Pular para o conteúdo principal

Dados dão suporte inesperado à Teoria do Universo Holográfico


Um esboço da linha do tempo do Universo Holográfico. O tempo passa da esquerda para a direita. A extrema esquerda mostra a fase holográfica e a imagem está embaçada porque o espaço e o tempo ainda não estão bem definidos. No final desta fase (elipse flutuante preta) o Universo entra em uma fase geométrica, a partir de onde pode ser descrito pelas equações de Einstein.[Imagem: Paul McFadden]

Universo Holográfico

Baseando-se em uma das ferramentas preferidas dos astrofísicos - a radiação cósmica de fundo de micro-ondas - uma equipe internacional acredita ter encontrado o primeiro indício observacional de que nosso Universo pode ser um gigantesco e complexo holograma.

Segundo a análise, o fundo de micro-ondas cósmico - considerado o "brilho" que restou do Big Bang - possui tantos indícios que dão suporte à teoria do universo holográfico quanto os encontrados para dar suporte para a explicação tradicional, a chamada teoria da Inflação Cósmica.

Em um universo holográfico - uma ideia sugerida pela primeira vez na década de 1990 - toda a "informação" que compõe e descreve a nossa realidade 3D, além do tempo, está contida em uma superfície 2D nos limites desse universo.

"Imagine que tudo que você vê, sente e ouve em três dimensões (e a sua percepção do tempo), de fato emana de um campo plano bidimensional. A ideia é semelhante à dos hologramas comuns, onde uma imagem tridimensional é codificada em uma superfície bidimensional, como no holograma em um cartão de crédito. No entanto, neste caso, todo o universo está codificado!" explica o professor Kostas Skenderis, da Universidade de Southampton, no Reino Unido.

Explicação para a radiação cósmica de fundo

Nas últimas décadas, os avanços nos telescópios e nos equipamentos de detecção permitiram que os astrônomos detectassem uma vasta quantidade de dados ocultos no "ruído branco" representado pelas emissões de micro-ondas captadas em todo o hemisfério celeste.

A explicação tradicional mais aceita hoje é que essas micro-ondas são "ecos" da grande explosão que teria dado origem ao nosso Universo. O fundo de micro-ondas cósmico teria sido emitido cerca de 375.000 anos após o Big Bang. Os padrões impressos nele carregariam a informação sobre o desenvolvimento das estruturas das estrelas e das galáxias.

A equipe pegou esse mapa da radiação cósmica de fundo e fez comparações complexas entre os padrões e as "redes" vistas na imagem e a teoria quântica.

Os resultados mostraram que algumas das teorias do campo quânticas mais simples conseguem explicar quase todas as observações cosmológicas, o que significa que, para explicar a radiação cósmica de fundo, a teoria do Universo Holográfico é pelo menos tão boa quanto a teoria mais aceita da Inflação Cósmica pós-Big Bang.


A medição mais precisa feita até hoje da radiação cósmica de fundo mostra indícios tão fortes da teoria tradicional quanto da nova teoria do Universo Holográfico. [Imagem: ESA/Planck Collaboration]

Unificação da relatividade e da teoria quântica

"[A teoria do universo como um holograma] é um enorme salto adiante na forma como pensamos sobre a estrutura e a criação do Universo. A teoria da Relatividade Geral de Einstein explica quase tudo em grande escala no Universo muito bem, mas começa a fazer água ao examinar suas origens e mecanismos em nível quântico. Os cientistas têm trabalhado há décadas para combinar a teoria de Einstein da gravidade e a teoria quântica. Alguns acreditam que o conceito de um universo holográfico tem o potencial para reconciliar as duas. Espero que a nossa investigação nos leve um passo adiante rumo a isto," disse o professor Skenderis.

A expectativa é que esta nova análise permita aprofundar nossa compreensão do universo primitivo e gerar explicações sobre como o espaço e o tempo emergiram.

E o que existiria além da superfície holográfica na fronteira do Universo? Provavelmente multiversos.

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLOGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…