Pular para o conteúdo principal

Isaac Asimov: as previsões para 2019 feitas em 1983 pelo gênio da ficção científica


Isaac Asimov é um dos autores mais famosos de ficção científica e se inspirou, na década de 80, em George Orwell para fazer previsões

Em 31 de dezembro de 1983, o escritor de ficção científica Isaac Asimov fez mais do que apenas resoluções de Ano Novo.

Naquele dia, ele publicou um texto no jornal The Star of Canada, no qual fez previsões sobre como seria o mundo em 35 anos, ou seja, em 2019.

Asimov (1920-1992) escolheu esse ano inspirado no escritor George Orwell, que publicou, em 1949, seu famoso romance 1984. Em seu livro, Orwell imaginou como seria o mundo 35 anos depois.

O texto de Asimov faz previsões em três áreas: guerra nuclear, informatização e exploração espacial.

Agora que 2019 chegou, podemos tirar a prova: o que ele errou e acertou?

Ameaça nuclear


Asimov escolhe iniciar o texto afastando a possibilidade de uma guerra nuclear

Asimov começa dizendo ter receio de um possível confronto entre a então União Soviética e os Estados Unidos, mas pressupõe que não haveria, em 2019, uma guerra nuclear entre as duas potências - mesmo reconhecendo que isso "não é necessariamente uma suposição segura".

Ele diz que faria pouco sentido partir de um pressuposto mais radical, porque, conforme diz, se houvesse um conflito do tipo, "não haveria qualquer utilidade em discutir como a vida seria naquele ano".

"Muitos poucos de nós, ou de nossos filhos e netos, estariam vivos", conclui.

Embora não tenha havido uma guerra nuclear, a possibilidade de um conflito nuclear sempre existirá enquanto existirem armas nucleares ou programas para o desenvolvimento destas, não apenas na Rússia e nos EUA, mas em outros países, como Reino Unido, França, China, Índia, Paquistão, Israel e Coreia do Norte.

Informatização


Na década de 80, escritor vislumbrou o poder revolucionário dos computadores

"Um produto secundário essencial, o objeto computadorizado móvel, ou robô, já estará entrando na indústria e, no decorrer da próxima geração, nos lares."

Embora mencione a palavra "móvel", o escritor não se referia aos smartphones que hoje estão nas mãos de boa parte da população mundial, mas aos computadores.

Ainda que os computadores tenham revolucionado o mundo há vários anos, o panorama que ele previu foi bem-sucedido.

"A crescente complexidade da sociedade fará com que seja impossível prescindir deles (...) As partes do mundo que ficarem para trás nesse sentido vão sofrer; como resultado, seus governantes clamarão pela informatização como clamam hoje por armas".

Nesse ponto, Asimov também adiantava um dos temores do mundo do trabalho contemporâneo: o de robôs assumirem empregos antes destinados a seres humanos.

"Não que a informatização vá significar menos empregos no conjunto, uma vez que o progresso tecnológico sempre gerou, desde o passado, mais empregos do que eliminou."


'Governantes clamarão pela informatização como clamam hoje por armas', previu Asimov

Por essa razão, Asimov aponta para um sistema educacional que se concentra na "alfabetização informática" e que ensine como lidar com um mundo de "alta tecnologia".

"As escolas continuarão a existir, mas um bom professor não poderá fazer nada melhor do que inspirar a curiosidade que um estudante interessado pode satisfazer em casa no seu computador."

Essa visão vai ao encontro dos cursos online ou tutoriais no YouTube, hoje amplamente disponíveis na rede.

"Finalmente, haverá a oportunidade para todos os jovens e, na verdade, para todas as pessoas aprenderem o que quiserem, em seu próprio tempo, ritmo e maneira."

Para Asimov, em 2019, o mundo já teria terminado a fase de transição para a informatização e entraria em uma nova etapa de "melhorias permanentes" em vários aspectos. Esta perspectiva otimista, no entanto, vem acompanhada de consequências negativas para o meio ambiente.

"Os efeitos da irresponsabilidade humana em termos de desperdício e poluição se tornarão cada vez mais evidentes e insuportáveis", escreveu, considerando, porém, que "os avanços tecnológicos colocarão em nossas mãos ferramentas que ajudarão na reversão da deterioração do meio ambiente".

A conquista espacial


Talvez as previsões de Asimov sobre a exploração espacial tenham sido muito otimistas

"Até 2019, teremos retornado à Lua vigorosamente."

Neste ponto, Asimov estava errado, porque o ser humano não pisa na Lua desde a última missão Apollo, em 1972.

Em geral, suas previsões espaciais talvez tenham sido otimistas demais.

Asimov supôs que, em 2019, estaríamos construindo casas no espaço, desenvolvendo estações de mineração na Lua e usando esses materiais extraídos para construir artefatos que giram ao redor da Terra.

"Uma dessas estruturas que poderia ser concluída em 2019 seria o protótipo de uma estação de energia solar, equipada para coletar energia solar, transformá-la em micro-ondas e transmiti-la à Terra", imaginou Asimov.

Todos esses projetos foram estudados, mas ainda estão longe de serem concretizados.

Seu atraso, no entanto, é acompanhado por uma mensagem que parece um chamado pela harmonia na Terra.

"Seria o começo de uma era na qual uma parte importante da energia da Terra viria do Sol, sob condições que não farão dela propriedade de qualquer nação, mas do mundo como um todo", escreveu.

"Tais estruturas seriam, por si só, garantias de paz mundial e cooperação contínua entre as nações."

FONTE: BBC BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

A noite em que Lavras (MG) parou para ver um UFO

Serra da Bocaina no município de Lavras (MG)

Na noite de 1º de junho de 1969, um UFO sobrevoou a cidade de Lavras, região Sul do estado de Minas Gerais, sendo observado por centenas de pessoas. O fotógrafo amador e médico Dr. Rêmulo Tourino Furtini tirou diversas fotografias do estranho objeto, que chegou a fazer um pouso em um pasto existente na época. O sargento Inocêncio França do Tiro de Guerra local e vários atiradores comprovaram o pouso, constatado tecnicamente após o ocorrido. Na época, o caso foi notícia na mídia de todo o país, despertando o interesse da Nasa e até mesmo do extinto bloco soviético.


Ufo é fotografado na madrugada

Naquela fria madrugada de 1º de junho de 1969 algumas pessoas encontram-se nas ruas, já que no tradicional Clube de Lavras estava acontecendo um dos seus famosos bailes. Alguns bares encontravam-se abertos e alguns bêbados ziguezagueavam por aquelas ruas tranquilas.

Era uma noite comum de inverno, como tantas outras em uma cidade interiorana, quando…