Pular para o conteúdo principal

Empresa neozelandesa desenvolve impressionante exame de raio-X 3D colorido



Por: Andrew Liszewski

Uma imagem em preto e branco de alto contraste dos seus ossos é uma ferramenta efetiva para identificar fraturas ou lesões. Porém, depois de mais de 120 anos, a imagem de raio-X está recebendo uma grande atualização com imagens coloridas em 3D que revelam muito mais do que apenas os ossos dentro de você. Essas imagens vão melhorar o que um médico será capaz de diagnosticar fazer um corte no seu corpo.

A abordagem tradicional de imagem interna dos pacientes envolve disparar raios-X sobre eles. Essa radiação eletromagnética tem um comprimento de onda mais curto do que a luz visível, então consegue facilmente passar pelo tecido macio, mas tem maiores problemas em passar por materiais mais duros, como os ossos. Do outro lado do seu corpo, um sensor ou filme produz uma imagem baseado na intensidade dos raios-X que o atravessam, revelando, então, o que está dentro de você.

Uma empresa da Nova Zelândia chamada Mars Bioimaging desenvolveu um novo tipo de escâner de imagens médicas que funciona de forma parecida, mas que toma emprestada a tecnologia desenvolvida para o Grande Colisor de Hádrons, no CERN, para produzir resultados muito mais detalhados. O chip Medipix3 funciona de forma semelhante ao sensor de sua câmera digital, mas ele detecta e conta as partículas atingindo cada pixel quando um obturador se abre.


Imagem: Mars Bioimaging

Quando usado no novo escâner desenvolvido pelos cientistas pai e filho Phil e Anthony Butler, das Universidades de Canterbury e Otago, na Nova Zelândia, o chip Medipix3, melhorado com algoritmos de processamento de dados customizados, é capaz de detectar a mudança em comprimentos de onda à medida que os raios-X passam através de diferentes materiais no corpo.

Isso permite que o escâner diferencie ossos, músculos, gordura, líquidos e todos os outros materiais no corpo humano, enquanto um software extra usa esses dados para produzir imagens completamente coloridas impressionantes, que permitem uma visão tridimensional do interior do corpo.

Portanto, enquanto um médico examina imagens do seu braço, procurando por sinais de uma ruptura ou fratura depois de uma queda feia, ele ou ela poderia procurar por outras condições médicas potencialmente perigosas que podem não ser aparentes em resultados comuns de raio-X.

Na verdade, versões de teste menores desse escâner já estão sendo usadas para estudar o câncer e a saúde de ossos e articulações em pacientes — mas a tecnologia será útil em vários outros campos médicos também, da odontologia à cirurgia cerebral.

Levará anos até que o novo escâner Spectral CT receba todas as liberações e aprovações necessárias para ser usado em hospitais e clínicas. Porém, a essa altura, ele já passou pelos estágios de pesquisa há muito tempo, e testes clínicos devem acontecer na Nova Zelândia nos próximos meses.


Aparelho consegue detalhar as diferentes estruturas do corpo humano.

[Mars Bioimaging via CERN via New Atlas]

Imagem do topo: Mars Bioimaging

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…