o Universo tem-se expandido desde sua origem.

No final dos anos 1990, astrônomos descobriram que esta é apenas metade da história: além de estar se expandindo, a expansão do Universo está se acelerando.

Esta descoberta rendeu o Prêmio Nobel de Física de 2011:

Nobel de Física vai para aceleração da expansão do Universo
A determinação da taxa de expansão é fundamental para a compreensão da idade e do tamanho do Universo.

C…

O Universo com o Telescópio Espacial Hubble

O telescópio espacial Hubble nos leva até os estágios iniciais do Universo.
Além disto, conceitos-chave como viajem da luz no tempo, desvio para o vermelho (redshift), e formação e desenvolvimento de galáxias.

E também a próxima geração de telescópios, como o telescópio espacial James Webb, que poderá ver muito mais longe em nosso Universo.

Profundamente interessante com explicações simples para quem gosta de Astronomia.

Frank Summers foi um dos membros da equipe que desenvolveu as visualizações de Astronomia para o filme "Hubble 3D IMAX".



FONTE: RONDINELLI UFOS

Japoneses encontram o elemento 113 da tabela periódica

Novo elemento foi produzido a partir da fusão de partículas de zinco com bismuta, numa colisão que aconteceu a 10% da velocidade da luz (Jason Reed/Photodisc)

Caso os organismos internacionais reconheçam a conclusão dos experimentos com acelerador de particulas, japoneses serão os primeiros asiáticos com direito a nomear elemento atômico

Cientistas do Japão afirmam ter encontrado o elemento 113 da tabela periódica. Caso a descoberta seja ratificada pela Iupac e pela Iupap, as uniões internacionais de química e física aplicada, respectivamente, os japoneses serão os primeiros asiáticos a terem direito de batizar um novo integrante da tabela periódica, que ainda carrega o provisório nome de unúntrio. Dessa forma, eles passarão a integrar o seleto grupo que conta com Estados Unidos, Rússia e Alemanha, únicas nações que conseguiram feitos semelhantes.

Leia mais: A evolução da tabela periódica

O recém-criado elemento é um átomo com 113 prótons no seu núcleo. Com uma quantidade tão grande d…