Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro 25, 2018

Sonda Curiosity flagra objeto brilhante na superfície de Marte

DETALHE DE OBJETO BRILHANTE LOCALIZADO PELA CURIOSITY (FOTO: DIVULGAÇÃO/ NASA)

De acordo com pesquisadores da NASA, é provável que a sonda tenha identificado um meteorito que caiu no Planeta Vermelho

Um ponto brilhante em meio à vastidão da superfície avermelhada de Marte chamou a atenção dos pesquisadores da NASA: a foto foi captada pela sonda Curiosity, que aterrissou no Planeta Vermelho em 2012 e desde então fornece diferentes informações aos astrônomos. O objeto de aspecto curioso semelhante a uma pepita foi identificado na última segunda-feira (26 de novembro) e desde então é investigado pelos especialistas.

De acordo com Susanne Schwenzer, cientista que faz parte da equipe da Curiosity, o mais provável é que o objeto na superfície marciana seja um meteorito por conta de seu aspecto brilhante. Apesar disso, só será possível chegar a uma conclusão detalhada após uma análise química: além de ser equipada com diferentes câmeras, a Curiosity também possui tecnologias para coletar ro…

NASA privatizará próximas missões para a Lua

Pela primeira vez a agência espacial norte-americana contratará empresas privadas para realizar o transporte de carga para o espaço - SUPERFÍCIE DA LUA (FOTO: DIVULGAÇÃO/NASA)

Pela primeira vez na história da NASA, a agência espacial norte-americana terceirizará uma missão para o espaço profundo. Se anteriormente empresas como a SpaceX e a Boeing já entregaram cargas até a Estação Espacial Internacional, e assinaram contratos para levar tripulação, agora é para a Lua que empresas privadas levarão os experimentos científicos.

Em um anúncio na quinta-feira, 29 de novembro, a agência espacial nomeou as organizações que agora são elegíveis para transportar cargas de ciência e tecnologia para a superfície lunar. Elas incluem companhias de longa data na indústria aeroespacial, como a Lockheed Martin, mas são na maioria nomes mais novos, como a Astrobotic, de Pittsburgh, e a Masten Space Systems, em Mojave, Califórnia.

O Serviço Comercial de Carga Lunar (CLPS) é uma prioridade do administra…

23 cientistas negros que você precisa conhecer

Sonia Guimarães

Você sabia que os melhores tratamentos para hanseníase, catarata e câncer foram criados e aprimorados por pesquisadoras negras?

A ciência não está imune à desigualdade social e ao preconceito: apesar do papel de destaque que pesquisadores negros desempenharam nos últimos séculos, essa parcela da população ainda se vê sub-representada nos espaços acadêmicos.

Uma das principais instituições de ensino superior do país, a Universidade de São Paulo (USP) tem apenas 129 professores que se declaram negros — cerca de 2,2% do total de docentes. Entre os estudantes, a porcentagem também é baixa: em 2017, apenas 4% dos calouros eram negros.

Além das ações afirmativas, para reverter esse quadro também é necessário valorizar a cultura e o papel dos negros na produção de conhecimento: por isso, conheça 23 pesquisadores que enfrentaram o racismo e entraram para a história da ciência.

1 - Alfred Oscar Coffin (1861 - 1933)

Coffin foi professor de matemática e língua românica da Unive…

Planetas geologicamente ‘vivos’ devem ser comuns na Via Láctea, diz estudo

Concepção artística mostra processos geofísicos que mantêm o ciclo do carbono na Terra, essencial à biosfera. (Crédito: Melissa de Andrade Nunes/IAG/USP)

Salvador Nogueira
É consensual entre os cientistas que a Terra é um planeta com vida em parte por ser um planeta “vivo”, ou seja, geologicamente ativo. São esses processos que ajudam a produzir o campo magnético terrestre e alimentam o chamado ciclo do carbono, ambos essenciais à biosfera. E agora um trabalho feito por um grupo internacional de pesquisadores com liderança brasileira demonstrou que ao menos essa característica geofísica não é peculiar ao nosso planeta; pelo contrário, deve ser comum em planetas rochosos espalhados por todo o disco da Via Láctea.

Os pesquisadores analisaram 53 estrelas gêmeas solares, ou seja, astros que mostram aproximadamente a mesma massa, o mesmo diâmetro e propriedades gerais muito similares às do Sol. Por meio de espectrógrafos, é possível analisar a “assinatura de luz” dessas estrelas todas e, …

História da origem humana muda de novo, desta vez graças a uma nova descoberta na Argélia

Por George Dvorsky

A descoberta de ferramentas de pedra e ossos de animais abatidos de 2,4 milhões de anos em um sítio arqueológico na Argélia sugere que nossos parentes distantes homininis se espalharam para as regiões do norte da África muito antes do que os arqueólogos supunham. A descoberta acrescenta credibilidade à nova sugestão emergente de que os antigos homininis viveram — e evoluíram — fora de um suposto Jardim do Éden na África Oriental.

Essa descoberta extraordinária começou em 2006, quando Mohamed Sahnouni, principal autor do novo estudo e arqueólogo do Centro Nacional de Pesquisas sobre a Evolução Humana, da Espanha, encontrou alguns artefatos intrigantes em um sítio arqueológico chamado Ain Boucherit, no nordeste da Argélia, perto da cidade de El-Eulma.

Esses itens estavam incorporados em uma camada sedimentar exposta por uma ravina profunda. Dois anos depois, Sahnouni encontrou outra camada no local, ainda mais antiga. De 2009 a 2016, sua equipe trabalhou meticulosame…

Artes pré-históricas revelam conhecimento astronômico de povos antigos

CENA LASCAUX SHAFT, NA FRANÇA, CONHECIDA COMO A ARTE MAIS ANTIGA DO PLANETA (FOTO: ALISTAIR COOMBS)

Estima-se que há 40 mil anos humanos já calculavam o tempo com base na posição das estrelas e representavam artisticamente eventos astronômicos

Antigas pinturas rupestres encontradas na Europa mostram que civilizações ancestrais tinham conhecimentos avançados de astronomia. Especialistas acreditavam que algumas obras de arte representavam animais selvagens, mas uma nova pesquisa, publicada no periódico Athens Journal of History, indica que os desenhos representam constelações usadas para marcar datas e eventos astronômicos, como chuvas de meteoros e passagens de cometas.

O estudo sugere que povos antigos já entendiam a precessão dos equinócios (ou axial), que é a mudança causada pelo gradual eixo rotacional da Terra. Estima-se que há 40 mil anos os humanos calculavam o tempo com base na posição das estrelas. A avaliação ainda aponta que as percepções astronômicas pode ter ajudado a na…

Satélites revelam que "pirâmides" da China são alinhadas com as estrelas

MAUSOLÉU DE MAOLING (FOTO: GIULIO MAGLI)

Estruturas antigas eram usadas para sepultar corpos de membros da dinastia imperial chinesa

Pesquisadores da Universidade Politecnico di Milano, na Itália, sugerem que dezenas de antigos mausoléus – que lembram pirâmides – imperiais chineses se alinham com precisão a pontos astronômicos. Publicado na revista Archaeological Research in Asia, o estudo afirma que as antigas dinastias da China combinaram seus conhecimentos em astronomia com as tradições de Feng Shui para levantar as estruturas.

O pesquisador Giulio Magli usou imagens de satélite para desvendar a relação entre os mausoléus dos imperadores e membros da família real chinesa Han Ocidental. As tumbas estão espalhadas nos arredores da cidade de Xian ao longo do Rio Wei, na China.

Nesta região, especialistas encontraram mais de 40 pirâmides chinesas que serviram para sepultar, sob uma colina artificial, membros da dinastia chinesa. De acordo com Magli, o estilo da estrutura é inspirado…

Rara máscara de pedra de 9 mil anos é encontrada na Cisjordânia

MÁSCARA DE PEDRA COM MAIS DE 9 MIL ANOS (FOTO: DIVULGAÇÃO/ AUTORIDADE DE ANTIGUIDADES DE ISRAEL)

Arqueólogos ficaram surpresos com a quantidade de detalhes da máscara, que foi esculpida com ferramentas feitas de pedra

Uma máscara detalhadamente esculpida a partir de uma pedra de calcário foi encontrada por arqueólogos da Autoridade de Antiguidades de Israel na cidade de Hebrom— o território, localizado na Cisjordânia, é ocupado por Israel desde 1967. De acordo com a imprensa local, o item foi recuperado após uma tentativa de roubo de saqueadores especializados em comercializar itens antigos.

Os pesquisadores afirmam que a máscara tem cerca de 9 mil anos de idade, em um período histórico anterior à fabricação de itens de cerâmica. Nessa época, as civilizações que viviam na região da Palestina começavam a transição para deixarem de ser caçadores nômades e iniciar um processo de domesticação agrícola, com o estabelecimento de vilarejos.

Além de ser entalhada com ferramentas de pedra pa…

Programa Ciência Aberta debateu novos desafios no estudo do Universo

Pesquisadores destacam no programa Ciência Aberta como o avanço tecnológico tem propiciado novas descobertas sobre a origem e a evolução do Universo – Foto: Felipe Maeda / Agência Fapesp

Cientistas de várias partes do mundo falam das teorias, dos desafios e de novos projetos que envolvem a astronomia no futuro

A curiosidade sobre a origem do Universo sempre acompanhou civilizações, religiões e sistemas filosóficos. Só no século 20, no entanto, a ciência determinou a explicação vigente de que o Universo foi criado há 13,8 bilhões de anos a partir de uma explosão, o Big-Bang.

“Até 1930 mais ou menos, a percepção do homem sobre o Universo era muito limitada. Isso mudou com o avanço tecnológico, que permitiu observar mais, fazer medições e comprovar ou descartar hipóteses que tinham sido levantadas previamente”, disse Carola Dobrigkeit Chinellato durante o programa Ciência Aberta, uma parceria da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e da Folha de S. Paulo, no dia…

Conheça os planos para o megacolisor de partículas chinês que fará o LHC parecer minúsculo

O físico Wang Yifang, o cérebro por trás do CEPC, conta do andamento do ambicioso projeto

Físicos do Instituto de Física de Altas Energias de Pequim (IHEP, na sigla em inglês) estão projetando o maior colisor de partículas do mundo. Se construída, a instalação de circunferência de 100 quilômetros superaria o Grande Colisor de Hádrons (LHC), de 27 quilômetros, no CERN, o laboratório de física de partículas da Europa perto de Genebra, na Suíça - e custaria cerca de metade do preço.

A ambiciosa instalação de 30 bilhões de yuans (4,3 bilhões de dólares), conhecida como Colisor Circular de Elétron-Pósitron (CEPC, na sigla em inglês), é uma criação do diretor do IHEP, Wang Yifang. Ele tem liderado o projeto desde a descoberta da partícula elementar chamada bóson de Higgs no LHC, em 2012.

O CEPC produzirá bósons de Higgs ao esmagar os elétrons contra seus equivalentes de antimatéria, os pósitrons. Por serem partículas fundamentais, suas colisões são mais fáceis de decifrar do que as colisõe…

O mistério da expansão do Universo está cada vez mais confuso

Por Ryan F. Mandelbaum

Uma discrepância importante nas medições da aceleração do Universo tem feito teóricos se perguntarem se entendemos errado algo fundamental em sua história.

Atualmente, um mistério cosmológico inexplicado é a “tensão de Hubble”, em que várias medições da expansão do universo parecem não bater. À medida que a história em torno dessa tensão se torna mais obscura, outros começaram a apresentar novas idéias na tentativa de explicá-la.

“Além do [bóson de] Higgs, não descobrimos nada de novo”, disse o físico Anže Slosar, do Brookhaven National Laboratory, ao Gizmodo. “Qualquer tipo de nova tensão é excitante. Queremos ver onde a nova física aparecerá. ”

O universo está se expandindo; o espaço entre as galáxias está crescendo. Uma constante com o nome do astrônomo Edwin Hubble descreve a rapidez com que essa expansão ocorre.

Os cientistas agora têm vários métodos para determinar o valor da constante de Hubble, mas esses métodos produziram dois valores que não coincidem…

Mais de 10 tumbas com múmias são encontradas em uma semana no Egito

UMA DAS OITO TUMBAS ENCONTRADAS NA NECRÓPOLE DE DAISHUR (FOTO: EGYPTIAN MINISTRY OF ANTIQUITIES)

Achados estão bem preservados e acredita-se que sejam de, pelo menos, três mil anos atrás

Pesquisadores do Instituto Francês de Arqueologia Oriental (IFAO) e da Universidade de Estrasburgo anunciaram a descoberta de dois sarcófagos preservados em El-Assasif, necrópole localizada na margem oeste do Rio Nilo, em frente à antiga cidade de Tebas, no Egito. As ruínas estão dentro do atual município de Luxor.

Um dos sarcófagos contém uma inscrição identificando sua ocupante, uma mulher chamada “Pouyou” ou “Pouya”. Feita de madeira coberta com gesso pintado, a tumba tem cerca de 2,1 metros de comprimento e está intacta, exceto pela ponta inferior.


TUMBAS DESCOBERTAS POR FRANCESES ABERTAS EM COLETIVA DE IMPRENSA (FOTO: EGYPTIAN MINISTRY OF ANTIQUITIES)

A julgar por uma análise do estilo do caixão e do nome da mulher, os arqueólogos estimam que ela tenha mais de 3 mil anos, datada da 18ª dinastia…