Pular para o conteúdo principal

Agora o robô bípede da Boston Dynamics faz corridas ao ar livre



Por: Leo Escudeiro

Sempre que você ouve falar em robôs da Boston Dynamics, é porque ele aprendeu alguma coisa nova que muito possivelmente vai te deixar ainda mais temeroso pelo futuro que nos aguarda. Desta vez, descobrimos que o Atlas está pronto para dar umas corridinhas pelos parques.

Em vídeo publicado nesta quinta-feira (11), a Boston Dynamics mostra seu robô bípede em uma corrida ao ar livre. Podemos ver que o Atlas já é capaz de uma corrida consistente e com firmeza nas pernas. Como não poderia faltar, ele ainda pula um pequeno obstáculo no trajeto.



O quadrúpede SpotMini foi outro que ganhou mais uma vez os holofotes nessa quinta-feira. Em seu vídeo, o robô é visto caminhando por um ambiente fechado, em uma demonstração da sua capacidade de navegação autônoma. Antes da caminhada, o robô foi conduzido manualmente pelo espaço para construir um mapa do ambiente, usando dados visuais capturados pelas câmeras nas partes de cima e dos lados do robô.



Ver vídeos dessa dupla me deixa especialmente preocupado com o futuro, porque, se uma revolução das máquinas tiver de acontecer, certamente começará pela vingança dos robôs da Boston Dynamics, submetidos aos testes arbitrários de humanos sem empatia por suas criações.

[Trusted Reviews]

Imagem do topo: Reprodução

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

A mulher que descobriu a metamorfose e se embrenhou de espartilho na Amazônia no século 17

Merian desenvolveu uma forma diferente de enxergar a natureza. Ela é considerada a primeira ecologista do mundo | Imagem: Gravura de Jacobus Houbraken em retrato de Georg Gsell

No século 17, a alemã Maria Merian se propôs a investigar o mundo dos insetos. Acabou desenvolvendo uma forma diferente de pensar e enxergar a natureza e, aos 52 anos, partiu para uma perigosa aventura na América do Sul, para detalhar os ciclos de vida de borboletas, mariposas e outros insetos.

Os feitos de Merian, numa época em que pouca gente desbravava o continente americano abaixo da linha do Equador - em especial as mulheres -, deram a ela a fama de primeira ecologista do mundo.

Ela nasceu na Alemanha em 1647, numa família de editores, escultores e comerciantes, e logo cedo aprendeu a arte da ilustração.

O interesse pelos insetos surgiu no próprio jardim da casa de Merian, ainda na infância.

Aos 13 anos, ela decidiu pintar o ciclo de vida de um bicho da seda numa época em que o comércio da seda era muito …