Pular para o conteúdo principal

Arqueólogos e astrônomos resolvem mistério do Stonehenge do Chile


CALENDÁRIO INCA LOCALIZADO NO ATACAMA, NO CHILE (FOTO: MUSEU CHILENO DE ARTE PRECOLOMBIANO)

Raios de Sol ficam alinhados com as estruturas de pedra de 500 anos feitas pelos incas

No deserto do Atacama, no Chile, torres de pedra conhecidas na língua indígena como "saywas" intrigavam moradores e pesquisadores. Com cerca de 500 anos, as estruturas são remanescentes do Império Inca e ninguém sabia o motivo da existência delas – pelo menos até recentemente. Arqueólogos e astrônomos se juntaram para resolver este enigma.

Parecido com o Stonehenge, no Reino Unido, os saywas tinham o propósito simultâneo de calendário solar, religioso e político. Os especialistas identificaram que as sombras projetadas pelo Sol são capazes de identificar e prever acontecimentos astronômicos.

O fenômeno também era usado em rituais pelos antigos habitantes para transmitir o "poder sagrado" do Inca. Além disso, algumas torres de pedras eram usadas para demarcar fronteiras entre diferentes zonas climáticas. As estruturas estão espalhadas por todo deserto, perto do Qhapaq Ñan, antigos caminhos dos incas.

Para a investigação, Cecilia Sanhueza, do Museu de Arte Pré-Colombiana do Chile, estudou crônicas ilustradas do quíchua Felipe Guaman Poma de Ayala, e dicionários quechua-espanhóis do século 16. Os textos já sugeriam que os saywas eram usados como calendário astronômico e religioso. Nos solstícios de inverno e verão, acreditava-se que o deus do Sol, Inti, "descansava" sobre eles.

Sanhueza entrou em contato com as instituições de astronomia Atacama Large Millimeter Array, no Chile, e com o Observatório Europeu do Sul, na Alemanha. Os astrônomos Sergio Martin e Juan Cortés a ajudaram, fazendo simulações do amanhecer em datas selecionadas. Eles descobriram que o Sol parecia se alinhar perfeitamente com os saywas.

No equinócio de outono de 2017, a equipe esperou o nascer do sol em um local chamado Vaquillas. Jimena Cruz, integrante do grupo, antropóloga e curadora do Museu Arqueológico R. P. Gustavo Le Paige, realizou uma pequena cerimônia com folhas de coca. Como esperado, o Sol ficou diretamente no topo da linha dos saywas.

"Foi um momento muito emocionante e bonito", disse a pesquisadora Sanhueza em anúncio. Três meses depois, no solstício de inverno, os estudiosos observaram o mesmo fenômeno em outro local do deserto, que não foi especificado.

Agora Cruz está buscando voluntários para preservar as torres de pedras. Com as descobertas, os estudiosos esperam que o interesse pela herança dos indígenas do Chile sejam valorizadas.

FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…