Pular para o conteúdo principal

Projeto secreto britânico dos anos 90 auxiliou a encerrar investigação oficial


Foto de UFO triangular que está no relatório final do Projeto Condign

Nick Pope, ex-funcionário do Ministério da Defesa britânico (MoD) afirmou ter participado do projeto, mas descreve os resultados como decepcionantes

Em 1996, em meio a uma onda mundial de interesse pela questão ufológica, motivada pelo sucesso do seriado Arquivo-X e pela proximidade, também fartamente explorada pela mídia, do aniversário de 50 anos do Caso Roswell, o Ministério da Defesa britânico (MoD) encomendou de um contratante a produção de um relatório a respeito de avistamentos de UFOs na Grã-Bretanha. Não era utilizada a sigla UFO, usando-se ao invés disso fenômeno aéreo não identificado (UAP em inglês). Projeto Condign era o codinome da iniciativa, que estou casos ocorridos entre 1987 e 1997, e foi entregue em 2000, com o título Unidentified Aerial Phenomena (UAP) in the UK Air Defence Region (Fenômenos Aéreos Não Identificados na Defesa Aérea da Região do Reino Unido).

O relatório afirmava que os avistamentos podiam ser explicados por vários fenômenos conhecidos, naturais ou provocados pelo homem. A incidência de fenômenos naturais raros foi também descrita, e um trecho dizia: "Não existe evidência que associe o fenômeno a alguma nação em particular”. O ex-funcionário do MoD Nick Pope afirmou que tomou parte do Condign, dizendo: "A razão para o estudo foi que investigamos avistamentos de UFOs caso a caso por décadas, mas não realizávamos análise de tendências. O Projeto Condign deveria corrigir isso e realizar um tratamento de Inteligência adequado, procurando por padrões em dados que já possuíamos". Pope afirma que tentaram reunir as informações para determinar com o que estavam lidando, quais ameaças poderia representar, e também quais oportunidades de estudo. Pope terminaria por sair do MoD quando o Condign teve seu início.

O estudo era altamente secreto, afirma Nick Pope, pois o MoD não somente afirmava ao Parlamento e ao público que tinha pouco interesse nos UFOs, alegando ter pouco significado para a Defesa, como pelo temor de que se o Condign vazasse exporia sua posição interna quanto aos UFOs, diferente do que propagava publicamente. O relatório do Projeto Condign foi revelado em 2006, após o pesquisador Dr. David Clarke fazer um requerimento utilizando a Lei de Liberdade de Informações (FOIA). Novos documentos obtidos recentemente por Clarke comprovaram como o Condign serviu para os dirigentes do MoD realizarem o intento de encerrar o UFO Desk, seu projeto de investigação ufológica oficial. O Departamento DI55 do MoD, que secretamente coletava ocorrências desde 1967, fechou em 2000, e o UFO Desk foi encerrado em 2009.

RELATÓRIO SERVIU PARA ENTERRAR A INVESTIGAÇÃO UFOLÓGICA OFICIAL

Nick Pope considerou os resultados do Projeto Condign decepcionantes, e acusa: "Em vários trechos parecia que os dados foram utilizados para dar suporte a uma opinião pessoal. Além disso o problema com um estudo de Inteligência tão secreto era que os envolvidos não pesquisaram a fundo a questão, e muito menos consultaram especialistas de fora da comunidade de Inteligência". O Condign fez várias alusões a plasma atmosférico que poderia explicar alguns avistamentos, e Pope afirma que se cai nesse trecho no clássico erro de tentar explicar um mistério com outro. Ele diz ainda que muito se discutiu alguma forma de utilizar tal conhecimento em uma arma de energia dirigida. Consultado, o MoD respondeu que todos os arquivos sobre UFOs foram liberados ou estão em processo de liberação, e encerrou: "O MoD continua a não emitir opinião a respeito da existência ou não de vida extraterrestre, e não investiga relatos de avistamentos de objetos voadores não identificados".

http://www.disclosureproject.org/docs/pdf/uap_exec_summary_dec00.pdf



FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…