Pular para o conteúdo principal

Telescópio de raios X Chandra, da NASA, está de volta à ativa depois de entrar em modo de segurança



Por: Ryan F. Mandelbaum

Um dos principais telescópios da NASA, o observatório de raios-X Chandra, entrou em modo de segurança na semana passada, depois de problemas com um de seus giroscópios. Agora, esse telescópio está de volta à ativa.

O observatório de raios-X Chandra coleta raios X de fontes de alta energia no espaço sideral, produzindo imagens incríveis de supernovas, nebulosas, pulsares e outras esquisitices astrofísicas. O telescópio entrou em modo de segurança na última quarta-feira (10), devido a uma falha em um giroscópio, o mesmo componente que manteve o Telescópio Espacial Hubble fora de serviço por mais de uma semana.

Os cientistas do Chandra estão confiantes depois do conserto, segundo Belinda Wilkes, diretora e astrofísica sênior do Chandra no Harvard Smithsonian Center for Astrophysics. “Estamos esperando que o Chandra funcione por mais cinco a dez anos”, ela contou ao Gizmodo.

Na última quarta-feira, às 10:55 (horário de Brasília), o Chandra entrou em modo de segurança, ajustando as posições de seus painéis solares e espelhos e colocando seu hardware essencial em backup. Depois de uma análise, os operadores do telescópio descobriram que um giroscópio havia apresentado falhas, levando a uma coleta ruim de dados e a um cálculo incorreto da quantidade de movimento do telescópio. O cálculo equivocado é o que desencadeou o modo de segurança, segundo um comunicado de imprensa do Chandra.

Os operadores estão tirando o giroscópio de serviço e mudando para um backup. O telescópio agora está em seu modo operacional normal e irá retornar para coletar dados nesta semana, depois de uma correção no software.

Raios X ainda são um importante tipo de luz para entender o nosso universo. Eles são comprimentos de onda de luz que vêm de alguns dos objetos mais estranhos no espaço, como a área em torno de buracos negros, estrelas de nêutrons, restos de supernovas e aglomerados de galáxias. A resolução espacial do Chandra permite ao telescópio olhar para esses objetos com grandes detalhes.


Imagem de um magnetar em raios X, capturada pelo Chandra. Imagem: raio X: NASA/CXC/Universidade de Amsterdã/N.Rea et al; Optical: DSS

“Você só consegue uma imagem completa de fontes celestiais olhando para todas as bandas de onda”, disse Wilkes. “Os raios X vêm dos lugares mais quentes e violentos do universo”, como o instante após uma supernova, o colapso explosivo de uma estrela massiva.

O Chandra tem 19 anos, muito além da sua expectativa inicial de vida de cinco anos. Como o Hubble, ele detecta rotação e se mantém imóvel usando giroscópios. Também como o Hubble, esses giroscópios apresentam componentes mecânicos que podem falhar. Mas, diferentemente do Hubble, cujo sucessor científico deve ser lançado em 2021, não há um telescópio de raios X em construção que iguale ou supere a resolução do Chandra. Uma proposta, o Lynx, depende da Pesquisa Decadal da Academia Nacional de Ciência de 2020, na qual os astrônomos se reúnem uma vez a cada dez anos como uma comunidade e decidem sobre a maior prioridade para o futuro do campo. A academia irá recomendar um estudo conceitual ou uma combinação de quatro estudos conceituais a serem construídos para lançamento em algum momento das décadas de 2030 e 2040.

Enquanto isso, o Hubble segue fora de ação depois de um de seus próprios giroscópios apresentar problemas recentemente. Cientistas tentaram colocar um dos giroscópios de reserva online depois que um antigo falhou, mas o backup não estava operando devidamente. Atualmente, um conselho está lidando com o problema e propondo soluções, segundo um comunicado da NASA. Se eles conseguirem fazer o giroscópio funcionar novamente, o telescópio irá continuar suas operações normais. Caso contrário, os astrônomos irão operar o Hubble com menos giroscópios — uma estratégia que estenderá a vida útil do telescópio, mas que limitará levemente para onde ele pode apontar.

O reparo do Chandra mais uma vez mostra a incrível resiliência desses telescópios — mas também ilustra que está na hora de lançar novos.



[Chandra]

Imagem do topo: NASA/CXC/University of Amsterdam/N.Rea et al; Optical: DSS

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…