Pular para o conteúdo principal

Mesmo em deterioração, o telescópio espacial Kepler se recusa a morrer



Por: George Dvorsky

Recusando-se a aceitar seu fim tranquilamente, o telescópio espacial Kepler está mais uma vez coletando dados científicos — apesar de um propulsor defeituoso e de níveis dolorosamente baixos de combustível.

Considerando que o telescópio de US$ 600 milhões está há algum tempo dando seus últimos suspiros, este breve relatório publicado nesta quarta-feira (5) pela NASA vem como uma surpresa bastante agradável:

A sonda Kepler começou a coletar dados científicos em 29 de agosto para sua 19ª campanha de observação. Depois de ser despertada do modo de hibernação, a configuração da espaçonave foi modificada devido a um comportamento incomum exibido por um dos propulsores. Indicações preliminares são de que o desempenho de apontamento do telescópio pode estar um pouco degradado. Ainda não está claro quanto combustível resta; a NASA continua monitorando a saúde e o desempenho da espaçonave.

Incrível. Depois de nove anos de serviço ativo, uma experiência de quase morte em 2013 e 2.327 exoplanetas confirmados, o Kepler continua trabalhando.

Em 24 de agosto, o telescópio foi colocado em modo de hibernação após uma queda anômala na pressão do combustível — mas não sem antes transmitir dados coletados durante a 18ª campanha da fase K2 de sua missão. Quando a espaçonave hibernou (pela segunda vez em dois meses) e possivelmente esperou por sua morte, os controladores da missão monitoraram cuidadosamente a saúde do Kepler, tentando descobrir se o telescópio poderia participar de outra pesquisa e, em caso positivo, quais funções ainda poderiam estar disponíveis.

Acontece que ainda há um pouco de vida nesse pequeno lutador, com ele tendo retornado à ativa em 29 de agosto — embora com algumas limitações. Aparentemente, não há nada de errado com o telescópio, além do baixo nível de combustível e de um problema com um dos seus oito propulsores. Ah, e o fato de que, desde 2013, ele só conseguiu usar duas de suas quatro rodas de controle de reação, que utiliza para manter a orientação.


Versão de um artista para o Kepler. Imagem: NASA

“Um dos oito propulsores havia mostrado desempenho não confiável, mas a equipe estimou que simplesmente remover o propulsor de uso durante disparos de precisão de apontamento pode resultar em um desempenho aceitável do sistema”, disse Alison Hawkes, porta-voz do Ames Research Center, da NASA, ao SpaceNews. “Como resultado, as mudanças foram feitas, e a Campanha 19 foi, por assim dizer, iniciada já em andamento.”

A causa do propulsor defeituoso é desconhecida, mas o combustível baixo pode ter algo a ver com isso. A NASA não sabe, realmente. Porém, se outros propulsores começarem a falhar, é um bom sinal de que o combustível baixo tem algo a ver com isso.

Com um dos oito propulsores desligados, o Kepler está agora menos estável contra a pressão solar, tornando o desempenho de precisão de apontamento do telescópio um pouco menos… preciso. A NASA não saberá se o Kepler está fazendo observações de qualquer qualidade até que os dados sejam transmitidos de volta à Terra, o que deve acontecer em alguns meses. A menos que, claro, o Kepler fique sem combustível, finalmente terminando a missão que começou em 2009. Infelizmente, o telescópio não vem com um medidor que indique o nível de abastecimento, então é meio que um jogo de adivinhação.

O fim da era Kepler é triste, sem dúvida, mas o Transition Exoplanet Survey Satellite (TESS), da NASA, iniciou suas operações em 25 de julho de 2018. A busca por exoplanetas distantes está apenas começando.

[NASA, SpaceNews]

Imagem do topo: NASA Ames/SETI Institute/JPL-Caltech

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…