Pular para o conteúdo principal

Físicos brasileiros começam a desvendar mistério da força da luz


Esquema do experimento inédito que está ajudando a desvendar um mistério que já dura 150 anos. [Imagem: Tomaz Pozar et al. - 10.1038/s41467-018-05706-3]

Momento e força da luz

A ideia de que a luz tem um momento, podendo exercer uma força sobre a superfície sobre a qual ela incide, foi proposta por Johannes Kepler em 1619, quando ele sugeriu que a pressão da luz solar poderia ser responsável pela cauda dos cometas sempre apontarem para longe do Sol.

Inúmeros experimentos, como os objetos rotativos mais rápidos do mundo e os raios tratores, e até aplicações espaciais, como as velas solares, têm demonstrado que de fato existe uma "pressão de radiação da luz".

Em 1873, James Clerk Maxwell previu que esta pressão de radiação devia-se ao momento que residia dentro dos campos eletromagnéticos da própria luz. É a ideia aceita até hoje, mas ainda estamos longe de uma explicação definitiva sobre o mecanismo inteiro.

"Até agora, não tínhamos determinado como esse momento é convertido em força ou movimento. Como a quantidade de momento transportado pela luz é muito pequena, não tínhamos equipamentos sensíveis o suficiente para resolver isso," explica Kenneth Chau, da Universidade da Colúmbia Britânica, no Canadá.

Agora, dois professores brasileiros idealizaram e orientaram a construção de um experimento que levou os físicos um passo mais perto de detalhar todos os meandros do fenômeno de transformação do momento da luz em movimento.

O experimento foi coordenado pelos professores Nelson Astrath, da Universidade Estadual de Maringá (PR), e por Gustavo Lukasievicz, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná.


É a primeira vez que a transformação do momento da luz em ondas de movimento na matéria é medida com essa resolução e precisão. [Imagem: Tomaz Pozar et al. - 10.1038/s41467-018-05706-3]

O mistério do momento da luz

Para medir as interações extremamente fracas entre os fótons de luz e uma superfície sólida, a equipe construiu um espelho especial equipado com sensores acústicos e uma proteção térmica para reduzir ao mínimo as interferências e o ruído de fundo. Eles então dispararam pulsos de laser no espelho e usaram os sensores de som para detectar ondas elásticas induzidas na superfície do espelho geradas pelo impacto dos fótons - como ondas em um lago geradas pela queda de múltiplas pedrinhas.

"Não podemos medir diretamente o momento do fóton, então nossa abordagem foi detectar seu efeito em um espelho 'ouvindo' as ondas elásticas que o atravessaram," descreveu Chau. "Conseguimos rastrear as características dessas ondas de volta ao momento que reside no próprio pulso de luz, o que abre a porta para finalmente definir e modelar como o momento da luz existe dentro dos materiais."

O experimento é importante no avanço da nossa compreensão fundamental da luz, mas também deverá ter implicações práticas.

"Imagine viajar para estrelas distantes em iates interestelares movidos por velas solares. Ou talvez, aqui na Terra, desenvolver pinças ópticas que possam montar máquinas microscópicas," disse Chau. "Ainda não chegamos lá, mas a descoberta neste trabalho é um passo importante e estou animado para ver onde isso nos levará em seguida."

Bibliografia:

Isolated detection of elastic waves driven by the momentum of light
Tomaz Pozar, Jernej Lalos, Ales Babnik, Rok Petkovsek, Max Bethune-Waddell, Kenneth J. Chau, Gustavo V. B. Lukasievicz, Nelson G. C. Astrath
Nature Communications
Vol.: 9, Article number: 3340
DOI: 10.1038/s41467-018-05706-3

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…