Pular para o conteúdo principal

Novas fotos mostram a cratera gigante que a sonda japonesa Hayabusa2 fez no asteroide Ryugu



Por George Dvorsky

No início do mês, a sonda Hayabusa2 usou um explosivo para criar uma cratera artificial no asteroide Ryugu, mas ela não conseguiu ficar por perto para confirmar o trabalho por medo de ser danificada pelos detritos. A Agência Japonesa de Exploração Aeroespacial (JAXA) agora confirmou a cratera artificial, mas não é exatamente o que eles esperavam.

Nesta quinta-feira (25), enquanto voava a uma altitude de 1.700 metros acima do asteroide Ryugu, a sonda Hayabusa2 usou sua câmera de navegação óptica (ONC-T) para confirmar a presença de uma larga cratera artificial na superfície. Dada a composição rochosa da área, os cientistas da JAXA estavam esperando algo pequeno. Portanto, o teste já mostrou algo novo sobre este asteroide e como ele se formou.

Em 5 de abril, a Hayabusa2 usou um explosivo para destruir uma cratera na superfície do Ryugu. Imagens tiradas pela sonda mostram o dispositivo explosivo, aproximadamente do tamanho de uma bola de beisebol, descendo lentamente para a superfície. A JAXA, temerosa de que a sonda fosse danificada pelos escombros, a escondeu numa área do asteroide por duas semanas, enquanto a poeira se assentava lentamente no ambiente de baixa gravidade. Com a Hayabusa2 fora de perigo, no entanto, a agência japonesa não conseguiu confirmar a presença de uma cratera artificial ou seu tamanho.

Para provar que a Hayabusa2 cumpriu sua tarefa, a JAXA fez uma sonda voar sobre o local em 23 de abril. As imagens coletadas por ela permitiram que a agência espacial confirmasse o buraco. “Conseguimos determinar que a colisão do dispositivo gerou a cratera”, disse a JAXA em um comunicado de imprensa. Com essa confirmação, a Hayabusa2 está agora retornando à sua posição de origem, aproximadamente a 20 km da superfície.


Ponto em vermelho mostra local em que foi feita a cratera artificial. Crédito: JAXA

“Criar uma cratera artificial com um impacto no espaço e observar os detalhes posteriormente é algo que nunca foi feito”, disse Yuichi Tsuda, gerente de projeto da Hayabusa2, enquanto falava com jornalistas, conforme relatado pela AFP. “Este é um grande sucesso.”

A Deep Impact, da NASA, fez uma cratera artificial no cometa Tempel 1 em 4 de julho de 2005. A diferença neste caso é que a Hayabus2 tentará extrair materiais de dentro da cratera, enquanto a Deep Impact tinha apenas como objetivo fazer observações.

O dispositivo explosivo da Hayabusa2 deveria ter precipitado o material do interior do asteroide, que forneceria novas percepções sobre a formação de asteroides e de outros objetos celestiais no Sistema Solar. No início da missão, a sonda recolheu material do topo da superfície do asteroide. Se tudo der certo, a sonda voltará à Terra com suas amostras — tanto da superfície quanto da subsuperfície — no final de 2020.



Continuando a missão, e após avaliar uma área alvo na superfície, cientistas da JAXA esperavam uma cratera artificial com diâmetro entre 2 e 3 metros. Inesperadamente, no entanto, a nova cratera parece ter cerca de dez metros de diâmetro, com uma área total afetada de 20 metros. Conforme apontado pela AFP, esperava-se uma superfície arenosa e solta, mas a região-alvo era rochosa e repleta de pedras.

“O tamanho e a forma exatos da cratera artificial formada irão ser analisados detalhadamente, mas é possível ver pela topografia que a área de 20 metros de largura está mudando”, disse a JAXA em um tuíte. “Não achávamos que tal mudança ocorreria, então houve um debate acalorado sobre o projeto. Parece que teremos novos avanços na ciência planetária.”

Masahiko Arakawa, professor da Universidade de Kobe que trabalha no projeto, disse que a “superfície é cheia de pedras, mas ainda assim criamos uma cratera bem grande”, noticiou a AFP. “Isso pode significar que há um mecanismo científico que não conhecemos ou algo especial sobre os materiais do asteroide Ryugu.”

A JAXA continuará estudando as fotos captadas pela Hayabusa2 nos próximos dias para saber mais sobre a nova cratera e refinar sua estimativa. Na sequência, a agência espacial direcionará a sonda para coletar materiais de dentro da cratera, no que sem sombra de dúvidas será uma operação delicada que exige muita precisão — mas uma ação que será mais fácil pelo inesperado tamanho do buraco que foi feito.

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…