Pular para o conteúdo principal

Fraqueza da energia escura pode ser a razão para estarmos vivos


Segundo estudo da Universidade de Tóquio, os seres humanos devem erguer as mãos ao cosmos e agradecer pelo baixo potencial de destruição da energia escura

Antes de levantar pela manhã e viver um novo dia, agradeça ao Universo pelo baixo potencial de destruição da energia escura. De acordo com pesquisadores da Universidade de Tóquio, é esse o motivo pelo qual a civilização humana e tudo o que existe no cosmos não é devastado durante uma explosão estrelar.

“Isso cria uma nova conexão entre a energia escura e a astrobiologia, algo que antes considerávamos pertencer a campos distintos do conhecimento”, afirmou o astrônomo Tomonori Totani, autor do estudo ao portalScience.

Tão misteriosa quanto a matéria escura, a energia escura é uma força que acelera a expansão do Universo, distanciamento as galáxias umas das outras. Estima-se que ela componha cerca de 70% do Universo, enquanto a matéria escura comporia 27%, e os outros 3% seriam a matéria observável (ou seja, nós e tudo o que conseguimos enxergar) — é isso mesmo que você leu.

Há quem não acredite que esse conteúdo espacial misterioso seja de fato “fraco”. Baseado na teoria da mecânica quântica e nas ideias de Albert Einstein sobre a gravidade, parte da comunidade científica acredita que a energia escura deva ser aproximadamente 120 vezes mais forte do que realmente é.

Contudo, se fosse tão forte, ela já teria separado e distanciado tudo o que existe no Universo há muito tempo, impossibilitando o encontro de partículas e o consequentemente surgimento galáxias, estrelas e de seres humanos. Por conta desse ponto de vista, alguns cientistas levam em consideração o princípio antrópico, que propõe que, para ser válida, a teoria da física precisa ser compatível com a existência da vida humana.

Totani e sua equipe simularam a evolução do Universo a partir de diferentes mensurações de força da energia escura, limitando os modelos somente para aqueles que permitiriam a existência de vida na galáxia. Assim, o grupo concluiu que essa força deverá ser entre 20 a 50 vezes maior do que se observa na realidade.

Os valores dentro desse intervalo poderiam permitir o surgimento das galáxias, porém, somente em eras primitivas do Universo, antes de a energia escura se tornar uma força capaz de impactar o regulamento celeste.

Como o universo era relativamente denso em seu início, as galáxias formadas eram cheias de estrelas e até dez vezes mais maciças do que a Via Láctea.

Nessas densas galáxias, as estrelas médias (como o nosso Sol) estariam mais próximas de outras galáxias; e as estrelas massivas, que vivem vidas curtas e depois explodem como supernovas, emitiram radiações letais a planetas próximos, impedindo qualquer forma de vida. Todo esse cenário impossibilitaria o surgimento de vida aqui na Terra.

Cruzando todos esses conhecimentos, os pesquisadores visualizaram que a fraqueza da energia escura nos momentos iniciais do Universo é a razão para que a vida seja possível atualmente. A descoberta do grupo está publicada no portal arXiv.org.

Contraponto
Consultado pelo portal Science, o astrofísico Tsvi Piran, da Universidade Hebraica de Jerusalém, afirma que alguns estudos que se baseiam no princípio antrópico podem ser um tanto quanto instáveis.

Piran cita como exemplo que o poder letal das supernovas vem principalmente da radiação de raios gama, mas que apenas parte da energia dessa explosão é canalizada para a radiação, o que impossibilita que as explosões de estrelas destruam o Universo.

No entanto, a comunidade científica acredita na existência de um subconjunto de supernovas conhecidas por erupção de raios gama (gamma ray burst, em inglês), as quais são ameaças para a vida no Universo, embora sejam eventos bem raros de se acontecer. Para Piran, o fato de os pesquisadores da Universidade de Tóquio não levarem esse evento em consideração enfraquece o estudo.

FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…