Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Dezembro 14, 2014

Vênus Express cai suavemente na noite

Visualização da manobra de travagem da Venus Express
Crédito: ESA-C. Carreau

A missão Vênus Express da ESA terminou a sua empreitada de oito anos depois de ter excedido largamente o seu tempo de vida. A nave queimou o propulsor que lhe restava durante uma série de manobras para subir a sua órbita após a travagem aerodinâmica de baixa altitude que realizou no início deste ano.

Desde que chegou a Vénus, em 2006, a Vênus Express tem estado numa órbita elíptica de 24 horas, passando a 66 mil quilômetros acima do Pólo Sul do planeta, no seu ponto mais distante, e a 200 quilômetros acima do Pólo Norte no seu ponto mais próximo. A missão tem realizado estudos detalhados do planeta Vénus e da sua atmosfera.

Mas depois de oito anos em órbita e com o seu propulsor a esgotar, a Vênus Express teve a tarefa, em meados de 2014, de realizar uma ousada travagem aerodinâmica, durante a qual a nave mergulhou progressivamente na atmosfera de Vênus, na sua abordagem mais próxima ao planeta.

Normalmente,…

Maven identifica elos da cadeia que leva a perda atmosférica

A sonda MAVEN detectou uma pluma de iões que escapam do pólo de Marte. Ainda não se sabe quais os processos físicos que despoletam o escape.
Crédito: Equipa científica da MAVEN

As primeiras descobertas da sonda marciana mais recente da NASA estão a começar a revelar características-chave acerca da perda da atmosfera do planeta para o espaço ao longo do tempo.

As descobertas estão entre os primeiros dados da missão MAVEN (Mars Atmosphere and Volatile Evolution) da NASA, que entrou na sua fase científica no dia 16 de Novembro. As observações revelam um novo processo pelo qual o vento solar pode penetrar profundamente numa atmosfera planetária. Incluem as primeiras medições compreensivas da composição da atmosfera superior de Marte e da ionosfera electricamente carregada. Os resultados também fornecem uma visão sem precedentes dos iões à medida que ganham a energia que os leva a escapar da atmosfera.

"Estamos começando a ver os elos de uma cadeia que tem início em processos aliment…

Chile e França acertam cooperação no estudo ufológico

Avistamentos de pilotos de aeronaves, principal alvo da cooperação entre CEFAA e GEIPAN

CEFAA e GEIPAN irão analisar casos ufológicos e trocar experiências; organização francesa de pesquisa aeronáutica irá auxiliar o trabalho

O Grupo de Estudos de Fenômenos Aeroespaciais Não identificados (GEIPAN) é uma das entidades mais antigas e atuantes na investigação do Fenômeno UFO. Desde 1977 realiza seu trabalho de forma oficial, atuando oficialmente como órgão da Agência Espacial da França. Em sua metodologia, os casos classificados como Tipo D são os mais significativos, pois não podem ser explicados de forma convencional. O GEIPAN chegou à conclusão de que cerca de 20 por cento dos 2.200 casos em seus arquivos se enquadram nessa categoria.

Já o Comité de Estudios de Fenómenos Aéreos Anómalos (CEFAA) é o órgão oficial de pesquisa ufológica da Força Aérea do Chile. Funcionando desde 1997, já investigou dezenas de casos de avistamentos, especialmente aqueles cujas testemunhas são pilotos e t…

Sonda da Nasa descobre primeiro exoplaneta em nova missão

Concepção artística mostra a sonda espacial Kepler, da Nasa (agência espacial americana), descobriu o primeiro exoplaneta em sua nova missão K-2. A descoberta, que será publicada no Astrophysical Journal, só foi possível porque os astrônomos e engenheiros desenvolveram uma forma de redirecionar a sonda, que apresentou uma falha em seu sistema de direcionamento em 2013. O recém-descoberto exoplaneta HIP 116454b tem 2,5 vezes o diâmetro da Terra e segue nove dias de órbita em torno de uma estrela que é menor e mais fria do que o nosso Sol, tornando o planeta muito quente para a vida como a conhecemos. Localizado na constelação de Peixes, 116454b HIP e sua estrela estão a 180 anos-luz da Terra Nasa Ames/JPL-Caltech/T Pyle

A sonda espacial Kepler, da Nasa (agência espacial americana), descobriu o primeiro exoplaneta em sua nova missão K-2. A descoberta, que será publicada no Astrophysical Journal, só foi possível porque os astrônomos e engenheiros desenvolveram uma forma de redirecionar…

As maravilhas do vasto Universo: "Nebulosa da Califórnia"

CLICAR NA IMAGEM PARA AUMENTAR.

A Nebulosa da Califórnia (NGC 1499) é uma nebulosa de emissão que se encontra na constelação de Perseus o Hero. Ela abrange cerca de 2,5 ° de nosso céu e fica a cerca de 1.000 anos-luz de distância. (4 polegadas Takahashi FSQ-106EDX refrator, SBIG STT-8300M câmera CCD, de três imagens do mosaico, cada um é uma imagem de Hidrogênio-alfa / RGB com exposições de 180, 20, 20 e 20 minutos, respectivamente)

FONTE: http://www.astronomy.com/

Um dos fenômenos mais Intrigante da Ufologia: Trasladação de Automóveis

Por Edson Boaventura Jr.

Cada ano que passa, acumulam-se os casos de pessoas abduzidas em todo o mundo, sendo que algumas delas, após passar por vários exames e experiências traumáticas à bordo dos OVNIs – Objetos Voadores Não Identificados, são posteriormente deixadas próximas ao local do seu rapto inicial e em outras vezes, muito distante daquele local – em outras cidades e até mesmo, em outros países.

Todavia, um dos aspectos que é dos mais intrigantes, raros e extraordinários do Fenômeno OVNI, envolvendo estes milhares de sequestros de pessoas, são os casos em que há a trasladação do automóvel juntamente com o motorista e os passageiros!

Abordarei alguns casos da década de 60 e da década de 70, que lançarão mais luz sobre este inquietante aspecto dos contatos. Destaque darei também a um caso ocorrido em julho de 1969 e pesquisado pela Central de Investigação de Objetos Aéreos Não Identificados (CIOANI), órgão oficial de pesquisa da FAB – Força Aérea Brasileira.

Apresentarei ainda…

Índia lança foguete com módulo para astronautas

O foguete tem capacidade para lançar um módulo tripulado ou satélites de grande porte. [Imagem: ISRO]

Cápsula para astronautas

A Índia lançou com sucesso seu foguete GSLV MK-III, capaz de colocar em órbita uma cápsula tripulada ou satélites de grande porte.

O foguete, de 630 toneladas e 42,4 metros de altura, tem capacidade para transportar até quatro toneladas de carga útil.

No teste inicial, o foguete levou ao espaço nada menos do que um módulo para astronautas, chamado CARE (Crew module Atmospheric Re-entry Experiment), que pesa 3.775 kg.

Além de testar o foguete, o principal objetivo do lançamento foi testar a capacidade de reentrada do módulo Care e sua descida no oceano com pára-quedas.

Segundo a Isro, a agência espacial indiana, o módulo separou-se como previsto, a uma altitude de 126 km e reentrou na atmosfera com sucesso, descendo na Baía de Bengala 20 minutos e 43 segundos após o lançamento.

O MK-III possui dois foguetes laterais, chamados S-200, cada um com 207 toneladas d…

Mini computador Raspberry Pi vai para o espaço

Quem acompanha as notícias sobre o mercado de tecnologia já leu algumas matérias sobre os pequenos computadores Raspberry Pi. Em uma explicação breve e simples, essas máquinas são do tamanho de cartões de crédito (porém mais grossos) e têm o objetivo de serem dispositivos acessíveis principalmente para algumas áreas específicas, como a educação, por exemplo.
A novidade sobre esses pequenos computadores é o fato de que uma nova iniciativa tem um objetivo um tanto quanto ambicioso. Nomeada de Astro Pi, essa jornada consiste na parceria do pessoal da Raspberry com organizações espaciais e o astronauta Tim Peake da Agência Espacial Europeia para levar essas máquinas para o espaço.
De acordo com informações do site Geeky Gadgets, para que esses aparelhos entrem em órbita, a Astro Pi vai organizar uma competição entre estudantes do ensino primário e secundário do Reino Unido. Essa espécie de concurso, a ser divulgado em janeiro (durante a conferência BETT), vai eleger o melhor código criad…

Estrela de nêutrons

As estrelas de nêutrons ou neutrões são corpos celestes supermassivos, ultracompactos e com gravidade extremamente alta.

A partir de estudos teóricos e observações astronômicas, sabe-se que a densidade no centro destas estrelas é enorme, da ordem de 1015 g/cm³.

Devido à alta gravidade superficial, os feixes de luz que passam próximos a algumas estrelas de nêutrons são desviados, ocasionando distorções visuais, muitas vezes aberrações cromáticas ou o efeito chamado de lente gravitacional.

Estrelas de nêutrons são um dos possíveis estágios finais na vida de uma estrela. Elas são criadas quando estrelas com massa maior a oito vezes a do Sol esgotam sua energia nuclear e passam por uma explosão de supernova.

Essa explosão ejeta as camadas mais externas da estrela, formando um remanescente de supernova. Instantes antes da explosão, a região central da estrela se contrai com a gravidade, fazendo com que elétrons sejam empurrados para os núcleos dos átomos e se combinem com prótons formando…

Curiosity encontra moléculas orgânicas no ar e solo de Marte

A geração do metano em Marte pode ter múltiplas fontes e ser um processo complexo - mas sempre traz a esperança de se originar de fontes biológicas. [Imagem: NASA/JPL-Caltech/SAM-GSFC/Univ. Michigan]

Molécula orgânica no ar

A equipe do robô Curiosity, que explora Marte há mais de dois anos sem encontrar grandes novidades, surpreendeu a todos ontem ao anunciar duas descobertas importantes, com potencial para reacender o interesse pela busca de sinais de vida no planeta.

A primeira delas foi a detecção de picos de emissão de metano (CH4), aparentemente exalado do solo da cratera Gale.

Em 2009, a NASA anunciou a descoberta de metano em Marte em concentrações que iam de 20 a 35 partes por bilhão (ppb). Contudo, em 2012, quando o Curiosity chegou lá, ele não detectou nenhum metano.

A explicação para essa incoerência nos dados pode ter sido descoberta agora, com emissões periódicas vindas das profundezas do planeta.

Depois de não detectar praticamente nada de metano na atmosfera marciana d…

Você pode descobrir planetas com uma câmera DSLR

Não seria legal descobrir um planeta circundando uma estrela solitária a anos-luz da Terra? Talvez você possa até dar seu nome a ele. Embora explorar o espaço profundo seja difícil, detectar exoplanetas — ao menos segundo David Schneider, da IEEE Spectrum — é bem simples. Simples o bastante para ser possível com uma câmera DSLR básica e uma teleobjetiva.

A maneira de detectar exoplanetas é observar por tremulações na luz de uma estrela muito distante. A tremulação é o resultado do planeta passando entre a estrela e a Terra, bloqueando temporariamente parte da luz. Um sensor de DSLR é capaz de detectar essa variação se você conseguir tirar fotos claras de uma estrela. Para fazer esse “detector de planetas”, Schneider simplesmente coloca uma teleobjetiva de 300 mm da Nikon em uma Canon EOS Rebel XS – com a ajuda de um adaptador.

Ele também construiu um negócio que batizou de “rastreador de portas de celeiro”, um dispositivo que cancela o movimento de rotação da Terra de modo que seja …

Ufólogos disseram ter captado imagem de Ovnis em Iquique, Chile

Se trata de uma luz que ao ser apontada com um laser astronômico, desprendeu outros dois objetos luminosos. O fato ocurreu no setor de Pampa Soledad.

Impressionantes imagens de supostos Ovnis foram captadas no último fim de semana por um grupo de ufólogos na região de Tarapacá.

Segundo informações do Centro de Investigação de Fenômenos Ovnis de Tarapacá, CIFOT, o fato se deu por volta das 23:30 do último sábado (13/12/14) no setor de Pampa Soledad, onde os investigadores conseguiram captar una luz que se movia em distintas direções.

“Nós apontamos para luz com um laser astronômico e da primeira se separaram outras duas luzes, eram três no total que brilhavam e tinham um núcleo", disse um dos ufólogos do CIFOT.

Assinalaram que as imágens foram analisadas com filtros de calor, o que lhes permitiu determinar que se tratava de um objeto voador não identificado e não de um avião.

Os investigadores afirmaram que continuarão realizando analises nas imagens captadas em Pampa de Tarapacá…

Estação Espacial MIR

Mir (em russo: Мир, Paz ou Mundo) foi uma estação espacial que operou na órbita baixa da Terra entre 1986 e 2001, de propriedade da União Soviética e depois da Rússia. A Mir foi a primeira estação espacial modular e foi montada em órbita entre 1986 e 1996, tinha uma massa maior do que a de qualquer espaçonave anterior. Até 21 de março de 2001 foi o maior satélite em órbita, sucedida pela Estação Espacial Internacional (EEI) depois de sua órbita declinou. A estação serviu como um laboratório de pesquisa de microgravidade em que as equipes realizaram experimentos sobre biologia, biologia humana, física, astronomia, meteorologia e sistemas da naves espaciais com o objetivo de desenvolver tecnologias necessárias para a ocupação humana permanente do espaço.

A Mir foi a primeira estação de pesquisa continuamente habitada em órbita e estabeleceu o recorde da mais longa presença humana contínua no espaço, com 3 644 dias. O recorde foi rompido em 23 de outubro de 2010, quando foi superado pel…