Pular para o conteúdo principal

Confronto de militares com UFOs durante a Guerra do Vietnã


Recriação dos UFOs observados no Vietnã

Relatos de avistamentos e até de ataques de objetos voadores não identificados foram analisados em novo episódio da série Hangar 1

A História da Ufologia registra inúmeras aparições desses misteriosos visitantes durante conflitos militares, ao longo das últimas décadas. E a Guerra do Vietnã não foi diferente. Em 1968, um barco patrulha norte-americano navegava na região desmilitarizada, entrre o Vietnã do Norte e do Sul, quando a tripulação avistou dois objetos circulares seguindo sua embarcação. Os soldados a bordo de um segundo barco patrulha nas proximidades depois apresentaram seus testemunhos de que um raio de luz foi lançado dos UFOs, com o que o primeiro barco explodiu.

Essa e outras histórias foram analisadas no primeiro episódio da segunda temporada de Hangar 1: The UFO Files, do The History Channel. As recriações feitas para o programa e os casos analisados são provenientes dos arquivos da Rede Mútua de UFOs (Mufon). Um dos participantes foi George Filer, ex-capitão e oficial de Inteligência da Força Aérea Norte-Americana (USAF), que comentou: "Os militares estavam interessados em UFOs porque eles mostram capacidades muito além de qualquer coisa que tivéssemos, e queriam descobrir que tecnologia era essa, e francamente, a quem ela pertencia".

Filer, que no Vietnã tinha acesso a informações Top Secret, apresentava informes diários para o general George S. Brown, comandante de operações aéreas da guerra. Ele comenta: Frequentemente, os vietcongues ou os norte-vietnamitas atacavam um posto avançado, o relatório era apresentado e aeronaves de suporte aéreo eram enviadas, principalmente a noite. Então eu apresentava relatórios dessas missões, e as vezes, havia objetos não identificados sobre a zona desmilitarizada".

UFOS REALIZAVAM MANOBRAS IMPOSSÍVEIS DE ACOMPANHAR

George Filer descreve um dos relatórios que apresentou: "Uma aeronave estava em missão, voando a cerca de 926 km/h, quando subitamente um UFO passa a acompanhá-la, realiza algumas voltas circulando nossa aeronave, e depois vai embora a três vezes a velocidade de um dos mais velozes jatos que temos na Força Aérea. Então, obviamente se trata de uma tecnologia muito mais avançada do que a nossa. Eu apresentava esses relatórios de forma não oficial. As pessoas contavam muitas coisas que não queriam colocar em papel, ou assinar. Sempre aconteceu isso, pois se você se interessasse demais em UFOs, sua carreira poderia ser prejudicada, o que é verdade também para pilotos comerciais".


George Filer

O próprio Filer viu um UFO em 1962, quando era navegador de um avião tanque, capaz de reabastecer no ar outras aeronaves. Estavam sobre o Mar do Norte, e o controle de voo em Londres perguntou se poderiam interceptar um contato não identificado, maior que um avião normal, sobre Oxford, próximo à região de Stonehenge. Filer comenta que o contato que obteve com o radar de bordo era maior que a fourth Bridge da Escócia, usada frequentemente como ponto de navegação. Eles se aproximaram, e finalmente observaram luzes ao redor do UFO, que tinha a forma de um cilindro, e rapidamente apontou para cima e desapareceu a grande velocidade. Filer igualmente comentou haver ouvido de controladores que eles eram ordenados a desviar tráfego aéreo de locais onde detectavam UFOs, afirmando crer que isso era política do Conselho de Seguraça Nacional, cuja atuação por vezes não é conhecida nem pelo presidente dos Estados Unidos.

FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…