Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio 10, 2015

O abduzido do interior da Argentina que teve vários encontros com seres extraterrestres

Juan Oscar Pérez, protagonista de um dos mais importantes casos da Ufologia Argentina

Juan Oscar Pérez, trabalhador rural na província de Santa Fé, teve múltiplas abduções e contatos com extraterrestres, sendo protagonista de um dos mais importantes casos da Ufologia Argentina

Juan Oscar Pérez teve seu impressionante caso pesquisado pelo ufólogo e psiquiatra Nestor Berlanda, que também estará presente ao evento, e irá narrar em primeira mão a sucessão de abduções e contatos com extraterrestres que experimentou por toda a vida. As ocorrências tiveram início em 06 de setembro de 1978, quando tinha 12 anos. Juan saiu montado em seu cavalo, Cometa, à procura de um grupo de cavalos na estância onde sua família morava, a cerca de 6 km da cidade Venado Tuerto, sul da província de Santa Fé.

Subitamente surgiram luzes coloridas, que de acordo com a descrição de Pérez pareciam dançar em torno deles. O cavalo, Cometa, ficou arisco e disparou de volta à casa da fazenda, mas Juan o controlou. Sur…

Pontos brilhantes em Ceres são mais complexos do que se pensava

Foto recente de Ceres, com a cratera de mais de 90 km onde se observam pontos brilhantes, provavelmente depósitos de gelo

A nave Dawn da NASA, primeira missão espacial na história a orbitar um planeta anão, está encerrando sua primeira órbita científica ao redor de Ceres. A uma distância de cerca de 13.518 km do mundo situado no principal Cinturão de Asteroides, entre Marte e Júpiter, a sonda obteve imagens em alta definição do pequeno mundo.

Mesmo com a excelente qualidade das fotos, ainda não é possível ter certeza quanto ao que são os pontos intensamente brilhantes vistos em uma cratera de 91,7 km, que há meses excitam a imaginação do mundo. De fato, as novas imagens mostram dois grandes locais brilhantes, acompanhados por vários outros ao redor, em um total de dez superfícies muito reflexivas. E o contorno irregular dos dois pontos maiores faz supor que, quando a Dawn obtiver fotos a uma distância menor, estes poderão se revelar como um conjunto de outros pontos menores.

Christop…

Experiências revelam que material escuro e misterioso de Europa pode ser sal marinho

A experiência de laboratório "Europa numa lata" imita condições de temperatura, quase vácuo e alta radiação à superfície da lua gelada de Júpiter.
Crédito. NASA/JPL-Caltech

Experiências laboratoriais da NASA sugerem que o material escuro que reveste algumas características geológicas da lua de Júpiter, Europa, é provavelmente sal do oceano subterrâneo, descolorido por exposição à radiação. A presença de sal marinho à superfície de Europa sugere que o oceano está a interagir com o seu fundo do mar rochoso - algo importante a ter em conta quando determinando se a lua gelada pode suportar vida.

O estudo foi aceite para publicação na revista Geophysical Research Letters e está disponível online.

"Nós temos muitas perguntas sobre Europa, a mais importante e mais difícil de responder é: será que tem vida? Investigações como esta são importantes porque concentram-se em questões que podemos responder definitivamente, como por exemplo saber se Europa é ou não habitável," a…

O lado negro dos enxames estelares

Esta enorme galáxia elíptica, NGC 5128 (também conhecida por Centaurus A), é a galáxia deste tipo mais próxima da Terra, situada a cerca de 12 milhões de anos-luz de distância. Observações obtidas com o VLT do ESO, no Chile, descobriram uma nova classe de enxames estelares globulares "escuros" em torno desta galáxia. Estes objetos encontram-se assinalados a vermelhos. Os enxames normais estão assinalados a azul e os enxames globulares que apresentam propriedades semelhantes às das galáxias anãs estão a verde. Os enxames escuros são muito parecidos aos outros enxames da galáxia, no entanto contêm muito mais massa.
Crédito: ESO/Digitized Sky Survey; Reconhecimento: Davide de Martin

Observações obtidas com o VLT (Very Large Telescope) do ESO, no Chile, deram a conhecer uma nova classe de enxames estelares globulares "escuros" situados em torno da galáxia gigante Centaurus A. Estes objetos misteriosos parecem-se com enxames normais, mas contêm muito mais massa e podem …

Esferas inanimadas comportam-se como coisas vivas

Mesmo em repouso, as esferas biomiméticas seguem um padrão de movimento análogo ao movimento das bactérias, espermatozoides e algas. [Imagem: Jeremie Palacci et al. - 10.1126/sciadv.1400214]

Em 2013, uma equipe britânica criou um tecido sintético com várias características dos tecidos vivos.

Agora esse feito foi simplificado por outra equipe, que usou apenas esferas microscópicas.

Jeremie Palacci e seus colegas da Universidade da Califórnia acreditam que seu experimento é um passo importante para a fabricação de microssistemas biomiméticos capazes de detectar e reagir a alterações ambientais, com importantes usos em medicina.

Partículas quase vivas

A vida é difícil de definir, mas ela reúne ao menos três elementos essenciais: o metabolismo, a mobilidade e a capacidade de replicação.

As esferas biomiméticas definitivamente não são vivas, não têm partes biológicas e menos ainda sistemas neurais, mas elas replicam dois desses elementos - elas só não são capazes de se reproduzir.

Elas co…

NASA estudará robô mole para explorar luas

A parte traseira do robô-enguia é uma antena que captura energia dos campos magnéticos da lua. [Imagem: NASA/Cornell University/NSF]

Robô mole

A NASA selecionou 15 propostas para a Fase I dos seus Conceitos Avançados Inovadores (NIAC, na sigla em inglês), um programa que visa essencialmente transformar a ficção científica em projetos plausíveis através do desenvolvimento de tecnologias pioneiras.

A Fase 1 do NIAC dá a cada pesquisador ou equipe aproximadamente US$ 100.000 para a realização de um estudo inicial, que deve durar no máximo nove meses. Se os estudos básicos de viabilidade forem bem-sucedidos, a equipe passa para a Fase II, recebendo até US$ 500.000 por dois anos adicionais para o desenvolvimento do conceito.

As propostas escolhidas abrangem uma vasta gama de tecnologias, selecionadas pelo seu potencial para melhorar as futuras missões aeroespaciais.

Uma das propostas selecionadas envolve o desenvolvimento de um robô mole para missões que não podem ser realizadas pelos rob…

Novas informações sobre o caso Varginha em duas interessantes entrevistas

Entrevista 1: Entrevista com os ufólogos Edison Boaventura Jr., presidente do Grupo Ufológico do Guarujá (GUG) e Josef Prado, presidente da Rede Brasileira de Pesquisas Ufológicas (BURN) no programa Fronteiras da Ciência, na TV Santa Cecília.



Entrevista 2: Após quase 20 anos sem se expor ao público, os Irmãos Mondini aceitam nosso convite, e participam de um bate papo descontraído onde falam de sobre ufologia, claro, e revelam informações inéditas sobre o desdobramento da pesquisa do Caso Varginha na cidade paulista de Campinas e na Unicamp.


FONTE: BURN - Brazilian UFO Research Network

Três robôs vão apostar corrida na Lua

O robô Andy, que representa a Astrobotic, foi construído por uma equipe da Universidade Carnegie Mellon. [Imagem: Carnegie Mellon University]

Corrida espacial de robôs

Podemos estar bem próximos de uma corrida espacial de verdade, em que os competidores de fato correm para vencer um prêmio.

Dois concorrentes ao Google Lunar XPrize anunciaram que vão voar juntos rumo à Lua. Mas, chegando lá, será cada um por si.

O desafio oferece um grande prêmio de US$ 20 milhões para a primeira equipe que pousar um robô na lua, fazê-lo viajar por 500 metros e enviar imagens para a Terra.

A Astrobotic anunciou que tem planos para lançar seu robô Andy, construído por uma equipe da Universidade Carnegie Mellon, a bordo de um foguete Falcon 9 que será lançado do Cabo Canaveral antes do fim do prazo do prêmio, que termina no final de 2016.

A novidade é que a Astrobotic concordou em deixar que a empresa japonesa Hakuto envie seus dois robôs, Moonraker e Tetris, no mesmo foguete - os dois também competem p…

Diga olá para as menores luas de Plutão

Depois de nove anos e uma jornada de quase 5 bilhões de quilômetros, a sonda New Horizons da NASA está finalmente se aproximando do ex-planeta favorito de todo mundo, Plutão. E com a proximidade, ela também capturou o primeiro retrato em família de Plutão e suas pequeninas luas.



Até agora, avistamos cinco luas orbitando Plutão: Caronte, Nix, Hidra, Cérbero e Estige (sim, elas parecem com o começo de uma odisseia grega para capturar um velo de ouro). Cérberos e Estige só foram encontradas em 2011 e 2012 pelo telescópio espacial Hubble, por causa das distâncias envolvidas e do tamanho diminuto delas: elas tem, no máximo, 32 e 21 km, respectivamente.

Para obter a imagem que você vê acima, a New Horizons usou a câmera mais sensível que possui para registrar imagens com 10 segundos de exposição. A NASA então editou a imagem para que você possa ver as luas.

Conforme a sonda se aproxima de Plutão, existe uma chance de vermos novas luas, luas pequenas e longínquas demais para terem sido dete…

Mundos alienígenas também têm clima variado

Ilustração de um planeta extrassolar: clima é variado como o da Terra e outros planetas do Sistema Solar - NASA/JPL-Caltech/T. Pyle

Astrônomos identificam o que parecem ser manhãs nubladas e tardes ensolaradas em seis planetas extrassolares

Assim como a Terra e outros planetas do Sistema Solar, mundos alienígenas encontrados na órbita de outras estrelas também apresentam variações em seu clima. Em um estudo inédito, uma equipe internacional de astrônomos liderada por Ray Jayawardhana, professor da Universidade de York, no Canadá, identificou o que parecem ser manhãs nubladas e tardes ensolaradas em seis destes chamados planetas extrassolares, encontrados a uma distância de muitos anos-luz da Terra.

- Estamos começando a conhecer estes exóticos planetas como mundos dinâmicos e tridimensionais por meio do sensoriamento remoto a vastas distâncias – diz Jayawardhana. - Um dia, em breve, poderemos fazer relatórios do clima de mundos não muito maiores do que a Terra.

Para verificar como é …

EUA têm onda de pedidos de patentes de tecnologias para 'leitura da mente'

Empresas de neurotecnologia exploram dispositivos como videogames controlados por ondas cerebrais

Dispositivos para analisar o que alguém realmente pensa sobre um produto, videogames controlados por ondas cerebrais e aparelhos que prometem mudar o seu humor em minutos. Essas são algumas das promessas da chamada neurotecnologia - uma área que vem crescendo nos Estados Unidos, com uma onda de pedidos de patentes de tecnologias ligadas à "leitura da mente".

Entre 2000 e 2009, foram menos de 400 pedidos de patentes na área de neurotecnologia nos Estados Unidos, segundo a rede que reúne pesquisadores de estudos neurológicos SharpBrains. Esse número dobrou para 800 em 2010 e, em 2014, subiu para 1.600.

Apesar de muitos pedidos estarem relacionados à área médica, como dispositivos para lidar com lesões cerebrais, a maioria deles têm pouco ou nada a ver com assuntos ligados à saúde.

"Estamos presenciando um florescer da chamada era da tecnologia invasiva", disse o executi…

ALMA descobre proto-super-enxame - um "ovo de dinossauro" cósmico prestes a eclodir

As Antenas, observadas no visível pelo Hubble (imagem de topo), foram estudadas com o ALMA, revelando nuvens gigantescas de gás molecular (imagem do centro à direita). Uma dessas nuvens (imagem inferior) é incrivelmente densa e massiva, e mesmo assim aparentemente sem estrelas, sugerindo que é o primeiro exemplo, já identificado, de um enxame globular pré-natal.
Crédito: NASA/ESA Hubble, B. Whitmore (STScI); K. Johnson; ALMA (NRAO/ESO/NAOJ); B. Saxton (NRAO/AUI/NSF)

Os enxames globulares - aglomerados deslumbrantes de até um milhão de estrelas antigas - estão entre os objetos mais antigos do Universo. Apesar de abundantes dentro e em redor de muitas galáxias, exemplos recém-nascidos são infimamente raros e nunca foram detetadas as condições necessárias para produzir novos. Até agora.

Astrônomos que usavam o ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array) descobriram o que parece ser o primeiro exemplo conhecido de um enxame globular prestes a nascer: uma nuvem de gás molecular in…

Hubble descobre halo gigante em redor da Galáxia de Andrômeda

A Galáxia de Andrômeda, o nosso maior vizinho galáctico, tem um halo seis vezes maior e 1000 vezes mais massivo que o medido anteriormente.
Crédito: NASA, ESA e A. Feild (STScI)

Cientistas que usavam dados do Telescópio Espacial Hubble descobriram que o enorme halo de gás que envolve a Galáxia de Andrômeda, o nosso maior vizinho galáctico, é cerca de seis vezes maior e 1000 vezes mais massivo do que o medido anteriormente. O halo, escuro e quase invisível, estende-se cerca de um milhão de anos-luz para lá da sua galáxia hospedeira, a meio caminho da nossa própria Via Láctea. Esta descoberta promete contar aos astrônomos mais sobre a evolução e estrutura das majestosas espirais gigantes, um dos tipos mais comuns de galáxias no Universo.

"Os halos são as atmosferas gasosas das galáxias. De acordo com os modelos de formação galáctica, as propriedades destes halos gasosos controlam a taxa a que as estrelas se formam nas galáxias," explicou o investigador principal Nicolas Lehne…

O monstruoso telescópio que permitirá ver distâncias não alcançadas do universo

O Observatório Europeu do Sul (ESO) criou algumas imagens para dar uma ideia de como o Telescópio Europeu Extremamente Grande (E-ELT) vai se comparar com monumentos famosos da humanidade, como as Pirâmides de Gizé, o Coliseu e a Estátua da Liberdade.

Seu nome (“extremamente grande”) não deixa espaço para modéstia, nem deveria: a cúpula do E-ELT, com 100 metros de altura, está sendo construída no topo de uma montanha no Chile a 3.060 metros de altitude.

De acordo com o ESO, este telescópio terrestre será “o maior olho da Terra no céu”: ele terá um espelho principal de 39 metros, e poderá captar mais luz do que todos os telescópios de 8 a 10 metros no planeta somados.

Isso significa que o E-ELT será 100 milhões de vezes mais sensível à luz do que o olho humano, e 26 vezes mais sensível do que cada um dos Very Large Telescopes – eles também ficam no Chile e pertencem ao ESO.





Por que tudo isso? Bem, ao apontar um telescópio para o céu, ele nos traz imagens do passado: a luz viaja a cerca…

Chip neural aponta para inteligência artificial em hardware

Um conceito artístico ilustrando a inteligência artificial em hardware (esquerda) e o protótipo do chip neuromórfico (direita). [Imagem: Peter Allen/UCSB]

Inteligência artificial baseada em hardware

Está pronto o primeiro chip neuromórfico com uma rede neural feita inteiramente de memristores.

Os memristores são o "elo encontrado" da eletrônica, um componente que apresenta memória e cuja existência só foi confirmada em 2008.

Como guarda uma memória das correntes elétricas que passaram por ele, cada memristor - a palavra é uma junção de "memória" e "resistor" - pode funcionar como uma sinapse artificial.

Diferentemente dos transistores, que funcionam com base no controle e na passagem de elétrons, os memristores funcionam com base no movimento de íons, de forma mais parecida com a que os neurônios usam para se comunicar por sinais elétricos.

Várias versões de chips neurais baseados em memristores vêm sendo construídos ao longo dos últimos anos.

Mirko Prez…

Mercúrio tem o campo magnético mais antigo do Sistema Solar

Vista de Mercúrio produzida com imagens da sonda Messenger que descrevem a composição do planeta. As cores diferentes indicam as diferenças químicas e físicas das rochas que formam o planeta.

O campo magnético que rodeia o planeta Mercúrio é, provavelmente, o mais antigo ainda em atividade em toda a galáxia. Ele surgiu há 3,9 bilhões de anos, cerca de 600 milhões de anos depois da formação do planeta, de acordo com um estudo publicado nesta quinta-feira na revista Science. Mercúrio é o único planeta, além da Terra, a apresentar um campo magnético ativo no Sistema Solar. No entanto, os traços mais antigos do nosso não passam de 3,45 bilhões de anos.
Estudos da última década sugerem que o campo de um planeta é uma proteção necessária contra a radiação solar intensa que pode eliminar a atmosfera, evaporar toda a água e acabar com qualquer chance de vida na superfície. Por isso, ele é um importante indício de vida presente ou passada. Algumas evidências indicam que Marte também foi cerca…

Que tal seguirmos com mais aulas de Astronomia? vamos lá!

Veja também "Astronomia: Uma Visão Geral 1" clicando no link a seguir: http://ufos-wilson.blogspot.com.br/2015/05/ampliando-seus-conhecimentos-em.html

FONTE: UNIVESPTV