Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Janeiro 10, 2016

Céu da Semana - De 18 a 24 de Janeiro de 2016 - Werner Von Braun

FONTE: UNIVESP TV

O caso da tal “megaestrutura alienígena” acaba de ficar um pouco mais estranho

Não deve ter nada a ver com alienígenas – de verdade, é pouquíssimo provável que tenha alguma relação com extraterrestres. Mas o caso da estranha estrela conhecida como KIC 84628532 ainda intriga astrônomos. E agora ele acaba de ficar ainda mais estranho.

Desde que a KIC 84628532 foi detectada pelo Telescópio Espacial Kepler, astrônomos se perguntam o que pode ser responsável pela curvatura de luz desafiadora de lógica da estrela. Durante quatro anos de dados observacionais, a estrela piscou erraticamente, e sua emissão de luz, por vezes, caiu até 20%. É um comportamento estelar bastante incomum, e que não pode ser explicado pelo trânsito de um planeta.

Alguns astrônomos propuseram que a KIC 84628532 poderia estar em meio a um enxame de cometas. Outros sugeriram alienígenas.

O astrônomo Jason Wright foi quem sugeriu que a distorção estranha da estrela poderia ser resultado de um projeto de construção gigante alienígena – algo como uma esfera de Dyson. A ideia animou muitos cidadãos d…

Conheça as viúvas-negras e redbacks, pulsares canibais que consomem estrelas vizinhas

POR SALVADOR NOGUEIRA
O espaço sideral é um zoológico de espécies curiosas, e uma das mais intrigantes é a dos pulsares, objetos ultracompactos que giram depressa e emitem pulsos regulares de ondas de rádio. Agora, um modelo desenvolvido por pesquisadores do Brasil e da Argentina ajuda a explicar como evoluem algumas das mais exóticas variedades de pulsares, que têm por hábito canibalizar estrelas vizinhas. Como seria apropriado num zoológico, elas receberam nomes de animais: as aranhas viúva-negra e sua “prima” australiana, redback.

Os pulsares fascinam os astrônomos desde a sua descoberta em 1967. Quando os astrônomos Jocelyn Bell e Antony Hewish observaram pela primeira vez as emissões pulsadas que deram o nome desses objetos, eles as acharam tão intrigantes que não descartavam serem transmissões de civilizações extraterrestres. Com bom humor, Bell e Hewish batizaram o objeto que descobriram como LGM-1, sigla para little green men ou homenzinhos verdes. Mas não tardou para que se …

Gêmea da Via Láctea "varrida" por um vento veloz de raios-X

Ilustra de vento soprado a partir dos arredores de um buraco negro supermassivo no centro de uma galáxia espiral brilhante.
Crédito: ESA

O XMM-Newton da ESA descobriu um vento veloz de gás oriundo do centro de uma galáxia espiral brilhante como a nossa que pode estar a reduzir a sua capacidade de produzir estrelas novas.

Não é incomum encontrar ventos quentes soprados a partir de discos rodopiantes de material em redor de buracos negros supermassivos no centro de galáxias ativas.

Caso sejam poderosos o suficiente, estes ventos podem influenciar o seu ambiente de várias maneiras. O seu efeito principal é varrer reservatórios de gás que poderiam ter formado estrelas, mas é também possível que possam desencadear o colapso de algumas nuvens para formar estrelas.

Pensa-se que estes processos desempenham um papel fundamental nas galáxias e buracos ao longo dos 13,8 mil milhões de anos do Universo.

Mas também se pensava que afetavam apenas os maiores objetos, como galáxias elípticas enormes…

Assista ao primeiro minuto da décima temporada de Arquivo X

Após um longo tempo de espera, os agentes federais Fox Mulder e Dana Scully irão retornar para a décima temporada de Arquivo X.

De acordo o Canal Fox, a série ganhará seis novos episódios inéditos, sendo dois episódios baseados na mitologia extraterrestre que fez do programa um marco na TV.

Juntamente com David Duchovny e Gillian Anderson, os atores Mitch Pileggi (Walter Skinner), William B. Davis (Canceroso) e Annabeth Gish (Monica Reyes) também confirmaram presença neste retorno especial.

Assista ao primeiro minuto do revival de Arquivo X:



FONTE: ARQUIVO UFO

Explosão descomunal brilha 20 vezes mais que Via Láctea

Ilustração artística da superexplosão cósmica, que emitiu luz equivalente a 20 galáxias inteiras.[Imagem: Wayne Rosing]

Super explosão cósmica

Astrônomos flagraram a maior explosão cósmica já documentada, tão grande que não cabe em nenhuma teoria.

A princípio, eles estão considerando ser a supernova mais brilhante jamais vista - uma "super supernova" -, mas ainda resta imaginar o que seria o misterioso objeto em seu centro, que teria gerado explosão tão descomunal.

O que se viu foi uma bola de gás quente, a 3,8 bilhões de anos-luz da Terra, irradiando energia equivalente a 570 bilhões de sóis - se isso não lhe dá uma ideia da dimensão, é aproximadamente 20 vezes toda a luz irradiada simultaneamente pelas mais ou menos 100 bilhões de estrelas que compõem nossa Via Láctea.

A explosão está sendo chamada ASASSN-15lh.

A julgar pelas medições feitas até agora, no coração dessa explosão está um objeto um pouco maior do que 16 quilômetros de diâmetro - mas que objeto é este é algo …

Documentário "Ufo Destino Terra"

Narrado por Peter Coyote, Destino Terra mostra os astronautas Edgar Mitchell e Gordon Cooper descrevendo ocorrências com UFOs na Terra e no espaço, e o cosmonauta Pavel Popovich relatando o avistamento de um disco voador durante o vôo da estação espacial Mir.

O Documentário contém informações e imagens surpreendentes, fornecidas por cientistas, astronautas, militares, agentes secretos e até políticos. Nunca um documentário ufológico contou com tantas personalidades. Você verá os ex-presidentes dos EUA Jimmy Carter, Gerald Ford, Bill Clinton e Ronald Reagan, fazerem impressionantes declarações raramente veiculadas antes.

Destino Terra "Out of the Blue" é uma produção que ainda revela uma análise de documentos ufológicos secretos recentemente descobertos, feita por renomados ufólogos internacionais, como o físico nuclear Stanton Friedman, o escritor Richard Dolan, o jornalista Michael Lindemann e o professor Peter Sturrock, da Universidade de Stanford.

O documentário contém f…

Tem alguma coisa estranha escondida nos misteriosos pontos brilhantes de Ceres

Os pontos brilhantes do planeta-anão Ceres estão entre suas características mais estranhas. Agora finalmente estamos a uma altitude baixa o bastante para vê-los bem de perto – e o que encontramos pode só ter aumentado o mistério.

A espaçonave Dawn da NASA chegou à sua órbita mais baixa até o momento – a uma altura de 380 km e começou a tirar fotos de diversas coisas encontradas no planeta-anão. A maioria das fotos são imagens detalhadas de coisas que já vimos antes, mas também encontramos algumas pistas de coisas talvez maiores.

Qual é a grande surpresa? É que os pesquisadores não têm certeza de que as áreas brilhantes da cratera Kupalo (na imagem acima) são causadas pelo mesmo processo das identificadas na cratera Occator no fim do ano passado.

Naquele caso, a teoria era de que elas eram formadas por sal. Mas aqui, os pesquisadores não conseguem formar uma teoria. Pode ser sal, eles dizem, mas também pode ser algo diferente, ainda desconhecido.

Eis todas as imagens:









FONTE: GIZMODO B…

Maior mapa de idades da Via Láctea revela como a nossa Galáxia cresceu

Esta imagem mostra os resultados mais recentes como pontos coloridos sobrepostos numa impressão de artista da Via Láctea. Os pontos vermelhos mostram estrelas formadas quando a Via Láctea era jovem e pequena, enquanto os pontos azuis mostram estrelas formadas mais recentemente, quando a Via Láctea já era grande e madura. A escala de cores mostra quantos milhares de milhões de anos passaram desde a formação dessas estrelas.
Crédito: G. Stinson (MPIA)

Apresentado na reunião da Sociedade Astronômica Americana que decorreu a semana passada em Kissimmee, no estado da Flórida, uma equipa liderada por Melissa Ness do Instituto Max Planck para Astronomia em Heidelberg, Alemanha, criou o primeiro gráfico de crescimento para a nossa Via Láctea. O gráfico, que usa as idades de mais de 70.000 estrelas e abrange cerca de 50.000 anos-luz, ajuda-nos a ler a história de como a nossa Galáxia cresceu desde a sua infância até à espiral que vemos hoje.

"Perto do centro da nossa Galáxia, vemos estre…

Identificado o enxame galáctico massivo mais distante

Composição do enxame galáctico IDCS 1426 que junta dados no visível, em raios-X e no infravermelho.
Crédito: raios-X - NASA/CXC/Univ. do Missouri/M. Brodwin et al.; visível - NASA/STScI; infravermelho - JPL/Caltech

O Universo primitivo era uma "bagunça" caótica de gás e matéria que só começou a coalescer em galáxias distintas centenas de milhões de anos após o Big Bang. Estas galáxias demoraram vários milhares de milhões de anos para se agruparem em enxames gigantescos - era o que os cientistas pensavam.

Agora, astrônomos do MIT (Massachusetts Institute of Technology), da Universidade do Missouri, da Universidade da Flórida, entre outras instituições, detetaram um enorme enxame galáctico formado apenas 3,8 mil milhões de anos após o Big Bang. Localizado a 10 mil milhões de anos-luz da Terra e potencialmente contendo milhares de galáxias individuais, a megaestrutura é mais ou menos 250 biliões de vezes mais massiva que o Sol, ou 1000 vezes mais massiva que a Via Láctea.

O en…

Astronomia: Em busca do Planeta X

POR SALVADOR NOGUEIRA

Você sabia que um planeta perdido pode estar escondido na periferia do Sistema Solar?

OITO PLANETAS
Quem consultar qualquer livro didático publicado depois de 2006 lerá que o Sistema Solar tem oito planetas. Mas quem disse que não há mais nenhum, além de Netuno, tão distante que apenas não pôde ser detectado ainda? Alguns astrônomos começam a achar que esse pode ser o caso.

O PRIMEIRO “PLANETA X”
No fim do século 19, o astrônomo Percival Lowell fez cálculos que sugeriam uma discrepância na órbita de Netuno, o oitavo planeta, como se ela estivesse sendo perturbada por um objeto de grande porte ainda mais afastado. Ele batizou esse hipotético astro de “planeta X”.

GATO POR LEBRE
Não por acaso, no Observatório Lowell, em 1930, o americano Clyde Tombaugh encontraria Plutão, e os astrônomos dariam a busca como terminada. Mas, no fim das contas, nem o astro descoberto tinha massa que justificasse as perturbações na órbita de Netuno, nem a órbita de Netuno de fato tinh…

Este é o asteroide batizado em homenagem ao grande David Bowie

David Bowie viverá para sempre no alcance exterior de nosso sistema solar. Desde o ano passado, uma pedra de um cinturão de asteroide foi batizada com seu nome — um tributo à altura da loucura e brilhantismo dele como artista.



Nós, simples humanos, somos criaturas depressivamente finitas e com alguns arroubos de criatividade na vasta entropia de nosso universo. Ainda assim nossa energia possa viver para sempre na história, em tributos astronômicos e nas radiações eletromagnéticas das gerações passadas.

As obras de Bowie estão englobadas dentro da bolha em expansão de transmissão ecoando da Terra para o resto do sistema solar. Todas as pedras, estrelas, poeira e gelo entre nós e 46 anos-luz conhecem o assombrado lamento presente em “Space Oddity”, enquanto Iota Persei (que dista 34 anos-luz da Terra) deve esperar pelo menos mais um ano para aprender “Modern Love”. Capella (que dista 42 anos-luz da Terra) passou o último ano curtindo “Rock’n’Roll Suicide”, e deve curtir em breve “Panic…

Civilizações alienígenas? Procure nos aglomerados estelares

Esta enorme "bola de estrelas" está a 17.000 anos-luz de distância.[Imagem: ESO/J. Emerson/VISTA]

Planetas sem noite

Imagine planetas nos quais o céu noturno é quase tão claro quanto o dia, com estrelas tão grandes e tão numerosas que o termo noite deve ter um sentido bem relativo.

Pois é em exoplanetas assim que os astrofísicos acreditam haver a maior possibilidade de desenvolvimento de vida inteligente.

Esses exoplanetas estão no interior de regiões extraordinárias, conhecidas como aglomerados estelares globulares. São regiões densamente ocupadas, contendo um milhão de estrelas em uma esfera de poucos anos-luz de diâmetro.

Rosanne DiStefano (Centro Harvard-Smithsoniano de Astrofísica - EUA) e Alak Ray (Instituto Tata de Pesquisas Fundamentais - Índia) acreditam que esse é o melhor lugar para se procurar por civilizações inteligentes dotadas de capacidade de viagens espaciais - com nível tecnológico similar ou superior ao da Terra.

"Um aglomerado globular pode ser o p…

Céu da Semana - De 11 a 17 de Janeiro de 2016 - Robert Goddard

FONTE: UNIVESP TV

Motor iônico permite ir a Marte e voltar sem reabastecer

Teste de um propulsor de íons, com sua característica emissão azulada de plasma. [Imagem: NASA/GRC]

Motor iônico

Os motores iônicos vêm sendo usados em sondas espaciais há alguns anos porque consomem pouco combustível e funcionam por longos períodos.

Embora não sejam bons de arrancada, os motores iônicos fornecem uma aceleração contínua, o que significa que as naves podem alcançar velocidades muito altas, além de viajar a pontos onde a energia solar não é suficiente para as necessidades da nave.

Agora, uma empresa criada por pesquisadores da Universidade de Sidney, na Austrália, a Neumann Space, anunciou a criação de um novo tipo de motor iônico ainda mais eficiente - tão eficiente que seria capaz de levar uma nave a Marte e trazê-la de volta com uma única barra de combustível.

A empresa afirma que o motor poderia ser usado para enviar materiais de suporte à frente da missão tripulada, em naves de carga que poderiam viajar mais lentamente.

Mas a tecnologia também pode ser usada em sa…

Nossa homenagem ao eterno camaleão do rock, David Bowie

David Bowie deixou sua história musical no cenário do rock, inspirou gerações, instituiu uma cultura e uma maneira de ser. No último 8 de janeiro ele completou 69 anos e nos deu um presente, sua última obra, claro! ele já sabia de sua partida, só podemos agradecer ao gênio David Bowie, o "Camaleão do Rock!"




UFOS WILSON

O supercomputador IBM Watson vai servir como inteligência artificial para o robô Pepper

por Bryan Lufkin

O Pepper é um robô bem bonitinho e educado… por enquanto. A IBM anunciou que ele vai falar com o Watson, o que pode transformá-lo em um adorável robô diabólico que liderará uma resistência de escravização da humanidade.

Durante a CES, a IBM anunciou que o Pepper, que está comercialmente disponível desde o ano passado, agora vai usar o poder do Watson, o computador que responde questões e se tornou sinônimo global de inteligência artificial.

A IBM diz que o Watson pode ajudar o Pepper a “entender o significado escondido em dados que computadores convencionais não conseguem compreender – incluindo mídias sociais, vídeo, imagens e texto,” e que esse tipo de inteligência artificial “representa uma nova era na computação onde sistemas vão entender o mundo da mesma forma como humanos fazem: através de sentidos, aprendizado e experiência.”

O pepper já usa uma AI na nuvem que pode analisar gestos humanos, expressões faciais e tons vocais. O robô humanoide foi desenvolvido pa…