Pular para o conteúdo principal

Cientistas afirmam que "chuva" no Sol é similar ao fenômeno na Terra


EM ESTUDO DA NASA, PESQUISADORES BUSCARAM ENTENDER SE CHUVA CORONAL OCORRIA DENTRO DAS FLÂMULAS DO CAPACETE SOLAR, TAIS COMO AS QUE APARECEM NO LADO ESQUERDO DA IMAGEM. A FOTO RETRATA UM ECLIPSE SOLAR DE 1994, VISTO DA AMÉRICA DO SUL. (FOTO: ÚPICE OBSERVATORY AND VOJTECH RUŠIN)

Conhecida como "chuva coronal", a precipitação lança jorros de plasma quente para a coroa da estrela

Um estudo da NASA publicado pela Sociedade de Astrônomos Profissionais (American Astronomical Society) no jornal Astrophysical Journal Letters revela algumas observações a respeito da chuva coronal, um fenômeno que ocorre na coroa do Sol — um trecho luminoso que é visível durante eclipses solares.

O Sol foi observado com telescópios de alta resolução da NASA e foram analisadas imagens do Solar Dynamics Observatory, uma sonda não tripulada da agência espacial norte-americana que tem fotografado a estreala a cada doze segundo desde o seu lançamento, em fevereiro de 2010.

Os pesquisadores concluíram que o funcionamento da chuva coronal presente na estrela é muito similar aquela encontrada na Terra. O plasma solar é um gás eletricamente carregado, que — embora não acumule em poças, como a água — traça os movimentos magnéticos que vem do Sol.

Onde o plasma se prende à superfície do Sol ele é superaquecido, com temperaturas que chegam a milhões de graus Celsius. Conforme ele esfria, ele condensa e a gravidade o arrasta para baixo na coroa solar — efeito similar ao que acontece na vaporização de água da chuva na Terra.


A CHUVA CORONAL PODE SER OBSERVADA APÓS ERUPÇÕES SOLARES (FOTO: NASA’S SOLAR DYNAMICS OBSERVATORY/SCIENTIFIC VISUALIZATION STUDIO/TOM BRIDGMAN)

O estudo ainda analisou o processo cíclico de aquecimento e resfriamento decorrentes da chuva coronal: os pesquisadores suspeitam que tal fenômeno tenha ligação com o fato de que o Sol possui uma atmosfera 300 vezes mais quente do que a sua própria superfície.

Foram encontrados sinais da “chuva solar” a mais de 48 mil quilômetros de altitude . Os pesquisadores ainda estão trabalhando em simulações computadorizadas e ainda esperam confirmações observacionais. A sonda Parker da NASA, que foi lançada em 2018, promete orbitar o Sol e esclarecer alguns mistérios, tais como os da chuva coronal.


CHUVA CORONAL PODE SER VISTA ENTRE MOVIMENTOS MAGNÉTICOS DO SOL. (FOTO: NASA’S SOLAR DYNAMICS OBSERVATORY/EMILY MASON)

FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…