Pular para o conteúdo principal

Astrônomos criam escala para medir atividades alienígenas


NOVA ESCALA É ATUALIZAÇÃO DA ESCALA DO RIO, CRIADA NO BRASIL

Cientistas criaram uma espécie de escala Richter para detectar possíveis sinais extraterrestres. A medição será classificada de zero a dez, sendo que zero "não representa nada" e dez é equivalente a "um alienígena apertando a sua mão", disse Duncan Forgan, que trabalhou no projeto, da Universidade de St. Andrews, no Reino Unido.

Chamada de Rio 2.0, a escala é uma proposta de atualização da Escala do Rio, que já é usada pela comunidade de caçadores de ETs – e foi criada no Brasil. Ela atribui pontuações aos sinais de SETI (sigla em inglês para “busca por Inteligência extraterrestre”), levando em conta tanto as implicações potenciais do sinal, quanto a probabilidade de que ele seja verdadeiro. O instrumento não vai considerar fenômenos naturais do planeta ou provocados pelo ser humano, com a intenção de não sustentar alarmes falsos.

Segundo Forgan, ao avaliar um potencial sinal extraterrestre, é preciso analisar explicações alternativas. "Pode haver um problema com o telescópio ou uma frequência de rádio vindo de algo na Terra. Você pode achar que encontrou um alienígena, mas na verdade encontrou um ponto de táxis", ele comentou.

O projeto pretende que os astrônomos possam emitir sua própria classificação na escala Rio 2.0 para qualquer sinal que detectarem. Acadêmicos revisariam os números para publicação, e o sistema de medidas seria disponibilizado para as pessoas.

"É claro, a partir de projetos de ciência cidadã, que o público em geral é capaz de completar tarefas de classificação similares com pouco treinamento", escrevem os cientistas em relatório publicado no International Journal of Astrobiology.

Jill Tarter, co-fundadora do SETI Institute, nos Estados Unidos, e uma das autoras do artigo, disse que a Rio 2.0 poderia ser usada como a escala Richter, que mede a gravidade de terremotos. Um novo sinal seria registrado imediamente e atualizado à medida que novos dados fossem chegando. Com isso, espera-se dar mais credibilidade às descobertas da nova escala.

Andrew Siemion, diretor do Centro de Pesquisas SETI da Universidade da Califórnia, em Berkeley, acrescentou: “Nós encorajamos uma ampla avaliação da escala Rio 2.0 para qualquer suposta descoberta, particularmente as feitas por cientistas autônomos. É importante que qualquer processo científico tenha revisão independente de métodos e interpretação".

A nova escala Rio 2.0 foi submetida ao Comitê Permanente da Academia Internacional de Astronáutica em SETI para ratificação oficial.

FONTE: REVISTA GALILEU

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…