Pular para o conteúdo principal

Japoneses querem iniciar a construção de um elevador espacial em 2050


MODELO DE ELEVADOR ESPACIAL DESENVOLVIDO PELA JAPONESA OBAYASHI. (FOTO: OBAYASHI CORP.)

Pesquisadores planejam lançar experimento espacial ainda este ano

A corrida espacial reaqueceu nos últimos anos. O desenvolvimento de tecnologias para acolonização da Lua de e Marte gerou uma corrida para ver quem será o primeiro país a chegar lá. China, Estados Unidos, Rússia e países da União Européia estão na frente. Em um aspecto, porém, é o Japão que lidera: no elevador.

Mas não seria um qualquer. Um elevador espacial, que conectará a Terra com a Estação Espacial Internacional, a 408 km de altitude. A idéia de um elevador espacial foi inspirada pela primeira vez pelo cientista russo Konstantin Tsiolkovsky em 1895. Em princípio, parece simples - ter uma corda que se estende da superfície da Terra para o espaço e simplesmente sobe e desce.

Na prática, no entanto, é incrivelmente difícil construir um dispositivo desse tipo. Para começar, quase não há materiais conhecidos suficientemente fortes ou que possam ser fabricados em quantidades suficientes para criar um cabo com centenas de quilômetros de extensão.

Em segundo lugar, a "corda" precisaria ser ancorada em uma estação geoestacionária e mais longe com um ponto de contrapeso para garantir que ela não fosse quebrada. Por fim, você precisarira de algum tipo de elevador que possa se conectar ao cabo e viajar para o espaço.

O par de satélites será lançado da Estação Espacial Internacional (ISS) e um contêiner agindo como um elevador será movido em um cabo com um motor. Uma câmera conectada aos satélites registrará os movimentos do contêiner no espaço. Será o primeiro experimento do tipo já realizado.

Uma das principais interessadas no experimento é a empreiteira japonesa Obayashi Corp., que é consultora técnica do projeto. Ela tem planos de, em 2050, iniciar a construção de seu próprio elevador espacial.

Os pesquisadores esperam que um elevador espacial possa acelerar até 200 quilômetros por hora e chegar a uma estação espacial oito dias depois da partida da Terra, a 36 mil quilômetros de altitude. O comprimento total de um cabo a ser usado para o veículo será de 96 mil quilômetros, e o custo total é estimado em 10 trilhões de ienes, o equivalente a US$ 89 bilhões.

"Em teoria, um elevador espacial é altamente plausível. As viagens espaciais podem se tornar algo popular no futuro", disse Yoji Ishikawa, 63, que lidera a equipe de pesquisa.
Vários desafios aguardam os pesquisadores, no entanto, antes que eles possam realizar elevadores cósmicos, como o desenvolvimento de um cabo de alta resistência. Eles devem ser resistentes a raios cósmicos de alta energia.

Outras tarefas incluem descobrir como transmitir eletricidade da Terra para o espaço e como evitar que detritos espaciais e meteoritos colidam com elevadores espaciais. Se um elevador espacial for realmente realizado, as pessoas poderão viajar para o espaço sem usar um veículo de lançamento e transportar suprimentos a baixo custo.



FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…