Pular para o conteúdo principal

Sonda New Horizons revela como é um cometa antes de ser ‘gasto’ pelo Sol


Imagem obtida às 3h01 de 1º de janeiro pela sonda New Horizons, a 28 mil km de Ultima Thule. (Crédito: Nasa)

Salvador Nogueira
As primeiras imagens obtidas durante o sobrevoo de Ultima Thule pela sonda New Horizons revelaram o que pode ser a forma típica de um cometa antes de ser “gasto” pela interação com a luz solar intensa num mergulho ao interior do Sistema Solar.

Os resultados revelaram duas bolotas coladas gentilmente, algo que os astrônomos chamam de um “binário de contato”.

“Como não somos muito criativos com nomes, apelidamos o maior de Ultima e o menor de Thule”, diz Alan Stern, cientista-chefe da missão, durante coletiva realizada nesta quarta-feira (2), no Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins, em Laurel, Maryland. (Oficialmente, o objeto tem a designação 2014 MU69.)

A New Horizons continua a transmitir os dados colhidos durante um rápido encontro com esse modesto objeto do chamado cinturão de Kuiper, região além da órbita de Netuno onde estão presentes muitos objetos semelhantes, além de alguns planetas anões, como Plutão (explorado anteriormente pela mesma espaçonave em 2015).

A imagem de maior resolução disponível nesta quarta foi colhida 30 minutos antes da aproximação máxima da sonda, a 28 mil km da superfície do objeto. Nela, cada pixel representa 140 metros. Mas os pesquisadores esperam que as fotos feitas durante a fase mais aguda do rápido sobrevoo, caso o apontamento da câmera tenha sido suficientemente preciso, possam revelar até 35 metros por pixel.

Quem está familiarizado com a exploração do Sistema Solar, ao deitar os olhos sobre Ultima Thule, provavelmente se lembrará de outro objeto: o cometa 67P/Churyumov-Gerasimenko, estudado de perto pela sonda europeia Rosetta.


Imagem obtida pela sonda Rosetta no último dia 5 mostra atividade intensa no cometa Churyumov-Gerasimenko. Um cometa, ao se aproximar do Sol, começa a se desmanchar. (Crédito: ESA)

Sabe-se que o Chury um dia foi apenas um objeto do cinturão de Kuiper. Só que ele acabou ejetado de lá por algum encontrão e atirado para dentro do Sistema Solar, onde a radiação solar intensa acabou sublimando seus gelos e erodindo a superfície.

“Toda vez que vemos cometas, eles são formas muito danificadas de objetos do cinturão de Kuiper”, explicou Jeff Moore, líder da equipe de geologia e geofísica da New Horizons.

Ao estudar de perto pela primeira vez um objeto desses em seu estado mais primitivo, é possível compreender como ele se formou, nos primórdios do surgimento do Sistema Solar.

E de fato é isso que as imagens estão revelando. Primeiro, a observação dá suporte à ideia de que o Chury e vários outros núcleos cometários já explorados são mesmo binários de contato, e não objetos que eram inteiriços e que tiveram sua superfície erodida de forma seletiva pela radiação solar.

Além disso, ao encontrar um binário que está praticamente do mesmo jeito desde que se formou, 4,5 bilhões de anos atrás, a New Horizons agora confirmar modelos de formação desses objetos. E o resultado é consistente com o que se esperava para a acreção de planetesimais, os tijolos básicos que dariam mais tarde origem aos planetas.


Combinação de imagem colorida de baixa resolução e imagem preto e branco de alta resolução revelam as cores de Ultima Thule. (Crédito: Nasa)

A primeira imagem colorida revelou também o tom avermelhado de Ultima Thule, além do baixo nível de brilho do objeto, que reflete apenas 6% a 13% da (pouquíssima) luz solar que chega até ele.

Os dados preliminares de composição do solo ainda estão sendo transmitidos pela espaçonave, e uma nova coletiva nesta quinta deve trazer novidades. Até agora, tudo que vimos é menos de 1% do total de dados colhidos pela sonda durante o encontro. O download de tudo, vindo dos cafundós do Sistema Solar, vai levar 20 meses para terminar.


O objeto encontrado promete ajudar cientistas a entenderem melhor os processos de formação de planetas



FONTE: mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br - SpaceToday

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…