Pular para o conteúdo principal

Na década de 1960, HQ imaginava hospitais voadores para o futuro



Por Wagner Wakka

A futurologia é uma tendência recente do início do século XXI. Contudo, desde sempre há quem pense sobre como serão as coisas no futuro. Na década de 1960, o quadrinista Artur Radebaugh imaginou como seriam os hospitais do futuro, mais precisamente no início do século XXI. E o mais interessante é que, no imaginário sessentista, os hospitais do futuro voam.

Infelizmente, não aconteceu ainda. A ideia foi lançada no quadrinho Closer Than You Think (Mais perto do que você imagina, em tradução literal). Antes de falarmos dos hospitais, vale perceber que Radebaugh “acertou” algumas previsões.

Entre 1958 e 1963, a publicação falou sobre várias tecnologias futuras. Entre elas, carteiras escolares high-tech, carros elétricos e serviço de correio com carteiros por jetpack. Tudo bem que, destas, somente o carro elétrico foi realmente certeiro. Entretanto, em algumas escolas já se usam tablets e mesas interativas para estudo e, bem, já se tem testes de entrega por drones em alguns locais dos Estados Unidos.

Em relação ao hospital do futuro, contudo, ele errou feio. No imaginário do quadrinista, ele se tornaria um prédio autônomo capaz de se locomover por inteiro atrás de um paciente. Por que não entregar logo um hospital se você chamou por uma ambulância, não é mesmo?

A proposta, em um contexto de pós-Segunda Guerra e Guerra Fria, era voltada para tratar feridos no campo de batalha. Na revista, ele escreveu: “Leves, hospitais pré-fabricados vão voar pelos frontes de guerra ou áreas devastadas pelo mundo do amanhã. Na verdade, o exército já tem e está planejando este projeto. Ele poderia ser transportado por um helicóptero abastecido com energia nuclear — um golias quase que do tamanho de um campo de futebol”.


Hospital seria utilizado para locais de guerra (Foto: Reprodução/Arthur Radebaugh)

Ainda, ele acreditava que tais hospitais poderiam ter plataformas como a de levantar carros em estacionamentos para permitir a entrada no prédio flutuante. Contudo, em seguida, ele mesmo acredita que a proposta pode ser mais simples.

“Alguns veículos voadores não iriam movimentar hospitais, mas poderiam funcionar de fato como hospitais flutuantes como um todo”, explica.

Claro, a ideia de carregar todo o hospital para pegar um paciente, movimentando todos os outros ao mesmo tempo, parece idiota agora. Mas esta é a beleza do imaginário futuro. Radebaugh não explicou em seus quadrinhos, por exemplo, como que cirurgias poderiam ser feitas em uma plataforma que não pararia de balançar.

Apesar das mudanças tecnológicas desde então, ainda não há um hospital que voa. Contudo, no último dia 18 de dezembro, uma bebezinha de apenas um mês chamada de Joy Nowai se tornou a primeira pessoa do mundo a tomar uma vacina entregue por um drone.

Isso aconteceu em Vanuatu, um país da Oceania que buscou a ajuda da Austrália para conseguir levar vacina à população que mora em ilhas de difícil acesso na região. A operação foi um sucesso, e eles conseguiram aplicar a vacina utilizando o mecanismo. Bom, atualmente, este talvez seja o passo mais próximo de um hospital que voa que possamos ter.

FONTE: canaltech.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…