Pular para o conteúdo principal

Telescópio de raios X Chandra, da NASA, está de volta à ativa depois de entrar em modo de segurança



Por: Ryan F. Mandelbaum

Um dos principais telescópios da NASA, o observatório de raios-X Chandra, entrou em modo de segurança na semana passada, depois de problemas com um de seus giroscópios. Agora, esse telescópio está de volta à ativa.

O observatório de raios-X Chandra coleta raios X de fontes de alta energia no espaço sideral, produzindo imagens incríveis de supernovas, nebulosas, pulsares e outras esquisitices astrofísicas. O telescópio entrou em modo de segurança na última quarta-feira (10), devido a uma falha em um giroscópio, o mesmo componente que manteve o Telescópio Espacial Hubble fora de serviço por mais de uma semana.

Os cientistas do Chandra estão confiantes depois do conserto, segundo Belinda Wilkes, diretora e astrofísica sênior do Chandra no Harvard Smithsonian Center for Astrophysics. “Estamos esperando que o Chandra funcione por mais cinco a dez anos”, ela contou ao Gizmodo.

Na última quarta-feira, às 10:55 (horário de Brasília), o Chandra entrou em modo de segurança, ajustando as posições de seus painéis solares e espelhos e colocando seu hardware essencial em backup. Depois de uma análise, os operadores do telescópio descobriram que um giroscópio havia apresentado falhas, levando a uma coleta ruim de dados e a um cálculo incorreto da quantidade de movimento do telescópio. O cálculo equivocado é o que desencadeou o modo de segurança, segundo um comunicado de imprensa do Chandra.

Os operadores estão tirando o giroscópio de serviço e mudando para um backup. O telescópio agora está em seu modo operacional normal e irá retornar para coletar dados nesta semana, depois de uma correção no software.

Raios X ainda são um importante tipo de luz para entender o nosso universo. Eles são comprimentos de onda de luz que vêm de alguns dos objetos mais estranhos no espaço, como a área em torno de buracos negros, estrelas de nêutrons, restos de supernovas e aglomerados de galáxias. A resolução espacial do Chandra permite ao telescópio olhar para esses objetos com grandes detalhes.


Imagem de um magnetar em raios X, capturada pelo Chandra. Imagem: raio X: NASA/CXC/Universidade de Amsterdã/N.Rea et al; Optical: DSS

“Você só consegue uma imagem completa de fontes celestiais olhando para todas as bandas de onda”, disse Wilkes. “Os raios X vêm dos lugares mais quentes e violentos do universo”, como o instante após uma supernova, o colapso explosivo de uma estrela massiva.

O Chandra tem 19 anos, muito além da sua expectativa inicial de vida de cinco anos. Como o Hubble, ele detecta rotação e se mantém imóvel usando giroscópios. Também como o Hubble, esses giroscópios apresentam componentes mecânicos que podem falhar. Mas, diferentemente do Hubble, cujo sucessor científico deve ser lançado em 2021, não há um telescópio de raios X em construção que iguale ou supere a resolução do Chandra. Uma proposta, o Lynx, depende da Pesquisa Decadal da Academia Nacional de Ciência de 2020, na qual os astrônomos se reúnem uma vez a cada dez anos como uma comunidade e decidem sobre a maior prioridade para o futuro do campo. A academia irá recomendar um estudo conceitual ou uma combinação de quatro estudos conceituais a serem construídos para lançamento em algum momento das décadas de 2030 e 2040.

Enquanto isso, o Hubble segue fora de ação depois de um de seus próprios giroscópios apresentar problemas recentemente. Cientistas tentaram colocar um dos giroscópios de reserva online depois que um antigo falhou, mas o backup não estava operando devidamente. Atualmente, um conselho está lidando com o problema e propondo soluções, segundo um comunicado da NASA. Se eles conseguirem fazer o giroscópio funcionar novamente, o telescópio irá continuar suas operações normais. Caso contrário, os astrônomos irão operar o Hubble com menos giroscópios — uma estratégia que estenderá a vida útil do telescópio, mas que limitará levemente para onde ele pode apontar.

O reparo do Chandra mais uma vez mostra a incrível resiliência desses telescópios — mas também ilustra que está na hora de lançar novos.



[Chandra]

Imagem do topo: NASA/CXC/University of Amsterdam/N.Rea et al; Optical: DSS

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…