Pular para o conteúdo principal

Simulador quântico usa íons para simular ligações químicas


Impressão artística de uma molécula de hidreto de lítio aproximando-se de seu ponto zero de energia.[Imagem: Harald Ritsch/IQOQI Innsbruck]

Computação química

Com a computação quântica ainda na sua infância, não se sabe exatamente quais problemas esses dispositivos serão mais eficazes para resolver, mas a maioria dos especialistas concorda que a química quântica será uma das primeiras aplicações desta tecnologia emergente.

Basta lembrar que o primeiro teste comparativo de computadores quânticos usou justamente o estudo da energia de ligação de um átomo de hidrogênio e que os simuladores quânticos estão mais avançados do que os processadores quânticos de múltiplas funções.

Um grupo internacional de pesquisadores obteve agora a primeira demonstração multi-qubit de um cálculo de química quântica. Para isso eles usaram um sistema de íons, uma das plataformas de hardware na corrida para desenvolver um computador quântico universal.

Simulação quântica

A equipe precisou de apenas quatro qubits em um simulador de 20 qubits para executar os algoritmos para simular as ligações de energia do hidrogênio molecular e do hidreto de lítio.

Essas moléculas relativamente simples foram escolhidas porque são bem compreendidas e podem ser simuladas usando computadores clássicos, o que permite verificar os resultados fornecidos pelos computadores quânticos em desenvolvimento.

Hoje já existem simuladores quânticos com mais de 50 qubits, o que permitirá testar químicas cada vez mais complexas.

O maior desafio, contudo, ainda está na correção dos erros dos processadores quânticos, que são rapidamente afetados pelo ambiente, o que deteriora a qualidade dos cálculos.

A expectativa é que, no futuro, as simulações quânticas permitam descobrir vias para reações químicas com menor consumo de energia, permitindo o projetos de novos catalisadores, o desenvolvimento de células solares orgânicas e melhores baterias através de materiais melhorados, e capturar novos insights para projetar medicamentos com menos efeitos colaterais.

Química quântica

A química quântica tenta compreender as ligações e reações de moléculas usando a mecânica quântica. Ocorre que "partes móveis" de qualquer coisa nessa escala, mesmos dos processos químicos mais simples, estão além da capacidade dos simuladores tradicionais.

Assim, nada melhor do que tentar simular essas interações quânticas usando justamente interações quânticas entre qubits.

"Até mesmo os maiores supercomputadores estão tendo dificuldades para modelar com precisão qualquer coisa, mesmo a química mais básica. Os computadores quânticos simulando a natureza, no entanto, abrem uma maneira toda nova de entender a matéria. Eles vão nos fornecer uma nova ferramenta para resolver problemas em ciência dos materiais, medicina e química industrial usando simulações," disse o professor Cornelius Hempel, da Universidade de Sydney, na Austrália.

Bibliografia:

Quantum Chemistry Calculations on a Trapped-Ion Quantum Simulator
Cornelius Hempel, Christine Maier, Jonathan Romero, Jarrod McClean, Thomas Monz, Heng Shen, Petar Jurcevic, Ben P. Lanyon, Peter Love, Ryan Babbush, Alán Aspuru-Guzik, Rainer Blatt, Christian F. Roos
Physical Review X
Vol.: 8, 031022
DOI: 10.1103/PhysRevX.8.031022

FONTE: SITE INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Sintomas bizarros de “ataque sônico” estariam se espalhando por diplomatas americanos pelo mundo

Por: Rhett Jones

Por mais de um ano e meio, diplomatas norte-americanos sofreram de doenças parecidas, que incluíam danos cerebrais leves e perda de audição, depois de terem alegado ouvir sons incomuns. Os incidentes começaram em Cuba, mas os relatos agora se espalharam para outros países. À medida que as autoridades ampliaram os esforços para tratar os casos potenciais, quase 200 pessoas teriam se apresentado para serem examinadas.

O Departamento de Estado dos Estados Unidos teve pouco a dizer sobre os incidentes que começaram em Havana, no fim de 2016, e o vácuo de informações abriu as portas para teorias da conspiração e outras alegações não checadas. Por ora, ninguém pode dizer com certeza o que está acontecendo nesses casos, mas parece que diplomatas norte-americanos estão sendo alvos de algum tipo de ataque que tem deixado os especialistas perplexos. No começo, os oficiais acreditavam que algum “dispositivo sônico” desconhecido estivesse sendo usado contra as vítimas, mas outra…