Pular para o conteúdo principal

Análise de DNA revelam detalhes de civilização perdida de 6,5 mil anos


ARTEFATOS ANTIGOS ENCONTRADOS NA CAVERNA PEKI'IN (FOTO: THE ISRAEL ANTIQUITIES AUTHORITY)

Restos mortais descobertos em caverna estavam bem preservados e possibilitaram o estudo por arqueólogos

Cientistas realizaram análises de DNA em esqueletos e objetos encontrados na Caverna Peki'in, em Israel, e sugerem que há cerca de 6 mil anos uma população até então desconhecida se instalou na área.

A caverna abriga mais de 600 pessoas enterradas nas paredes de estalactites. Entre os restos encontrados estão jarros, recipientes de cerâmica com ossadas dentro, e outros "presentes" destinados aos mortos para ajudá-los na transição para o "próximo mundo". De acordo com arqueólogos, alguns desses itens são típicos da região, enquanto outros são de áreas remotas, o que sugere uma troca de ideias e cultura entre diferentes povos.

Publicada na revista Nature Communications, a pesquisa examinou 22 indivíduos exumados do local, cujo DNA havia sido bem preservado nos ossos – provavelmente por causa das condições frias da caverna e da crosta calcária que os cobria.

As análises mostraram diferentes características dos restos humanos, como mutações genéticas que podem ter contribuido com a formação da cor dos olhos azuis. "Esses resultados revelam uma população relativamente homogênea em Peki'in", escreveram os autores no estudo. "Nós mostramos que os movimentos das pessoas da região do Levante meridional eram dinâmicos, com algumas populações, como a enterrada em Peki'in, sendo formadas por influências exógenas."

Acredita-se que a civilização passou por transições culturais, sociais, políticas e econômicas no período Calcolítico, também chamado de Idade do Cobre. Na época, os humanos começaram a estabelecer assentamentos permanentes e a produzir alimentos em escala agrícola. Mas de onde eles vieram e o que provocou as mudanças intrigava especialistas.

Como outros sítios arqueológicos de Israel apresentaram artefatos parecidos com os da caverna, sugere-se que as pessoas podem ter sido parte de uma população única que migrou de áreas próximas. "A análise genética forneceu uma resposta para a questão central que nos propusemos abordar", disse em comunicado David Reich, da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. "Isso mostrou que o povo Peki'in tinha ancestrais substanciais de nortistas, semelhantes aos que vivem no Irã e na Turquia, e que não estavam presentes em fazendeiros anteriores da área do Levante."

Segundo o portal IFL Science, evidências apontam que houve mudanças dramáticas na forma como as pessoas se instalaram e que um abandono de terras em torno de 6 mil anos atrás criou uma “profunda reviravolta cultural” que levou à extinção das tradições calcolíticas. "De fato, essas descobertas sugerem que a ascensão e a queda da cultura calcolítica provavelmente se devem a mudanças demográficas na região", afirmou Hila May, uma das autoras da pesquisa.

FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…