Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro 25, 2018

Alienígenas podem nos hackear a qualquer momento, alertam astrofísicos

NOSSOS RADIOTELESCÓPIOS PODEM CAPTAR UM 'CAVALO DE TROIA' INTERESTELAR (FOTO: JOSE MARIA CUELLAR / FLICKR / CREATIVE COMMONS)

Artigo fala sobre o risco de que mensagens complexas vindas do espaço contenham códigos maliciosos

Captar um sinal de rádio vindo das estrelas, emitido por uma civilização extraterrestre avançada, já seria um choque grande o bastante para a humanidade. Carl Sagan mostrou isso muito bem em seu romanceContato.

Mas e se decifrássemos a tal mensagem e ela contivesse os seguintes dizeres: "Faremos com que seu Sol exploda em uma supernova amanhã". Como conter o pânico em massa? Deveríamos ceder às exigências de aliens chantagistas, ou torcer para que seja um blefe?

Cenários distópicos como esse são discutidos em um artigo dos astrofísicos Michael Hipke, do Observatório Sonneberg na Alemanha, e John Learned, da Universidade do Havaí. Eles conduziram um estudo teórico que considera diferentes tipos de sinais que poderíamos receber de ETs e os riscos …

É mesmo possível colocar um átomo dentro do outro

O elétron (azul) orbita o núcleo (vermelho) e sua órbita inclui muitos outros átomos do condensado Bose-Einstein (verde) - até 170 átomos cabem lá dentro.[Imagem: TU Wien]

Preenchendo o vazio da matéria

É bem sabido que, embora sejam o cerne da matéria sólida, os átomos são em sua maior parte espaços vazios, com os pequenos elétrons fazendo órbitas enormes em torno de núcleos também muito pequenos.

Isso fez muitos físicos levantarem a hipótese de que seria possível colocar um átomo pequeno dentro de outro, ocupando o espaço entre a órbita dos elétrons e o núcleo.

Francisco Camargo e seus colegas da Alemanha, Áustria, Brasil e EUA conseguiram mais do que isso: Eles colocaram vários átomos dentro de um átomo especial, no qual o elétron viaja muito distante do seu núcleo, essencialmente criando um novo estado da matéria que ainda precisará ser devidamente caracterizado.

Átomo que contém átomos

O "átomo expandido", ou átomo que contém outros átomos, foi obtido combinando dois c…

XMM-Newton descortina as primeiras emissões evidentes de raios-X de farol estelar massivo

Esta imagem obtida pelo observatório espacial XMM-Newton da ESA mostra uma estrela massiva de nome Rho Ophiuchi A. A estrela, visível no centro, está situada no coração da Nuvem Negra Rho Ophiuchi, uma região próxima que é conhecida por formar ativamente novas estrelas localizada a cerca de 350 anos-luz de distância.
Em 2014, uma equipa de cientistas usou o XMM-Newton da ESA para avistar raios-X emanados da estrela massiva Rho Ophiuchi A; observações posteriores e mais longas com o telescópio mostraram estes fluxos sob a forma de intensas proeminências, variando ao longo de um período de aproximadamente 1,2 dias, enquanto a estrela girava. A equipa subsequentemente usou o VLT do ESO para descobrir que a estrela possui um campo magnético forte, confirmando o seu status como um farol cósmico.
Este achado foi inesperado tendo em conta o que se conhece e tendo em conta o comportamento das estrelas massivas: estrelas como o Sol são conhecidas por produzirem fortes emissões de raios-X, mas…

Poderosa proeminência de Proxima Centauri detectada com o ALMA

Ilustração de uma anã vermelha como Proxima Centauri, a estrela mais próxima do nosso Sol. Uma nova análise de observações do ALMA revela que Proxima Centauri emitiu uma poderosa proeminência que teria criado condições inóspitas para planetas nesse sistema.
Crédito: NRAO/UAI/NSF; D. Berry


Usando dados do ALMA (Atacama Large Millimeter/submillimeter Array), uma equipa de astrônomos descobriu que uma forte proeminência estelar entrou em erupção em Proxima Centauri em março de 2017. O achado, publicado na revista The Astrophysical Journal Letters, levanta questões sobre a habitabilidade do vizinho exoplanetário mais próximo do nosso Sistema Solar, Proxima b, que orbita Proxima Centauri.

No seu pico, a recém-reconhecida proeminência foi 10 vezes mais brilhante do que as maiores proeminências do nosso Sol, quando observadas em comprimentos de onda semelhantes. As proeminências estelares ainda não foram bem estudadas nos comprimentos de onda milimétricos e submilimétricos detetados pelo ALM…

Capacidade de cozinhar alimento pode ter sido essencial para evolução humana

A mudança da dieta coincidiu com o aumento do tamanho do nosso cérebro, sugerem evidências

A mudança para uma dieta em que se cozinha os alimentos foi um ponto decisivo na história humana. O ponto principal do debate é quando, exatamente, essa mudança ocorreu

Todas as sociedades humanas conhecidas se alimentam de comidas cozidas, e de modo geral os biólogos concordam que o ato de cozinhar pode ter tido efeitos importantes no desenvolvimento do corpo humano. Por exemplo, comidas cozidas tendem a ser mais moles do que as cruas, então os humanos passam a conseguir comer com dentes menores e mandíbulas mais fracas. Cozinhar também aumenta a energia que se pode obter do alimento. O amido da batata e de outros tubérculos é bem pouco digerível quando cru. Além disso, quando os humanos tentam comer mais, como os chimpanzés e outros primatas, eles não conseguem extrair calorias o suficiente para viver de forma saudável. Mais de 50% das mulheres que comem exclusivamente comidas cruas desenvolv…

A mulher tatuada mais antiga da história viveu há 5.000 anos

Por: George Dvorsky

Uma nova análise de duas múmias egípcias revelou os exemplos mais antigos de tatuagens “figurativas” em seres humanos – isto é, tatuagens que representam coisas reais e não símbolos abstratos. Além disso, datadas de cerca de 5 mil anos atrás, é a mais antiga evidência de desenhos do tipo no corpo de uma mulher.

As duas múmias, uma mulher e um homem, estão expostas no British Museum há décadas. Elas foram encontradas em torno de 100 anos atrás em Gebelein, cidade que fica a 40 quilômetros ao sul de Luxor, no Egito.

Os corpos, chamados de “Mulher de Gebelein” e “Homem de Gebelein A”, estavam enterrados em uma cova rasa, sem qualquer tratamento especial. A salinidade, o calor e a falta de umidade do deserto evitaram que os corpos apodrecessem. Por isso, eles permaneceram em condições relativamente boas. As múmias datam de 3351 a 3017 a.C., era conhecida como período pré-dinástico do Egito, antes que o primeiro faraó unificasse a nação.

Marcas apagadas são visíveis em…

Nada de extraterrestre! Por que civilizações antigas do Peru deformavam a cabeça dos bebês para que ficasse em formato de cone

A forma longa e estreita da cabeça era uma característica distintiva do collaguas, mas ao longo do tempo se espalhou por todo o Vale do Colca | Foto: Dan Chamberlain/Cornell University

Ana Pais
BBC Mundo

Houve um tempo em que nascer em terras altas ou baixas do Vale do Colca, que hoje faz parte da região de Arequipa, no sul do Peru, determinava o formato da cabeça dos bebês.

Entre os anos 1100 e 1450, as famílias dos grupos étnicos predominantes nesta região andina, os collaguas e os cabanas, modificavam o crânio dos recém-nascidos usando bandagens de pano - para que a cabeça das crianças tivesse formato de cone - e pedaços de madeira - para deixar a parte de trás da cabeça mais achatada.

Longe de ser uma simples questão estética, a prática teve desdobramentos sociais e políticos importantes - e poderia ter influenciado o vínculo que essas antigas civilizações tiveram com o Império Inca, que dominou a região a partir da segunda metade do século 15.

"Antes do meu estudo, nós só t…

O projeto de mineração no fundo do mar inspirado em uma ambiciosa operação secreta da CIA

Uma empresa canadense se prepara para, pela primeira vez, extrair minérios do fundo do mar, na região de Papua Nova Guiné

No verão de 1974, um navio enorme, diferente dos que circulavam pela região, saiu de Long Beach, na Califórnia, para navegar até o meio do oceano Pacífico - local em que, diziam os encarregados da expedição, nasceria uma nova e revolucionária indústria.

Equipado com uma sonda gigantesca e com instrumentos de perfuração de última geração, o navio foi desenhado para alcançar profundezas em busca das riquezas que estariam guardadas no assoalho oceânico - metais preciosos e outros minerais.

A viagem foi anunciada como o mais audacioso passo em direção à chamada mineração oceânica.

Só havia um pequeno problema: a expedição inteira era uma farsa.

O verdadeiro objetivo da tripulação a bordo daquele navio era encontrar um submarino soviético que desaparecera seis anos antes, o K-129, que afundou enquanto transportava mísseis nucleares, a cerca de 2,4 mil km a noroeste do …

A Lua vai receber uma rede móvel 4G em 2019

Por: Renan Lopes

A Lua receberá sua primeira rede celular 4G a partir do ano que vem. Não, isso não significa que você poderá usar o Twitter ou o Facebook da superfície lunar. Significa, na verdade, que poderemos receber imagens diretamente da Lua em alta definição.

A empreitada é uma parceria entre Vodafone Alemanha, Nokia e Audi e o equipamento será enviado pelo foguete Falcon 9 da SpaceX. Hannes Ametsreiter, CEO da Vodafone Alemanha, afirmou nesta quinta-feira (1) durante a MWC 2018 que projeto apresenta uma abordagem completamente radical no desenvolvimento da infraestrutura de redes móveis.

De acordo com informações da Reuters, a Vodafone escolheu a Nokia para desenvolver uma rede de nível espacial cujo hardware seria pequeno em tamanho e pesaria menos que um saco de açúcar.



As empresas estão trabalhando em conjunto com a PTScientists, um grupo de cientistas e engenheiros voluntários baseada em Berlim que trabalham em projetos especiais, e o projeto será lançado de Cabo Canave…

Funcionário técnico administrativo do Instituto de Física "Gleb Wataghin" escreveu livro sobre o software Stellarium

Ao visitarmos as livrarias brasileiras procurando publicações sobre astronomia, percebemos que a grande maioria dos livros à venda tem perfis técnicos e voltados para conhecedores de algum grau da área, ou em menor medida são obras centradas em fotos e outros tipos de imagens de caráter mais lúdico. Sentindo uma lacuna de publicações introdutórias ao uso do software Stellarium e que também pudesse ser voltada para difundir o aprendizado de conceitos de astronomia para o público leigo, o físico Edson Pedro Cecílio Junior, funcionário técnico administrativo do Instituto de Física "Gleb Wataghin", se jogou no desafio de escrever um livro e está lançando Stellarium: Aprendendo astronomia com software.

Formado em física pela Unicamp em 2003, Edson foi professor do ensino médio e cursinhos durante quinze anos, e em 2012 voltou para a universidade para trabalhar no Laboratório de Física de Superfícies do Departamento de Física Aplicada do IFGW, onde atua projetando, reparando e a…

Michio Kaku afirma que faremos contato com alienígenas neste século

Michio Kaku há muitos anos é um dos maiores defensores das pesquisas sobre vida extraterrestre

Físico alerta, entretanto, que esse evento poderá revelar que somos muito primitivos diante dos extraterrestres

O professor Michio Kaku é físico teórico no City College de Nova York, e um dos maiores divulgadores científicos da atualidade, presença frequente em documentários e que teve sua própria série, Sci-Fi Science: Physics of the Impossible, discutindo como reproduzir as incríveis tecnologias descritas pela ficção científica. Ele tem realizado frequentes chats e conversas na plataforma Reddit, em seções que chama de Ask Me Anything (Me Pergunte Qualquer Coisa, AMA). Em uma edição recente desse evento online Kaku respondeu várias questões sobre vida extraterrestre e nossa civilização.

Também recentemente, o professor Kaku apareceu em um vídeo do canal Big Think, disponível abaixo, no qual afirmou que alienígenas suficientemente avançados para visitar a Terra ficariam pouco impressionado…

Podem contar: Público aceitará muito bem existência de ETs

Como vamos receber os ETs

À medida que a tecnologia nos torna mais capazes de aferir se existem outras formas de vida no Universo, uma questão importante precisa ser respondida: Quando fizermos contato, como vamos lidar com isso? Será que nos sentiremos ameaçados e reagiremos com horror? Será que nos daremos bem com a notícia? Ou será que vamos simplesmente encolher os ombros como qualquer outra coisa com que temos de lidar em nosso mundo cada vez mais acelerado?

"Se estivéssemos cara a cara com uma vida de fora da Terra, nós na verdade ficaríamos bastante animados com isso," garante o professor Michael Varnum, da Universidade Estadual do Arizona, nos EUA. "Tem havido muita especulação sobre como podemos responder a esse tipo de notícia, mas até agora quase nenhuma pesquisa empírica sistemática [havia sido feita]".

Em um estudo piloto, Varnum e seus colegas analisaram a linguagem em artigos de jornais, revistas e sites sobre possíveis descobertas de vidas extrater…

Astrônomos captam o sutil sinal das primeiras estrelas do Universo

Pela primeira vez, um grupo de astrônomos americanos diz ter detectado o sutil eco eletromagnético gerado pelo nascimento das primeiras estrelas do Universo.

Com isso, foi possível determinar que o “amanhecer cósmico”, com o surgimento dos primeiros astros luminosos, aconteceu cerca de 180 milhões de anos após o bombástico início da expansão do cosmos, o chamado Big Bang, ocorrido há 13,8 bilhões de anos.

Além de confirmar uma importante predição da cosmologia moderna, o achado pode representar um ponto de inflexão na busca por pistas que ajudem a explicar do que é feita a misteriosa matéria escura — algo que, apesar de ser cinco vezes mais comum que a matéria convencional, até o momento escapou a qualquer tentativa de detecção direta.

Contudo, como convém a toda grande novidade científica, há de se ter cautela. Afinal de contas, não é nada fácil detectar um sutil sinal de rádio em meio à cacofonia eletromagnética produzida pela própria humanidade — isso sem contar os sinais típicos …

A caçadora de estrelas apagadas

As anãs marrons são laboratórios de exoplanetas – e podem ajudar os cientistas a encontrar Novas Terras.

Existe um lugar da Terra em que o céu é tão cristalino que nem parece céu. Parece um planetário a céu aberto. É o norte do Chile. Não há lugar melhor no planeta para observar o Universo.

A luz emitida pelas estrelas viaja milhões de quilômetros praticamente sem ser perturbada até vir parar na atmosfera. Mas chegando aqui a história muda. O ar está repleto de partículas suspensas e vapor d’água. Tudo isso perturba a luz que vem das estrelas. Boa parte dela acaba absorvida ou espalhada. É como olhar uma moeda que está no fundo de uma piscina: você pode até enxergar uma forma arredondada, mas vai perder todos os detalhes.

Mais: mesmo que você se esforce para saber pelo menos quanto vale a moeda, certamente vai se frustrar caso alguém chacoalhe a superfície da água. Na atmosfera é a mesma coisa: quanto mais o ar chacoalha, pior. E, quanto mais perto do chão, mais turbulento é o ar. Vo…

Um padre foi o primeiro a propor o Big Bang. E o Vaticano aprovou

(pixelparticle/iStock/iStock)

Por Felipe van Deursen

Nesses tempos estranhos em que vivemos, com tantos e fúteis tipos de picuinhas de “nós” contra “eles”, da posição política à posição do rolo do papel higiênico, a história de um padre que, em pleno século XX, foi um dos maiores cientistas do seu tempo, pode ajudar a melhorar o seu dia (ainda mais se o grupo da família no Whatsapp estiver pior que briga de condomínio).

Georges Lemaître nasceu em 1894 em Charleroi, na Bélgica. Formou-se engenheiro civil na Universidade Católica de Leuven (que os cervejeiros mais atentos conhecem como a cidade da Stella Artois). A Grande Guerra interrompeu sua carreira acadêmica e o tragou para as trincheiras, onde sobreviveu e recebeu a Cruz de Guerra Belga. De volta à paz, retornou também aos estudos, graduando-se em matemática e filosofia. Em 1923, foi ordenado padre. Estimulado por um cardeal que reconhecia seu talento para a ciência, ele acumulou as funções da paróquia com uma agitada vida acadêm…