Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro 25, 2015

Uma teoria sensata para a “megaestrutura alienígena” que vem intrigando cientistas

O mundo da ciência entrou em polvorosa este mês com a suposta descoberta de uma megaestrutura alienígena. É uma teoria intrigante, sem dúvida, mas ela merece ser vista com bastante ceticismo. Na verdade, alguns astrônomos agora dizem que isto pode ser apenas uma estrela girando rapidamente e de forma irregular.

O telescópio espacial Kepler capturou a cintilação sem precedentes de uma estrela localizada a cerca de 1.500 anos-luz daqui, e isso está confundindo os astrônomos. Batizada de KIC 8462852, a estrela parece estar cercada por uma confusão estranha de objetos, atraindo o interesse de cientistas envolvidos na busca por inteligência extraterrestre.

Jason Wright, um astrônomo que estuda exoplanetas e astrobiologia, suspeita que ela pode ser uma esfera Dyson – ou seja, uma megaestrutura alien que consiste em painéis solares colocados na órbita de uma estrela.

Esta é a teoria:

A esfera Dyson foi descrita pela primeira vez por Freeman Dyson na década de 1960. Ele argumentou que uma ci…

Uma simples mudança de design pode fazer um propulsor que nos leva a Marte

Um propulsor Hall está alimentando muitos dos satélites que se movem ao redor da Terra neste momento. Ele precisa de 100 milhões (sim, você leu certo, 100 milhões) de vezes menos combustível do que propulsores químicos. Mas eles nunca foram resistentes o suficiente para levar nada até Marte – até agora.

A estrada para propulsores Hall comuns
Propulsores químicos tradicionais são bem simples. Combustível entra em combustão, os gases são atirados em uma direção específica, e lançam o foguete para o outro lado.

Propulsores de íons são diferentes. Eles contém eletrodos carregados, um ânodo e um cátodo, e permitem que íons carregados positivamente saltem do ânodo para o cátodo. Graças ao impulso, os íons vão “ultrapassar” o cátodo. Sob circunstâncias normais eles são sugados de volta, mas assim que passam pelo cátodo, são atingidos por um feixe de eléctrons que os neutraliza e permite que eles sigam adiante sem interferência do cátodo carregado. Assim, os átomos neutralizados são lançados…

Como assistir à rara conjunção de Vênus, Marte e Júpiter que acontece durante essa semana

Ao longo das próximas noites, quem observar o céu poderá ver Vênus, Marte e Júpiter andando juntos no céu da manhã. Aqui está o que você precisa saber sobre essa rara conjunção e como assistir.

De agora até a primeira semana de novembro, os planetas mais brilhantes no céu da noite – Vênus, Marte e Júpiter – vão aparecer como um trio de pontos brilhantes nas horas próximas ao amanhecer. E você não precisará de binóculo nem telescópio para ver. Essa conjunção rara não vai acontecer de novo até janeiro de 2021.



A melhor hora para ver os planetas será pouco antes do nascer do sol em direção ao leste, em todo o mundo, onde quer que haja um céu claro.

O maior e mais brilhante será Vênus. O gigante gasoso Júpiter vai aparecer 12 vezes mais fraco, e Marte 250 vezes mais fraco. Marte vai aparecer em uma direção ESE a uma altura de cerca de 25 graus acima do horizonte, enquanto Júpiter estará um pouco acima.

Eis como o astrônomo amador Ian Musgrave da Universidade de Adelaide explicou ao ABC N…

Local de pouso de OVNIs teria feito cães ficarem doentes

Alguns cães que estavam sendo guiados pela floresta de Rendlesham, em Suffolk, na Inglaterra, teriam se sentido mal em um local conhecido por apresentar história de OVNIs.

Situado perto da base da Força Aérea em RAF Woodbridge, a área da floresta onde vários soldados americanos encontraram um estranho objeto em dezembro de 1980, desde então, tornar-se uma espécie de atração turística que é frequentada por visitantes e caminhantes com cães.

Recentemente, no entanto, relatórios surgiram sugerindo que algo na floresta poderia estar fazendo os cães doentes – talvez até mesmo algo relacionada com o próprio incidente ufológico.

Não seria a primeira vez que algo assim acontece – no início deste ano, um dos militares que originalmente participou da cena, John Burroughs, foi premiado com uma compensação devido à quantidade de radiação na qual foi exposto durante o incidente de 35 anos atrás.

Mas poderia haver ainda algo na mata capaz de ferir os cães?

Caroline Peters, de Felsted, em Essex, é …

Piloto relata Avistamento de OVNI para Torre de Comando - Fita da FAB 01/16 - BR DFANBSB ARX.0.0.691

Áudio completo da fita cassete nº 1 das 15 fitas desclassificadas contendo registro de Movimentos Aéreos não Identificados (MANI) liberada pela Força Aérea Brasileira (FAB) no Arquivo Nacional.





FONTE: BURN - Brazilian UFO Research Network/ via Alexis Hermann

Cassini mergulha em gêiser emitido por lua de Saturno

Acredita-se que as plumas originem-se de um oceano global, abaixo da superfície gelada de Encélado - a ilustração não está em escala, não seguindo as dimensões prováveis de cada camada. [Imagem: NASA/JPL-Caltech]

Mergulho no gêiser espacial

Na tarde desta quarta-feira, a sonda espacial Cassini dará um mergulho radical rumo à lua Encélado de Saturno.

Passando a apenas 49 km da superfície, essa aproximação colocará a sonda praticamente no meio de um dos jatos de spray gelado - uma espécie de gêiser - emitido pela enigmática e promissora lua.

O jato de "vapor" emitido por Encélado é tão forte que faz chover em Saturno. E os dados obtidos até agora indicam que Encélado pode ter um oceano salgado global, abaixo de sua crosta gelada, o que poderia explicar os gêiseres.

Mais informações deverão ser coletadas agora, no rasante mais radical já feito sobre Encélado, que marcará também um dos momentos finais da Cassini, que estuda o sistema de Saturno desde 2004. Depois ela fará mais …

Astrônomos explicam o que é aquele objeto misterioso em rota de colisão com a Terra

Você já deve saber que um aglomerado de detritos, apelidado de WT1190F, vai cair na atmosfera da Terra – e os cientistas têm uma boa ideia do que está chegando.

O WT1190F foi descoberto em 2013 pela Catalina Sky Survey, um projeto para descobrir cometas e asteroides, e também para encontrar objetos próximos à Terra – como detritos espaciais. Ele está orbitando a Terra a cada três semanas em uma trajetória altamente não-circular.

“O objeto é bem pequeno, tem no máximo dois metros de diâmetro, e uma fração significativa – se não inteira – deve queimar completamente na atmosfera”, diz Tim Flohrer, da Agência Espacial Europeia.

Especialistas conseguiram estimar a densidade do objeto, e ela é muito menor do que um material rochoso – ou seja, quase certamente não é um asteroide. “Esta densidade é de fato compatível com um objeto oco, tal como a fase superior de um foguete”, diz Detlef Koschny, da ESA.

Portanto, o objeto misterioso é muito provavelmente uma parte de um foguete descartado. S…

Cientistas encontram álcool e açúcar no Cometa Lovejoy

Fotografia do Cometa C/2014 Q2 (Lovejoy) captada no dia 12 de fevereiro de 2015, 50 km a sul de Paris.
Crédito: Fabrice Noel

De acordo com novas observações por uma equipa internacional, o Cometa Lovejoy fez jus ao seu nome graças à libertação de grandes quantidades de álcool, bem como um tipo de açúcar, para o espaço. A descoberta marca a primeira vez que álcool etílico (ou etanol), o mesmo tipo presente nas bebidas alcoólicas, é encontrado num cometa. A descoberta reforça a evidência de que os cometas podem ter sido uma fonte de moléculas orgânicas complexas necessárias para o aparecimento da vida.

"Descobrimos que o cometa Lovejoy libertava álcool equivalente a pelo menos 500 garrafas de vinho por segundo durante o seu pico de atividade," afirma Nicolas Biver do Observatório de Paris, França, autor principal do artigo sobre a descoberta publicado dia 23 de outubro na revista Science Advances. A equipa encontrou 21 moléculas orgânicas diferentes no gás do cometa, incluind…

Einstein contestado: ou Deus joga dados, ou é possível superar velocidade da luz

Ou Deus de fato joga dados com o Universo, ou os spins dos elétrons podem conversar entre si mais rapidamente do que a velocidade da luz, e a velocidade da luz não seria o limite universal de velocidade. [Imagem: ICFO]

Realismo local

Um experimento histórico obteve a refutação mais forte até hoje do princípio do "realismo local", defendido por Albert Einstein, que afirma que o Universo obedece a leis, e não ao acaso - uma crítica à mecânica quântica - e que não há forma de viajar ou trocar informações mais rápido que a luz.

O experimento, executado na Universidade Tecnológica de Delft, na Holanda, é o chamado "teste de Bell incontestável" (loophole-free Bell test), cujos resultados abrem ou a possibilidade da existência de influências "escondidas" além do espaço-tempo, ou elimina o limite de velocidade universal - a velocidade da luz.

No experimento, dois elétrons presos dentro de dois cristais de diamante diferentes foram entrelaçados (ou emaranhados), …

O cérebro humano virtual que virou fatia do cérebro de um camundongo

Ilustração da fatia do cérebro virtual simulada em computador. [Imagem: Makram et al./Cell 2015]

Fatia de cérebro virtual

Lançado há pouco mais de uma década, o Projeto Blue Brain, apresentou os primeiros resultados rumo ao ainda distante objetivo de criar um cérebro virtual.

A primeira versão representa uma versão em software de uma pequena fatia de um cérebro de um camundongo jovem.

São 55 camadas de células e 31.000 neurônios de 207 tipos diferentes que, quando postos para funcionar, geram cerca de 40 milhões de sinapses e 2.000 conexões entre cada tipo de célula cerebral.

"A reconstrução exigiu um número enorme de experimentos. Ela abre o caminho para prever a localização, o número e até mesmo a quantidade de íons fluindo através das 40 milhões de sinapses," disse o coordenador do projeto, o professor Henry Markram, da Escola Politécnica Federal de Lausane, na Suíça.

Estados cerebrais

Embora ainda não seja um cérebro virtual completo, o simulador está permitindo analisa…

espacial está em rota de colisão com a Terra

Um aglomerado de detritos que orbitava a Terra muito além da Lua está voltando para casa em 13 de novembro, segundo astrônomos. O WT1190F tem entre um a dois metros de comprimento e é provavelmente oco, mas além disso, não temos ideia do que é esse lixo espacial.

Existem milhares de pedaços de lixo espacial em órbita próxima à Terra, incluindo fragmentos de satélite, estágios de foguetes, painéis velhos; no entanto, temos apenas cerca de 20 objetos artificiais sendo rastreados em órbitas distantes. O WT1190F, com uma órbita altamente elíptica, está a uma distância duas vezes maior que Terra e Lua.

O WT1190F vai queimar parcial ou totalmente em órbita por volta das 4h19 (horário de verão) em 13 de novembro. Quaisquer fragmentos remanescentes devem se espalhar pelo Oceano Índico ao sul do Sri Lanka – quem estava planejando uma viagem de pesca por lá provavelmente terá que remarcar.

O evento vai passar despercebido para grande parte do mundo, mas os astrônomos que rastreiam objetos próx…

Planeta em destruição mostra como será o fim da Terra

O planeta em processo de desintegração pode fornecer pistas interessantes sobre como será o fim da Terra. [Imagem: Mark A. Garlick/CfA]

Morte de um sistema planetário

A destruição de um sistema planetário, captada pela primeira vez pelo telescópio Kepler, pode dar uma resposta para uma questão que muita gente se pergunta: o que vai acontecer com a Terra quando o Sol apagar?

Por ora, não é algo com o qual devamos nos preocupar - ainda faltam cerca de 5 bilhões de anos para isso.

Mas pesquisadores descobriram os restos de um planeta rochoso em vias de decomposição girando em torno de uma anã branca (o núcleo ardente que permanece de uma estrela quando ela já consumiu todo seu combustível nuclear), que pode fornecer pistas interessantes sobre esse possível cenário do "fim do mundo".

A estrela moribunda, do mesmo tipo que nosso Sol e batizada de WD1145+017, fica na constelação de Virgem, a 570 anos-luz da Terra.

Segundo um estudo publicado esta semana pela revista Nature, a dim…

É isso o que acontece quando um buraco negro tritura uma estrela

Quando uma estrela anda muito perto de um buraco negro, forças gravitacionais enormes começam a destruí-la em um assassinato cósmico épico chamado de “evento de interrupção de marés”. Parte da massa da estrela é arremessada para longe no espaço, enquanto o resto é aspirado, desencadeando um clarão que espalha raios-X no céu.

Usando o Observatório de raios-X Chandra e outros telescópios, uma equipe de astrônomos conseguiu encontrar um lugar onde vai acontecer um desses assassinatos cósmicos. O evento em questão, chamado apropriadamente de “ASASSN-14li”, foi detectado próximo ao centro da galáxia PGC 043234, que fica a 290 milhões de anos-luz da Terra.

Este é o evento de interrupção de marés mais próximo que encontramos em quase uma década, e os astrônomos estão esperançosos de que ele ajudará a desenvolver teorias sobre a estrutura e evolução desses acontecimentos cósmicos. As descobertas feitas até hoje, incluindo indícios de que o vento tenta fugir da gravidade do buraco negro, fora…