Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro 9, 2016

A História do Projeto Espacial Russo

Os primeiros exploradores do cosmos, os cosmonautas russos, e o início das viagens espaciais do país. Um êxito após outro, o programa espacial da Rússia estava muito à frente do de seus arquirrivais, os americanos. Essa é a história dos pioneiros espaciais russos, sua competitividade, os perigos que enfrentaram no treinamento e os riscos assumidos para ficar à frente dos americanos. A coragem desses cosmonautas é mostrada em material de arquivo único.



FONTE: Canal Youtube DocumentariosCiencia

Esta Nikon tem um sistema de refrigeração para tirar fotos das estrelas

Aquelas fotos de longa exposição do céu capturam detalhes da nossa galáxia que são invisíveis a olho nu. No entanto, elas não são simples de se fazer. Quanto mais tempo o sensor da câmera ficar ativo, mais quente ele fica, gerando ruído na imagem. Existem duas opções para contornar esse problema: viajar para lugares com temperaturas abaixo de zero ou usar uma Nikon D5500 customizada com um cooler.

Essa caixa na parte de trás da D5500 praticamente dobra o tamanho da câmera e tem um único propósito: garantir que o sensor da DSLR se mantenha numa temperatura constante, não importa quanto tempo o obturador fique aberto para uma foto de longa exposição.

Uma Nikon D5500 comum custa US$ 900 e a versão modificada sai por US$ 2.400. Para quem curte esse tipo de fotografia, vale a pena. Eu peguei a foto abaixo do site da PrimaLuceLab e dá para reparar a diferença que o cooler faz:



A parte da esquerda mostra a foto de longa exposição com o acessório ligado, enquanto na direita ele não está func…

Stephen Hawking volta a advertir sobre os riscos de contato com alienígenas

Astrofísico, em nova série, defende que a humanidade busque localizar nossos vizinhos cósmicos, mas alerta que devemos estar preparados para nos defender deles

Há muitos anos o astrofísico Stephen Hawking tem advertido a humanidade sobre os riscos de fazer contato com inteligências extraterrestres. Uma das mais conhecidas figuras da ciência nas últimas décadas, ele costuma sempre lembrar, em suas intervenções sobre o tema, a forma como o contato dos nativos do Continente Americano com os europeus, após o descobrimento de Colombo em 1492, não terminou bem para os nativos. E Hawking afirma que, em caso de chegada dos alienígenas ao nosso planeta, nós seríamos então os nativos, diante de uma força com tecnologia incomparavelmente superior.

Na nova produção da qual tomou parte, Stephen Hawking's Favorite Places (Lugares Favoritos de Stephen Hawking) ele comenta: "Conforme envelheço mais me convenço de que a humanidade não está sozinha. Depois de uma vida de estudos, estou auxili…

Fantástico! Estávamos muito errados sobre o número de galáxias no universo

Usando o telescópio Hubble e outros observatórios, astrônomos fizeram o censo mais preciso das galáxias no universo observável. E em termos de números concretos, estávamos muito errados.

O universo observável – a parte do universo que é visível para a gente daqui da Terra – contém de 10 a 20 vezes mais galáxias do que estimávamos. Isso significa que o número está em algo entre um e dois trilhões, que é bem mais do que a nossa melhor estimativa, que apontava para 100 bilhões de galáxias.

Consequentemente, isso significa que precisamos atualizar o número de estrelas, a contagem agora está em algo em torno de 700 sextilhões (é um 7 com 23 zeros depois dele, ou 700 mil bilhões de bilhões).

E esse número vale apenas para o universo observável. Pelo fato de o cosmos ter surgido há cerca de 13,8 bilhões de anos, nós só conseguimos observar objetos a uma determinada distância da Terra. Tudo o que está fora da “bolha do Hubble” é invisível pra gente, porque a luz desses objetos distantes simp…

Proxima Centauri pode ser mais parecida com o Sol do que se pensava

Ilustração que mostra o interior de uma estrela de baixa massa. Estas estrelas têm estruturas interiores diferentes do nosso Sol, de modo que não se esperava que tivessem ciclos de atividade magnética. No entanto, os astrônomos descobriram que a estrela vizinha Proxima Centauri desafia essa expetativa e mostra sinais de um ciclo de atividade com a duração de 7 anos.
Crédito: NASA/CXC/M. Weiss

Em agosto os astrônomos anunciaram que a estrela vizinha, Proxima Centauri, hospeda um planeta do tamanho da Terra (de nome Proxima b) na sua zona habitável. À primeira vista, Proxima Centauri não se parece nada com o nosso Sol. É uma pequena e fria anã vermelha com apenas um décimo da massa e um milésimo do brilho do Sol. No entanto, uma nova investigação mostra que é parecida com o Sol de uma forma surpreendente: tem um ciclo regular de manchas estelares.

As manchas estelares (como as manchas solares) são zonas escuras à superfície de uma estrela onde a temperatura é um pouco inferior à da áre…

O que esperar da câmera do módulo Schiaparelli

Sequência simulada das 15 imagens da câmera de descida do módulo ExoMars Schiaparelli que se espera que capture durante a sua descida até à superfície de Marte no dia 19 de outubro de 2016. A câmara de descida vai começar a captar imagens cerca de um minuto depois do escudo frontal ser descartado. Nas imagens aqui simuladas, isto corresponde à primeira imagem obtida a uma altitude de cerca de 3 km. A câmara tira imagens a cada 1,5 segundos: a imagem final desta sequência simulada está a 1,5 km, mas dependendo da velocidade de descida real do módulo nesse dia, a imagem final poderá ser capturada mais perto da superfície.
As vistas foram produzidas a partir de imagens obtidas pela câmera CTX a bordo da sonda MRO (Mars Reconnaissance Orbiter) do centro da elipse de aterragem, e representam o campo de visão esperado da câmara do Schiaparelli a cada altitude.
Crédito: NASA/JPL/MRO; simulação - ESA


À medida que o módulo ExoMars Schiaparelli desce para Marte a 19 de outubro, irá capturar 15 …

O coração antigo da Via Láctea

Esta imagem, capturada pelo telescópio infravermelho de rastreio VISTA, no âmbito do rastreio público do ESO VVV (Vista Variables in the Via Lactea), mostra a região central da Via Láctea. Normalmente escondidas por detrás de poeira obscurante, as estrelas próximas do centro galáctico puderam ser estudadas graças às capacidades infravermelhas do VISTA.
Neste campo os astrônomos detetaram várias estrelas antigas do tipo RR Lyrae. Uma vez que este tipo de estrelas reside normalmente em populações estelares antigas, com mais de 10 bilhões de anos de idade, esta descoberta sugere que o centro bojudo da Via Láctea se formou a partir da fusão de enxames estelares primordiais.
Créditos ESO/Rastreio VVV/D. Minniti


Com o auxílio do VISTA, o telescópio infravermelho do ESO, descobriram-se pela primeira vez estrelas antigas do tipo RR Lyrae no centro da Via Láctea. As estrelas RR Lyrae encontram-se tipicamente em populações estelares com mais de 10 mil milhões de anos de idade. A sua descoberta …

Projeto Gênesis: Como semear vida em outros planetas

A ideia é usar nanonaves ou micronaves, dentro das quais haveria biochips - verdadeiros microlaboratórios genéticos - capazes de lançar os microrganismos no planeta desabitado.[Imagem: Ben Bishop]

Terraformação

Será que a vida pode ser levada para corpos celestes fora do nosso Sistema Solar, ao menos para aqueles cujas características não os definam como decididamente inabitáveis ou permanentemente habitáveis?

Esta ideia, conhecida como terraformação, já foi extensamente explorada na ficção científica, como no Projeto Gênesis, da série Jornada nas Estrelas.

O professor Cláudio Gros, da Universidade de Frankfurt, na Alemanha, decidiu-se a estudar se já não teríamos a tecnologia necessária para, na vida real, dar um primeiro passo para começar a espalhar a vida pela galáxia.

Semear a vida

A ideia de Gros é fundamentalmente estabelecer os princípios para semear a vida em corpos celestes que apresentem condições adequadas para abrigá-la, mas não para desenvolvê-la autonomamente. Para iss…

Ex-policial inglês descreve avistamento de UFO triangular

UFOs triangulares são observados na Europa há décadas

Vídeo do mesmo objeto foi obtido por Gary Heseltine, editor da UFO Truth Magazine

Um policial inglês aposentado afirma ter avistado um UFO de formato triangular sobre a localidade de West Yorkshire. O objeto foi visto na última quinta-feira por volta das 20h50, e por meio de binóculos a testemunha pôde confirmar que tinha o formato de um triângulo isósceles. O objeto emitia um brilho esverdeado no céu, porém o policial afirma que tinha fileiras de luzes vermelhas nos lados, que piscavam de forma aparentemente aleatória.

O homem imediatamente telefonou para Gary Heseltine, detetive aposentado da polícia britânica e criador, em 2002, do Sistema Policial de Registro de UFOs (Prufos). Esse canal já recebeu centenas de relatos de membros de forças policiais que foram testemunhas de avistamentos de UFOs, e além disso Heseltine é editor da revista The UFO Truth Magazine, sendo atualmente o principal nome da Ufologia no Reino Unido. Gary,…

Bem-vindo a Asgardia, a primeira “nação espacial”

Concepção artística de um escudo de Asgardia, protegendo a Terra de ameaças naturais, como asteroides ou lixo espacial. (James Vaughan/Divulgação)

Projeto liderado pelo russo Igor Ashurbeyli, membro da Unesco, foi lançado nesta terça. Objetivo é defender a Terra e contribuir para a paz no cosmo

O projeto do que seria a primeira “nação espacial”, um lugar construído fora da Terra e independente de qualquer país, foi anunciado nesta terça-feira por um grupo de especialistas liderado por Igor Ashurbeiyli, empresário e cientista russo, presidente do comitê de ciências do espaço da Unesco. Em uma conferência em Paris, Ashurbeiyli explicou que a proposta pretende contribuir para a paz na galáxia, proteger a Terra de ameaças cósmicas (como lixo espacial, meteoritos ou objetos que orbitam próximo ao planeta) e ampliar o acesso a tecnologias espaciais para todo o mundo.

Batizada de Asgardia, uma alusão a Asgard, cidade celeste que, na mitologia nórdica, é morada dos deuses, a nação espacial p…

O Caso do UFO em formato de sino

Corona, Queens

Em 05 de setembro de 1981 em torno de 22:00 da noite de sábado, em Corona, Queens. Pelo menos dez pessoas viram o que dizem ser um ovni em forma de sino . Com luzes multi-coloridas piscando fazendo um sinal sonoro enquanto pairava pelos céus de Nova York. O objeto pairou sobre um pedaço da zona urbana, enquanto um raio de luz verde em forma triangular dispara da parte inferior do objeto, brilhando o rosto de uma menina adolescente que observava o objeto a partir da janela da casa de sua amiga. Ela gritou para sua colega que sentiu que estava sendo puxada pelo UFO , diante disso ela se afasta rapidamente da janela com a ajuda da amiga.


Ilustração do objeto

O OVNI foi observado perto da avenida 104 St. e 44th , em Corona, Queens. Ele foi descrito como em forma de sino, com uma luz verde piscando na parte superior e luzes ao redor da borda inferior. Centrado na área inferior do "sino" havia luzes brancas circulares , e outra luz em formato triangular no meio, de…

Descoberto sistema estelar binário com três discos de formação de planetas

Três discos, duas estrelas, uma bizarrice — o universo não para de surpreender

Se você leu a matéria sobre o cristal de quatro dimensões e entendeu tudo, nós temos um novo desafio científico para o seu cérebro, mas desta vez em escala astronômica. Você deve se lembrar do que é um disco proplanetário: uma nuvem de poeira e gás que circunda uma estrela jovem e fornece matéria prima para a formação de planetas. Você também deve se lembrar do conceito de sistema binário, em que duas estrelas ficam em órbita uma em torno da outra— e os planetas, por sua vez, giram em torno da dupla.

Agora imagine um sistema binário em que cada estrela possui seu próprio acúmulo de poeira e gás, mas que também possui um disco protoplanetário maior em órbita em torno das duas. Não é ficção: é o IRS 43, localizado a 400 anos-luz da Terra. A pesquisa foi liderada por Christian Brinch, da Universidade de Copenhaguen, na Dinamarca, e publicada no periódico Astrophysical Journal Letters.

A equipe de Brinch obs…

Um novo planeta anão acaba de ser descoberto no nosso Sistema Solar

ILUSTRAÇÃO DA PERSPECTIVA DO PLANETA ANÃO SEDNA (FOTO: REPRODUÇÃO)

Um novo objeto acaba de entrar para o time dos planetas anões. Trata-se de 2014 UZ224, como é conhecido até o momento, um corpo descoberto a 13,6 bilhões de quilômetros de distância do Sol.

O planeta anão foi descoberto pela equipe do astrofísico David Gerdes, da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos. O pesquisador faz parte da Pesquisa Matéria Escura, na qual um grupo de cientistas de todo o mundo trabalham em conjunto para investigar o ritmo da expansão do universo.

Parte desta pesquisa inclui utilizar uma câmera por meio da qual seja possível captar imagens de todo o céu. Há alguns anos, os alunos de Gerdes desenvolveram um software que consegue identificar quais objetos estão se movendo mais rápido em relação ao restante dos que estão no Sistema Solar. Foi com esse mesmo sistema que, em julho deste ano, o astrofísico encontrou o UZ224.

O que os cientistas sabem até agora é que o planeta anão demora mais de…

Livro relata como a mente humana foi capaz de compreender os buracos negros

CONCEPÇÃO ARTÍSTICA DE UM BURACO NEGRO SUPERMASSIVO NO CENTRO DA GALÁXIA NGC 3783 (FOTO: ESO/M. KORNMESSER)

Confira nossa conversa com Caleb Scharf, autor de 'Segredos da Gravidade'

A física de Newton orientou o naturalistaJohn Michell a conceber, em 1783, a ideia de um buraco negro. Foram apenas os estudos de Albert Einstein, entretanto, que tornaram o fenômeno mais factível. Caleb Scharf, astrobiólogo que conta essa história no recém-lançado livro Segredos da Gravidade, explica como buracos negros influenciam galáxias e a vida na Terra.


O que você considera mais fascinante sobre os buracos negros?
Eles foram imaginados pelo pensamento científico muito antes de serem descobertos, e isso é incrível. Buracos negros são simples como partículas fundamentais gigantes, mas também são lugares onde a gravidade e o mundo quântico se interceptam. São portais para o desconhecido.

Como os buracos negros deram forma ao universo e permitiram que, neste momento, estejamos conversando aqui?

Impactos fazem mudança completa na superfície da Lua a cada 81 mil anos

Imagem mostra nova cratera de 12 metros na Lua (Foto: NASA/GSFC/Arizona State University)

Impactos de rochas ocorrem com frequência maior que a esperada.
Todo ano, asteroides e cometas geram, em média 180 novas crateras.

A Lua é tão bombardeada por rochas espaciais que sua superfície sofre uma alteração completa a cada 81 mil anos, revela um estudo divulgado nesta quarta-feira (12), com base em dados da Nasa.

Estas sacudidas - que afetam os dois centímetros mais superficiais da poeira lunar, quase totalmente desprendida - ocorre com uma frequência quase cem vezes maior do que se pensava anteriormente, afirmaram cientistas.
O estudo também estima que asteroides e cometas que colidem com o satélite natural da Terra geram, em média, 180 novas crateras de pelo menos 10 metros de diâmetro todos os anos.
As descobertas, publicadas na revista científica britânica "Nature", são de fotos do "antes e depois" tiradas pela sonda Lunar Reconnaissance Orbiter, da Nasa, que mape…

Neste mês de outubro o Planetário de Bogotá (Colômbia) decidiu iniciar uma completa programação dedicada ao fenômeno Ovni

Germán Puerta (escritor de ciência do Planetário de Bogotá) dará uma palestra sobre a história do fenômeno UFO, além de abordar o assunto dos UFOs na Colômbia e estudos que têm sido feitos ao longo do tempo.

Além disso, a temporada vai ser para expor os mitos e realidades científicas sobre o fenômeno UFO: O que eles são? De onde vêm ? Quão real são os avistamentos, já houve casos na Colômbia? entre outras perguntas que serão respondidas por especialistas até 19 de Novembro.

Inclusive para os céticos, uma apresentação com testemunhos de pessoas que afirmam terem tido experiências com extraterrestres será realizada. Esta terá lugar no dia 19 de Outubro, às 16:00, com entrada franca.

Para conhecer toda a programação, entre no site a seguir: www.planetariodebogota.gov.co.

FONTE: http://www.planetariodebogota.gov.co/

Fotos japonesas em alta resolução mostram a beleza da Lua como nunca vimos antes

Em outubro de 2007, a nave espacial japonesa Kaguya iniciou uma missão de dois anos ao redor da Lua, e ela tirou muitas fotos maravilhosas do nosso satélite natural. E agora essas imagens estão disponíveis para todos, mostrando toda a beleza lunar que talvez não tínhamos observado com clareza em outras fotos.

A Kaguya carregou duas câmeras CCD HDTV de 2,2 megapixels e chegou bem perto do solo lunar – em alguns momentos, esteve a distâncias de 100 km da superfície. Elas capturaram as primeiras imagens em alta resolução do satélite de toda a história.

A agência espacial japonesa, JAXA, já havia divulgado algumas imagens, mas agora ela disponibilizou todo o acervo com mais de 450 fotografias e vídeos para quem quiser ver. Selecionamos algumas das mais impressionantes. Confira a Lua de um jeito que você nunca viu antes na galeria abaixo:

Clicar sobre a foto para ver em tamanho maior.








































[JAXA via ArsTechnica]

Fotos via JAXA/NHK

FONTE: GIZMODO BRASIL