Pular para o conteúdo principal

EUA formulam plano contra impacto de asteroide



Salvador Nogueira

Na semana que passou, o governo americano mostrou que leva a sério o risco de impactos de asteroide contra a Terra, ao divulgar um plano de ação, envolvendo diversas agências e departamentos, para lidar com um evento desse tipo.

Claro que só o fato de esse relatório existir é um prato cheio para os incansáveis teóricos da conspiração que vivem pelo mantra “Nasa mente”. E claro que a agência espacial americana de imediato informou que no momento não há qualquer bólido espacial perigoso que tenha sido identificado em rota de colisão com a Terra, esclarecendo que o estudo governamental tem por objetivo apenas antecipar ações e decisões para o inevitável dia em que a ameaça for real.

Inevitável, sim senhor. Mais dia, menos dia, haverá um asteroide perigoso com nosso nome marcado nele. As probabilidades jogam contra ser amanhã, mas já aconteceu muitas vezes antes na história da Terra e com certeza vai acontecer de novo.

O relatório destaca cinco grandes metas a serem perseguidas pelo governo americano, e a primeira, naturalmente, é melhorar os sistemas de descoberta e acompanhamento de objetos celestes potencialmente perigosos.

O estudo descarta um “apocalypse now”, ao indicar que praticamente todos os asteroides ameaçadores com 1 km ou mais — tamanho capaz de estrago em escala global — já foram identificados, e nenhum deles vai bater nos próximos séculos.

Contudo, a má notícia é que a população de objetos com até 140 metros, capazes de estragos enormes, embora não apocalípticos, ainda é largamente desconhecida. Em 2005, o Congresso americano estabeleceu a meta de catalogar 90% desses objetos até 2020. Mas o ritmo atual sugere que apenas metade eles estará registrada até 2033. É preciso acelerar o passo.

As outras metas do plano são: melhorar os sistemas de simulação de impactos; desenvolver tecnologias para desvio e até destruição de asteroides perigosos; aumentar a cooperação internacional; e implementar uma rotina de exercícios de procedimentos de emergência em caso de colisão iminente.

Aí é questão de olhar o copo meio cheio ou meio vazio. Por um lado, está claro que a Terra ainda não está pronta para enfrentar adequadamente essa ameaça. Por outro lado, o plano mostra que há intenção de remediar isso nos próximos anos e tornar a humanidade imune a eventos de extinção como o que acabou com os dinossauros há 65 milhões de anos. Desde que a vida surgiu por aqui, há 4 bilhões de anos, nenhuma outra espécie chegou tão perto de neutralizar esse perigo.

DIA DO ASTEROIDE

No próximo sábado, 30 de junho, o mundo celebra o Dia do Asteroide — iniciativa da ONU para aumentar a conscientização sobre o problema dos asteroides e educar a população global a respeito. Na capital paulista, o CASP (Clube de Astronomia de São Paulo) deve promover, se a meteorologia permitir, uma noite de TR (Telescópios na Rua) para a observação do asteroide Vesta, o segundo maior do cinturão entre Marte e Júpiter. Ele está incomumente próximo da Terra por esses dias e pode ser observado com mais facilidade. Para mais informações, deem uma passada na página do CASP no Facebook, clicando aqui.



FONTE: mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…