Pular para o conteúdo principal

O instrumento musical que identifica remédios adulterados


(studiocasper; BEingNothing/Montagem sobre reprodução)

Remédios adulterados com uma substância chamada dietilenoglicol já mataram mais de 700 pessoas. Mas um antigo instrumento africano pode virar o jogo.

Por Bruno Vaiano

A Organização Mundial da Saúde (OMS) calcula que 10% dos remédios disponíveis em países subdesenvolvidos sejam adulterados. Uma dos golpes mais comuns é substituir o glicerol, que vai na fórmula de vários xaropes, pelo dietilenoglicol – que é tóxico e foi responsável por 13 casos de envenenamento coletivo entre 1937 e 2008 (somados, eles mataram 753 pessoas).

Identificar esse tipo de adulteração exige pessoas formadas em Farmácia e laboratórios com equipamento especializado – duas coisas que são raras lugares mais pobres, justamente os que mais sofrem com o problema. Em busca de uma solução mais acessível e democrática para o problema, o pesquisador William Grover, da Universidade da Califórnia, chegou a uma solução inusitada – nada menos que um instrumento musical, de origem africana, chamado mbira.

O que ele tem a ver com a história? Bem, é o seguinte: o mbira faz parte de uma família de instrumentos de percussão que produz notas quando o músico bate em tiras de madeira ou metal (alguns outros membros mais famosos são a marimba, o xilofone e o vibrafone).

Cada tira tem as dimensões e a massa exatas para que, ao vibrar, produza uma determinada nota – e só essa nota. Qualquer modificação na peça, por menor que seja, desafina o som.

Grover e sua equipe criaram um mbira em que as tiras de metal não são tiras, e sim pequenos tubos. No interior de um dos tubos, eles colocaram um pouquinho de xarope de verdade, com glicerol. E aí eles tocaram o tubo para ver qual nota ele produzia.

Registrada essa nota – que é a correta –, eles encheram o mesmo tubo com uma porção de xarope adulterado. Tocaram e mediram a frequência da onda sonora que era produzida – o que nada mais é do que a versão da física daquilo que os músicos chamam de “nota”.

Depois, as frequências notas foram comparadas. Eles descobriram que, por causa das diferenças na densidade do glicerol e do dietilenoglicol, as notas produzidas tinham uma diferença de 10 Hz. Isso é muito pouco para um ouvido humano não-treinado discernir (por isso era tão importante medir a frequência). Mas também não é necessário um superequipamento: basta um afinador de smartphone, que capta a diferença com facilidade.

Um celular e um tubo de metal certamente são mais acessíveis que um laboratório. A esperança, agora, é aperfeiçoar a precisão do método e padronizar a construção do mbira para torná-lo viável comercialmente – e distribuí-lo em lugares em que ele pode fazer a diferença.

FONTE: REVISTA SUPER INTERESSANTE

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…