Pular para o conteúdo principal

5 dados que você talvez não saiba sobre 'The Big Bang Theory', que acabará após a 12ª temporada



É oficial: a série de televisão americana The Big Bang Theory chegará ao fim em 2019.

"Somos eternamente gratos aos nossos fãs pelo apoio a The Big Bang Theory", diz o comunicado conjunto divulgado nesta semana pela Warner Bros. Television, Chuck Lorre Productions e CBS.

"Nós, junto ao elenco, aos roteiristas e à produção, somos extremamente gratos pelo sucesso da série e queremos que a última temporada tenha um encerramento épico e criativo", acrescenta o texto.

O seriado, que gira em torno do relacionamento de um grupo de amigos nerds e uma vizinha aspirante a atriz, terminará após a 12ª temporada, prevista para ir ao ar em setembro nos Estados Unidos.

Quando terminar, terão sido rodados 279 episódios no total, o que faz de The Big Bang Theory a série de comédia no estilo sitcom mais longa da história da televisão nos Estados Unidos.

Antes de se despedir de Sheldon, Leonard, Penny e companhia, confira cinco curiosidades que talvez você não saiba sobre o seriado.

1. US$ 1 milhão por episódio
A série alavancou as carreiras dos atores Kaley Cuoco (Penny), Johnny Galecki (Leonard), Simon Helberg (Howard), Kunal Nayyar (Raj) e, especialmente, Jim Parsons, cuja interpretação do excêntrico Sheldon Cooper rendeu a ele um Globo de Ouro e quatro prêmios Emmy.

Em 2016, o elenco principal ganhava aproximadamente US$ 1 milhão por episódio.

Mas, de acordo com a revista Variety, em 2017, os cinco protagonistas aceitaram reduzir o salário para aumentar a remuneração de Mayim Bialik (Amy) e Melissa Rauch (Bernadette).

As duas começaram a série como parte do elenco secundário, antes de se tornarem personagens essenciais da trama.

Segundo a revista Entertainment Weekly, os altos salários dos atores e os vários anos de filmagem (o primeiro episódio foi lançado em 2007) fizeram de The Big Bang Theory um dos programas mais caros para se produzir na televisão.


A série vai acabar após a 12ª temporada

2. A ciência é real
Todos os dados científicos apresentados em The Big Bang Theory são reais.

O professor de física David Saltzberg trabalha como consultor científico da série desde 2007.

Ele é responsável por garantir que todas as informações científicas estejam corretas, incluindo as piadas de Sheldon sobre física e os experimentos realizados na trama.

Mas David Saltzberg não é o único no set de filmagem que entende de ciências.

Mayim Bialik, a atriz que interpreta a neurobióloga Amy Farrah Fowler, tem doutorado em neurociência.

E também ajuda os roteiristas a verificar se todas as informações sobre ciência e biologia estão precisas.


Mayim Bialik, atriz que interpreta a neurobióloga Amy Farrah Fowler

3. 'Bazinga' agora é uma espécie de abelha
É sério: a palavra favorita de Sheldon Cooper, "Bazinga", também é uma espécie de abelha.

O personagem utiliza essa expressão com frequência, principalmente quando conta uma piada ou prega uma peça em um de seus colegas.

O jargão foi imortalizado por um grupo de cientistas brasileiros, que nomearam uma espécie de abelha nativa de orquídeas: Euglossa bazinga.

O biólogo André Nemesio conta que é uma homenagem ao "inteligente, engraçado e 'nerd' Sheldon Cooper", porque a abelha tinha conseguido enganar os cientistas por um tempo devido à sua semelhança com outras espécies.

4. Sheldon não é 'nerd' na verdade
Isso pode ser um choque para os fãs da série, mas o ator que interpreta o rei dos "nerds" é muito diferente na vida real.

Jim Parsons admitiu em uma entrevista à revista Time que, ao contrário do personagem que interpreta, nunca viu Jornada nas Estrelas ou a série britânica Doctor Who.

Simon Helberg, o Howard, também confessou que não gosta de Jornada nas Estrelas, tampouco de histórias em quadrinhos.

Já o ator Kunal Nayyar, que interpreta Raj, declarou em entrevista à CNN ser fã incondicional de quadrinhos e Guerra nas Estrelas.

Johnny Galecki, o Leonard, compartilha o interesse de "Raj" por Guerra nas Estrelas, mas assim como "Sheldon" não gosta muito de Jornada nas Estrelas.


Jim Parsons interpreta o excêntrico Sheldon Cooper

5. Uma canção de ninar quase foi parar nos tribunais
"Soft kitty, warm kitty. Little ball of fur. Happy kitty, sleepy kitty. Purr, purr, purr."

Se você é fã incondicional da série, certamente conhece a canção de ninar que Sheldon exige que Penny cante para ele toda vez que fica doente - e que foi traduzida para as legendas em português no Brasil assim: "Gatinho macio. Gatinho quentinho. Bolinha de pêlo. Gatinho feliz. Gatinho dorminhoco. Miau, miau, miau."

Mas o afago de Penny poderia ter saído muito caro.

A poetisa Edith Newlin escreveu a cantiga em 1937. E, segundo suas filhas, a letra da música foi usada na série sem permissão - elas apresentaram uma denúncia por violação de direitos autorais em 2015.

No entanto, para a sorte dos produtores, a ação não prosperou e não chegou aos tribunais.



FONTE: BBC BRASIL - The Big Bang: Theory BR

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…