Pular para o conteúdo principal

O surpreendente material que a Nasa quer usar para fazer casas para suas missões em Marte


Os astronautas precisarão de refúgios para se proteger das condições extremas de Marte (Foto: NASA/CLOUDS AO/SEARCH)

A agência espacial americana acaba de divulgar o possível design das bases que serão levadas ao planeta em um futuro que parece não estar mais tão distante.

Uma viagem tripulada a Marte não será como aquela feita à Lua pela Apollo 11 em 1969, quando Neil Armstrong e Edwin Aldrin Jr. ficaram apenas algumas horas no satélite antes de voltar para a Terra.
Ir a esse planeta pode exigir passar meses na sua superfície, em meio a temperaturas extremas e a uma atmosfera que não oferece nenhuma proteção adequada contra a radiação cósmica.
Mas o que poderia proteger os astronautas do ambiente de Marte, ser econômico e leve, além de não transformar os refúgios em cavernas escuras?
Para a Nasa, só há um material que reúne todas essas características: o gelo.
Junto com designers, arquitetos e acadêmicos, especialistas da agência especial americana se reuniram na semana passada em um centro de pesquisas em Langley, no Estado da Virgínia, nos Estados Unidos, para criar um projeto de casa sustentável para astronautas no "Planeta Vermelho".
"Após um dia dedicado a identificar necessidades, objetivos e dificuldades da missão, avaliamos muitas ideias até chegar à casa de gelo como a melhor solução", disse o chefe de engenharia de Langley, Kevin Vipavetz.


(Foto: NASA/CLOUDS AO/SEARCH)

Translúcido

A "casa de gelo marciana" é um domo inflável coberto por uma camada desse material, o que permite que a estrutura seja leve e fácil de ser armada por robôs antes da chegada da equipe.
Pouco a pouco, os robôs preencherão câmaras com água para formar uma capa capaz de proteger os astronautas.
A água seria extraída de algumas regiões do planeta, que tem reservas hídricas abundantes sob a superfície.
Além disso, ela pode ser convertida em combustível para veículos marcianos e armazenada nesses compartimentos para ser usada pelas equipes seguintes.
Para controlar as temperaturas no interior da base, uma camada de gás de dióxido de carbono será usada para isolar os espaços de convívio da grossa capa congelada - e, assim como a água, esse gás pode ser obtido em Marte.


Uma das vantagens de uma base translúcida é que os astronautas não terão a sensação de estarem em uma caverna (Foto: NASA/CLOUDS AO/SEARCH)

Como a água é composta por hidrogênio, ela é um excelente material de proteção contra a intensa radiação cósmica, segundo os especialistas.
Esses raios são um dos maiores perigos que humanos enfrentarão em Marte, porque podem atravessar a pele e as células do corpo, o que eleva o risco de câncer e outras doenças relacionadas à exposição à radiação.
Além disso, uma casa de gelo teria a vantagem de permitir a passagem de luz, o contribuiria para que o relógio biológico dos astronautas não seja afetado.
"Todos os materiais selecionados para a construção dessa estrutura são translúcidos para que eles tenham a sensação de que estão em uma casa, e não em uma caverna", diz o site da Nasa.
Agora, o desafio será extrair do subsolo de Marte a quantidade de água necessária para criar esse escudo gelado. Estima-se que, com os métodos atuais de extração, seria possível preencher completamente as câmaras da casa em 400 dias.
Caso o desenvolvimento de novas técnicas acelere esse processo, o tamanho das casas poderá ser ampliado.

FONTE: G1.COM

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…