Pular para o conteúdo principal

Ex-engenheiros da NASA criam “Transformer” submarino


O ROBÔ AQUANAUT EM SUA VERSÃO FECHADA (FOTO: HOUSTON MECHATRONICS)

Submarino-robô foi projetado para trabalhar de longas distâncias, mudando sua forma de acordo com a necessidade

Se, como afirmam os cientistas, o fundo dos oceanos é menos conhecido do que a superfície da Lua, que tal colocar a tecnologia da NASA para mudar esse panorama, e investigar essa parte tão importante do planeta Terra?

É o que está fazendo um grupo de antigos engenheiros da agência espacial norte-americana. fundadores da Houston Mechatronics. “Nossa equipe desenvolveu alguns dos robôs mais avançados que a NASA já produziu e vem desenvolvendo tecnologia avançada de robótica submarina há anos”, disse em nota à imprensa o CEO da empresa, Matthew Ondler.

A empresa se inspirou nos Tranformers para desenvolver um robô submarino que muda sua configuração de acordo com a necessidade, tudo de baixo d’água. Nasceu assim o Aquanaut, um robô de uma tonelada que, quando fechado, assume um formato hidrodinâmico para se mover, chegando a 200 km de distância do ponto de controle.

"Nós queremos que o Aquanaut se mova com o menor arrasto possível, assim podemos estender o alcance máximo do veículo com sua bateria”, afirmou o porta-voz da empresa, Sean Halpin, ao LiveScience.

Quando se abre, porém, o robô libera dois grandes braços mecânicos, com 3,5 metros de alcance, totalmente articulados, para fazer o trabalho pesado. A ideia é que o veículo possa trabalhar em situações de extremo perigo, tanto que está sendo financiado por empresas que exploram petróleo em águas profundas e pelo exército americano.


O AQUANAUT SE TRANSFORMOU! (FOTO: HOUSTON MECHATRONICS)

Segundo Halpn, o maior desafio do projeto do submarino Transformer é o fato da realidade ser bem mais complexa que a ficção. “Como você pode imaginar, coisas que se movem podem quebrar”, disse.

Por isso, o Aquanaut precisou ser desenhado para mudar sua configuração, mas movendo o mínimo de peças possível. “Os Transformers dos filmes de Michael Bay têm milhões de pequenas partes que se movem quando se transformam. Isso não seria o que um robô normal faria”, conta.

Outro desafio foi dotar o submarino de inteligência. Apesar dele ser controlado à distância, quando estiver a 200 km da base, a comunicação pode demorar alguma fração de segundo para chegar. Assim, apesar de obedecer instruções humanas, o Aquanaut pode tomar decisões detalhadas por conta própria. O veículo foi projetado para buscar defeitos em sua estrutura e ajustes no motor sem que ninguém mande o comando.

O Aquanaut ainda está em fase de desenvolvimento. De acordo com Halpn, ele deve estar completamente construído e pronto para ser testado na água nos próximos meses. A expectativa é que em 2019 ele já comece a embarcar em perigosas missões submarinas.





FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…