Pular para o conteúdo principal

Arqueólogos encontram cemitério de sociedade igualitária de 5 mil anos


CÍRCULOS DE PEDRAS PODEM SER VISTOS NA PLATAFORMA CENTRAL DO CEMITÉRIO, NO QUÊNIA, ÁFRICA (FOTO: KATHERINE GRILLO)

Local foi construído pelos primeiros pastores que viveram em uma região do Quênia e sugere que a população antiga não era hierarquizada

Pesquisadores encontraram o maior e mais antigo cemitério monumental da África Oriental de que se tem notícia. O sítio arqueológico Lothagam Pilar do Norte foi construído há cinco mil anos pelos pastores primitivos que viviam em torno do Lago Turkana, na região do Quênia.

Acredita-se que a população da área tivesse uma sociedade igualitária, sem hierarquia social estratificada. O formato amplo do cemitério contradiz as narrativas sobre as primeiras comunidades complexas, que sugerem que uma estrutura social estratificada é necessária para permitir a construção de grandes edifícios públicos ou monumentos.

Estudiosos estimam que pelo menos 580 indivíduos foram enterrados lá. Homens, mulheres e crianças de diferentes idades – de bebês a idosos – foram colocados na mesma área, sem que nenhum sepultamento tivesse tratamento especial. Além disso, todos foram enterrados com ornamentos pessoais, e a distribuição dos objetos foi relativamente igual em todo o cemitério. Para os arqueólogos, esses fatores indicam uma sociedade igualitária sem estratificação.

"Esta descoberta desafia as ideias anteriores sobre monumentalidade", explicou Elizabeth Sawchuk, da Stony Brook University, nos Estados Unidos. "Sem outras evidências, Lothagam fornece um exemplo de monumentalidade que não está ligada ao surgimento da hierarquia, forçando-nos a considerar outras narrativas de mudança social."


PINGENTES E BRINCOS DE PEDRAS ENTERRADOS JUNTO AOS CORPOS DO CEMITÉRIO NA ÁFRICA (FOTO: KATHERINE GRILLO)

Publicada na revista Proceedings of National Academy of Sciences, a pesquisa indica que o Lothagam foi construído e usado entre cerca de 4,3 e 5 mil anos atrás. Os primeiros pastores levantaram uma plataforma de aproximadamente 30 metros de diâmetro e escavaram uma grande cavidade no centro para enterrar os mortos.

Depois que a cavidade foi preenchida e coberta com pedras, foram colocados grandes pilares megalíticos, alguns de até um quilômetro de distância, no topo. Círculos de pedra e moledros (montículos de pedras) foram adicionados nas proximidades.

"O Lothagam é o local monumental mais antigo da África Oriental, construído pelos primeiros pastores da região", informou Hildebrand. "Essa descoberta nos faz reconsiderar como definimos a complexidade social e os tipos de motivos que levam grupos de pessoas a criar uma arquitetura pública".


ESCULTURA DE BOVINO FEITA DE PEDRA PELOS ANTIGOS HABITANTES DO LAGO TURKANA, NA ÁFRICA (FOTO: KATHERINE GRILLO)

História
Segundo os arqueólogos, Lothagam foi erguido durante um período de mudanças. O pastorismo acabara de ser introduzido na Bacia de Turkana e os recém-chegados que levavam ovelhas, cabras e gado teriam encontrado diversos pescadores e caçadores que já viviam ao redor do lago.

Além disso, os recém-chegados e os habitantes locais enfrentaram uma situação ambiental difícil, uma vez que as chuvas anuais diminuíram e o Lago Turkana reduziu em até 50%. Os primeiros pastores podem ter construído o cemitério como um lugar de união, para manter as pessoas informadas e unidas sobre as mudanças econômicas e climáticas.

"Os monumentos podem ter servido como um lugar para as pessoas se reunirem, renovarem laços sociais e reforçarem a identidade da comunidade", afirmou Anneke Janzen, do Instituto Max Planck para a Ciência da História Humana, na Alemanha. "A troca de informações e a interação por meio de rituais compartilhados podem ter ajudado os pastores a navegar em uma paisagem física em rápida mudança".

Depois de vários séculos, a pastorícia ficou obsoleta e o nível do lago Turkana se estabilizou. Foi nessa época que o cemitério deixou de ser usado.

FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…