Pular para o conteúdo principal

Ex-engenheiros da NASA criam “Transformer” submarino


O ROBÔ AQUANAUT EM SUA VERSÃO FECHADA (FOTO: HOUSTON MECHATRONICS)

Submarino-robô foi projetado para trabalhar de longas distâncias, mudando sua forma de acordo com a necessidade

Se, como afirmam os cientistas, o fundo dos oceanos é menos conhecido do que a superfície da Lua, que tal colocar a tecnologia da NASA para mudar esse panorama, e investigar essa parte tão importante do planeta Terra?

É o que está fazendo um grupo de antigos engenheiros da agência espacial norte-americana. fundadores da Houston Mechatronics. “Nossa equipe desenvolveu alguns dos robôs mais avançados que a NASA já produziu e vem desenvolvendo tecnologia avançada de robótica submarina há anos”, disse em nota à imprensa o CEO da empresa, Matthew Ondler.

A empresa se inspirou nos Tranformers para desenvolver um robô submarino que muda sua configuração de acordo com a necessidade, tudo de baixo d’água. Nasceu assim o Aquanaut, um robô de uma tonelada que, quando fechado, assume um formato hidrodinâmico para se mover, chegando a 200 km de distância do ponto de controle.

"Nós queremos que o Aquanaut se mova com o menor arrasto possível, assim podemos estender o alcance máximo do veículo com sua bateria”, afirmou o porta-voz da empresa, Sean Halpin, ao LiveScience.

Quando se abre, porém, o robô libera dois grandes braços mecânicos, com 3,5 metros de alcance, totalmente articulados, para fazer o trabalho pesado. A ideia é que o veículo possa trabalhar em situações de extremo perigo, tanto que está sendo financiado por empresas que exploram petróleo em águas profundas e pelo exército americano.


O AQUANAUT SE TRANSFORMOU! (FOTO: HOUSTON MECHATRONICS)

Segundo Halpn, o maior desafio do projeto do submarino Transformer é o fato da realidade ser bem mais complexa que a ficção. “Como você pode imaginar, coisas que se movem podem quebrar”, disse.

Por isso, o Aquanaut precisou ser desenhado para mudar sua configuração, mas movendo o mínimo de peças possível. “Os Transformers dos filmes de Michael Bay têm milhões de pequenas partes que se movem quando se transformam. Isso não seria o que um robô normal faria”, conta.

Outro desafio foi dotar o submarino de inteligência. Apesar dele ser controlado à distância, quando estiver a 200 km da base, a comunicação pode demorar alguma fração de segundo para chegar. Assim, apesar de obedecer instruções humanas, o Aquanaut pode tomar decisões detalhadas por conta própria. O veículo foi projetado para buscar defeitos em sua estrutura e ajustes no motor sem que ninguém mande o comando.

O Aquanaut ainda está em fase de desenvolvimento. De acordo com Halpn, ele deve estar completamente construído e pronto para ser testado na água nos próximos meses. A expectativa é que em 2019 ele já comece a embarcar em perigosas missões submarinas.





FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…