Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril 19, 2015

Cientistas modificam embrião humano pela primeira vez e causam polêmica

Pesquisadores chineses realizaram um feito inédito: eles conseguiram manipular os genomas de embriões humanos. É algo revolucionário, mas ainda bastante impreciso – e potencialmente perigoso.

Em um estudo publicado na revista Protein & Cell, cientistas da Universidade Sun Yat-sen (China) testaram uma técnica em embriões humanos para modificar o gene que causa uma doença fatal no sangue.

Técnica
A técnica, chamada CRISPR, procura genes que podem causar problemas como doenças hereditárias. Ela substitui o gene problemático no DNA por moléculas diferentes, para neutralizar a ameaça antes do nascimento.

A CRISPR foi desenvolvida em 2005, quando pesquisadores descobriram que bactérias usam isso para combater vírus: elas detectam certas partes do DNA viral e conseguem quebrá-lo, evitando infecções. O vídeo abaixo, do MIT, explica isso em mais detalhe:



De acordo com a Nature, essa técnica vem sendo usada em embriões de animais e em células humanas adultas. No entanto, este é o primeiro …

Telescópio Hubble popularizou a astronomia, diz brasileiro na Nasa

Fotografia de 25 de abril de 1990 mostra telescópio espacial Hubble em órbita da Terra (Foto: Nasa/AP)

Para o astrofísico brasileiro Rafael Eufrásio, que trabalha na Nasa, o telescópio espacial Hubble inspirou uma geração inteira de novos cientistas. "Desde selos de cartas, a roupas, gravatas e outros adereços é fácil perceber que o Hubble exerceu e exerce um papel fundamental em expor e criar interesse de crianças e jovens a seguirem carreiras científicas em geral", afirmou o pesquisador por e-mail, em entrevista ao G1.
O instrumento – que orbita a Terra a 570 km de altitude e é resultado de uma colaboração entre a agência espacial norte-americana, a Nasa, e a Agência Espacial Europeia, a ESA – comemora 25 anos no espaço.
Eufrásio trabalha desde 2008 no Goddard Space Flight Center da Nasa. Este centro é, entre outras atividades, responsável pelas operações do Hubble. Em seus projetos de pesquisa, que envolvem a identificação das características da formação das estrelas em …

Descoberta nova quasipartícula atuando nas células solares

O "polaron positivo" é uma quasipartícula composta pela carga positiva (lacuna) e pela sua interação com o seu ambiente. [Imagem: Patrick Rinke/Aalto University]

Polarons

Pesquisadores alemães e finlandeses desvendaram um passo importante na conversão da luz solar em energia armazenável.

Eles descobriram como se dá a formação dos chamados polarons em um material essencial para a geração de energia fotovoltaica - a conversão da luz em eletricidade.

Essas quasipartículas - ou pseudopartículas - viajam através do material fotoativo até serem convertidas em energia elétrica ou química em uma interface no interior do material.

A natureza vem usando esse processo há bilhões de anos, na fotossíntese, para formar carboidratos com a ajuda da luz solar.

As células solares, ou células fotovoltaicas, fazem algo parecido, mas de forma muito mais complicada e ainda longe de ser completamente compreendida.

Conversão fotovoltaica

"A conversão dos fótons, ou seja, das partículas de luz…

Quando a superinteligência artificial for criada, será que as religiões tentarão convertê-la?

Não há nada que possamos fazer — gostando ou não, estamos entrando em uma era na qual humanos irão criar máquinas autônomas e sencientes. Essas inteligências artificiais farão parte de nossa cultura, e é óbvio que tentaremos controlá-las e ensinar a elas o que bem entendermos.

A inteligência artificial que se iguala ou supera a inteligência humana é conhecida como “IA forte” ou Inteligência Artificial Geral (IAG). Não existe um consenso sobre o provável surgimento dessa inteligência, mas muitos especialistas apostam que isso irá acontecer nas próximas duas décadas. A ideia de uma máquina pensante cujo intelecto se compara ao nosso — ou que, na realidade, pode ultrapassar todos os limites da mente humana — é tanto uma fonte de preocupação quanto de regozijo; essa alegria, no caso, está ligada aos emocionantes avanços tecnológicos e ao que eles podem nos ensinar. Nos últimos tempos, tanto essas preocupações como essa empolgação chegaram ao âmbito religioso.

Alguns religiosos americanos…

Primeira luz visível detectada diretamente de um exoplaneta

Exoplaneta 51 Pegasi b, que orbita uma estrela a cerca de 50 anos-luz de distância da Terra na constelação do Pégaso.[Imagem: ESO/M. Kornmesser/Nick Risinger]

Exoplaneta visível

Astrônomos detectaram pela primeira vez de forma direta o espectro visível refletido por um exoplaneta.

As observações revelaram novas propriedades do 51 Pegasi b, o primeiro exoplaneta a ser descoberto em torno de uma estrela semelhante ao Sol - desde então já foi confirmada a existência de mais de 1.900 exoplanetas em 1.200 sistemas planetários.

Além das informações sobre o próprio exoplaneta, o resultado promete um futuro brilhante para a técnica utilizada, particularmente com o advento de uma nova geração de instrumentos, tais como o ESPRESSO, para o VLT, e futuros telescópios, como o E-ELT.

51 Pegasi b

O exoplaneta 51 Pegasi b situa-se a cerca de 50 anos-luz da Terra, na constelação do Pégaso. Quando ele foi descoberto, em 1995, só se conheciam dois objetos planetários, que orbitam em uma região com cond…

Parapsicologia russa

Até agora a parapsicologia russa tem sido escondida dos observadores ocidentais. Não possuímos acesso aos que parecem ter poderes mediúnicos, poderes de telecinesia, poderes de levitação, poderes que parecem desafiar as leis da natureza. Na Rússia, novas fronteiras dos fenômenos mediúnicos também foram exploradas e pesquisas secretas de como controlar telepaticamente a mente de indivíduos e até de exercitos inteiros, com armas psicotrônicas.



FONTE: DISCOVERY CHANNEL

A volta dos pontos brilhantes em Ceres

Imagem obtida pela Dawn a 22 mil km da superfície, entre 14 e 15 de abril (Crédito: Nasa)

POR SALVADOR NOGUEIRA
20/04/15 14:10

Os misteriosos pontos brilhantes de Ceres voltaram a se tornar visíveis nas imagens mais recentes enviadas pela sonda Dawn, da Nasa. Obtidas a uma distância de cerca de 22 mil quilômetros da superfície entre os dias 14 e 15, elas revelam o momento em que a rotação do planeta anão as expõe à luz solar, aumentando seu brilho. (Clique aqui para ver uma animação da rotação produzida pela agência espacial americana.)

ua composição e natureza, contudo, seguem misteriosas. Os dois objetos cintilantes reunidos numa mesma cratera são os que mais chamam a atenção, mas eles são apenas as maiores estrelas numa constelação de pontos brilhantes que salpicam a superfície de Ceres. Uma análise recente dos dados colhidos pela espaçonave em infravermelho durante a aproximação da espaçonave mostra que eles têm características diferentes do ponto de vista térmico. Um deles é mu…

As galáxias gigantes morrem de dentro para fora

A formação estelar em galáxias que estão agora “mortas” desligou-se há milhares de milhões de anos atrás. O VLT do ESO e o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA revelaram que três milhares de milhões de anos após o Big Bang, estas galáxias ainda formavam estrelas nas suas periferias, mas isso já não acontecia nos seus interiores.

Os astrônomos mostraram pela primeira vez como é que a formação estelar em galáxias “mortas” se desligou há milhares de milhões de anos atrás. O VLT (Very Large Telescope) do ESO e o Telescópio Espacial Hubble da NASA/ESA revelaram que três milhares de milhões de anos após o Big Bang, estas galáxias ainda formavam estrelas nas suas periferias, mas isso já não acontecia nos seus interiores. O desligar da formação estelar parece ter-se iniciado nos núcleos das galáxias, espalhando-se depois para as regiões mais externas. Estes resultados foram publicados a 17 de abril de 2015 na revista Science.

Um dos principais mistérios da astrofísica prende-se com o facto…

Confronto de militares com UFOs durante a Guerra do Vietnã

Recriação dos UFOs observados no Vietnã

Relatos de avistamentos e até de ataques de objetos voadores não identificados foram analisados em novo episódio da série Hangar 1

A História da Ufologia registra inúmeras aparições desses misteriosos visitantes durante conflitos militares, ao longo das últimas décadas. E a Guerra do Vietnã não foi diferente. Em 1968, um barco patrulha norte-americano navegava na região desmilitarizada, entrre o Vietnã do Norte e do Sul, quando a tripulação avistou dois objetos circulares seguindo sua embarcação. Os soldados a bordo de um segundo barco patrulha nas proximidades depois apresentaram seus testemunhos de que um raio de luz foi lançado dos UFOs, com o que o primeiro barco explodiu.

Essa e outras histórias foram analisadas no primeiro episódio da segunda temporada de Hangar 1: The UFO Files, do The History Channel. As recriações feitas para o programa e os casos analisados são provenientes dos arquivos da Rede Mútua de UFOs (Mufon). Um dos participan…

O que são máquinas moleculares, e como elas constroem um futuro invisível a olho nu

Imagine um conjunto de moléculas que consegue fabricar novas estruturas ainda mais complexas. Isso tem um nome: são as máquinas moleculares, um dos destaques da nanotecnologia.

A cada dia, os avanços dessa área ficam mais óbvios. Os cientistas já criaram estruturas que se replicam; formas dobráveis que coletam e liberam moléculas; nanobots que andam; motores moleculares; veículos minúsculos; e quem sabe até o potencial de dar energia a todas essas tecnologias.

Estes dispositivos são promissores, mas ainda bastante incompreendidos. A seguir, mostraremos o que separa a ciência real da ficção científica.

Um cenário apocalíptico
As bases dessa forma de nanotecnologia já existem há algum tempo, o suficiente para causar impacto na ciência moderna. Richard Feynman, o renomado físico americano e ganhador do Nobel, discutiu em 1959 a ideia de uma “síntese através da manipulação direta dos átomos”. Em retrospecto, essa palestra inspirou parte da visão de que átomos e moléculas são simples peça…