Pular para o conteúdo principal

Fragmentos de Luzia, o fóssil humano mais antigo das Américas, foram encontrados no Museu Nacional



Por: Guilherme Tagiaroli

Em setembro, o Museu Nacional, no Rio de Janeiro, foi alvo de um incêndio que destruiu boa parte de seu acervo. Todo mundo ficou perplexo com a situação, pois ficou claro que o local precisava de manutenção há um bom tempo, mas ninguém se preocupava muito com o museu. Pelo menos nesta sexta-feira (19), soubemos que a equipe de resgate conseguiu encontrar um dos itens mais valiosos do prédio histórico do Rio de Janeiro.

Trata-se do crânio da Luzia, o fóssil humano mais antigo das Américas, segundo informações da Agência Brasil. Os arqueólogos responsáveis pelo resgate dizem que foram encontrados 80% dos fragmentos, mas que ainda precisam ser feitos mais estudos para avaliar a extensão dos danos. Além disso, foram encontrados outras partes do fóssil, como um fêmur que também ficava guardado no museu.

Por ora, o que se sabe é que deverá ser gasta uma boa grana para reconstituir o crânio, que já tinha sido reparada anteriormente. “Parte do crânio que estava reconstituído perdeu a cola, então tivemos a liberação de fragmentos que estavam unidos. E alguma parte também foi afetada pelo fogo”, disse a arqueólogo Cláudia Carvalho, chefe da equipe de resgate do acervo, à Agência Brasil.

O processo de reconstituição, segundo estima o paleontólogo Alexander Kellner, diretor do Museu Nacional, deve custar entre R$ 10 milhões e R$ 15 milhões. Antes disso, os fragmentos precisam ainda serem higienizados e estabilizados para garantir que os itens não se deteriorem.

E o museu, hein?

O trabalho no museu parece ainda estar na etapa estrutural. Isso porque, tem sido implementadas medidas para estabilizar o local para permitir trabalhos técnicos mais aprofundados. Já foram liberados R$ 8,9 milhões junto ao Ministério da Educação para essas obras, que devem ser concluídas nos próximos 150 dias.

Então, ainda tem um longo caminho para o Museu Nacional voltar a ter condições mínimas para visitação. Kellner, responsável pelo local, já está pleiteando junto ao Congresso Nacional pelo menos R$ 56 milhões para iniciar a primeira fase da reconstrução. Ao todo, sugere, devem ser necessários R$ 300 milhões para torná-lo “um museu de primeira linha”.

Só nos resta ver como o próximo presidente do Brasil vai lidar com a situação. Além da importância histórica do museu, que continha um dos acervos mais completos da região, o local abriga parte da história do país. Que, pelo menos para isso, não haja mesquinharia política.

[Agência Brasil]

Imagem do topo: fragmentos da Luzia. Crédito: Léo Rodrigues/Agência Brasil

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…

Fazendeiro grego encontra túmulo de 3.400 anos debaixo de suas oliveiras

Por: George Dvorsky

Um túmulo de 3.400 anos contendo dois caixões e dúzias de artefatos que remontam ao fim da era Minoica estava escondido debaixo do olival de um fazendeiro grego, no sudeste da ilha de Creta, na Grécia.

Como noticiado pelo Cretapost, o homem, que não teve seu nome revelado, estava tentando estacionar seu veículo debaixo da sombra de uma oliveira quando o solo debaixo dele começou a afundar. Depois de se afastar, o fazendeiro notou que um buraco medindo cerca de 1,2 metro de largura apareceu de repente. Quando ele olhou para o vazio abaixo, rapidamente percebeu que havia se deparado com algo importante.


O buraco. Imagem: Eforato de Antiguidades de Lasithi

O fazendeiro contatou o Eforato de Antiguidades de Lassithi — ministério de patrimônio local —, que enviou arqueólogos para investigar. Descobriram então que o fazendeiro havia se deparado com um túmulo da era Minoica contendo um par de caixões, cada um deles com um só esqueleto. Duas dúzias de vasos com ornamentos…