Pular para o conteúdo principal

Consumo de cerveja sustentou antiga sociedade peruana, diz estudo


A BEBIDA "CHICHA" ERA SERVIDA EM VASOS DE CERÂMICA COMO OS DA FOTO ( DIREITA) EM CERRO BAÚL, NAS MONTANHAS DA PARTE SUL DO PERU ( ESQUERDA) DURANTE IMPÉRIO DE TIAUANACO-HUARI. (FOTO: MUSEU FIELD DE HISTÓRIA NATURAL DE CHICAGO)

Bebida teria contribuído para a união do povo do Império de Tiauanaco-Huari, que existiu há mais de mil anos

Um time de arqueólogos dos Estados Unidos publicou um estudo que revela a importância do consumo de cerveja para o fortalecimento de traços culturais e a estabilidade política do império de Tiauanaco-Huari, que existiu no Peru há cerca de mil anos, entre 600 a.C a 1100 a.C. De acordo com os pesquisadores, essa foi uma das civilizações que deu origem ao povo Inca, uma das mais conhecidas sociedades latino-americanas.

“Esse estudo nos ajuda a entender como a cerveja ajudou na criação de organizações políticas complexas”, contou em comunicado, Ryan Williams, um dos autores do estudo e curador associado do Museu Field de História Natural de Chicago, Illinois, nos EUA.

Os pesquisadores encontraram em Cerro Baúl, nas montanhas da parte sul do Peru, um local de produção de cerveja que teria pertencido ao povo Huari, que tomava as bebidas em vasos de cerâmica.

Os itens encontrados na região foram analisados com diferentes técnicas, incluindo o uso de um laser para remover a poeira encrustada nos vasos, a fim de analisar a composição do conteúdo presente nas peças de cerâmica.


EM PARCERIA COM FABRICANTES DE CERVEJA PERUANOS, PESQUISADORES RECONSTITUÍRAM A FABRICAÇÃO DA "CHUCHA", QUE ERA CONSUMIDA PELA SOCIEDADE DO IMPÉRIO DE TIAUANACO-HUARI (FOTO: MUSEU FIELD DE HISTÓRIA NATURAL DE CHICAGO)

A bebida consumida era chamada de chicha e tinha prazo de validade de apenas uma semana após a produção. “Fabricar chicha é um processo complicado que requer experiência. Os experimentos nos ensinaram muito sobre como era a fabricação de chicha nas ruínas de uma construção e quanto trabalho e tempo faziam parte do processo”, relatou Donna Nash, co-autora do estudo e curadora adjunta do Museu Field de História Natural de Chicago.

Os pesquisadores ainda trabalharam com fabricantes de cerveja peruanos para recriar o processo de produção e checar se os ingredientes da chicha realmente podiam ser transferidos para os vasos.

Eles descobriram que a bebida era feita de pimentas que podiam nascer em regiões secas. A bebida não era produzida fora de Cerro Baúl, por isso, os demais membros da civilização tinham que vir até festivais da região, onde bebiam nos vasos de cerâmica, que eram ornamentados com deuses e líderes do império de Tiauanaco-Huari.

“As pessoas tinham que ir até o local para reafirmar a sua filiação com os deuses e talvez levar tributos e jurar lealdade ao Estado Huari”, explicou Williams. “ Acreditamos que os sistemas de fabricação e consumo de cerveja formaram uma unidade entre essas populações, mantendo-as juntas”.

FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…