Pular para o conteúdo principal

Conquistar Marte não é moleza



POR SALVADOR NOGUEIRA

Projetos de bilionário americano para a colonização de Marte sofrem com imprevistos.

FALAR É FÁCIL
Quando não está ocupado vendendo carros elétricos, cavando túneis para transporte ultra-rápido e fazendo tetos de painéis solares, Elon Musk gasta seu tempo tentando criar a primeira colônia marciana — objetivo declarado da empresa SpaceX. Mas nem tudo tem saído conforme os planos.

O FIM DA RED DRAGON
No ano passado, Musk havia anunciado que lançaria a cada biênio uma cápsula Dragon para pousar em Marte, começando em 2018. A missão, chamada de Red Dragon, primeiro foi adiada para 2020 e, no mês passado, discretamente, cancelada.

SEM CHÃO
A Red Dragon seria baseada na mesma cápsula que deve levar astronautas à Estação Espacial Internacional a partir do ano que vem. De início, as Dragons foram projetadas para ter pés retráteis e pousar em terra. Mas a SpaceX desistiu da ideia e decidiu que as Dragons só pousarão no mar, com para-quedas. Nessa, o sistema requerido para descer em Marte foi deletado.

O GRANDE FOGUETE
Outro elemento necessário para levar a Dragon além da órbita terrestre é o foguete Falcon Heavy. Quando ficar pronto, será o lançador mais potente do mundo. Mas está atrasado. Musk anunciou que o primeiro lançamento será em novembro deste ano, mas já antecipou que há grande chance de que não funcione.

SILÊNCIO LUNAR
A SpaceX também tem sido discreta sobre como vai realizar um voo com duas pessoas ao redor da Lua até o fim de 2018, como Musk havia anunciado em fevereiro. Esse voo depende de testes bem-sucedidos tanto do Falcon Heavy quanto da cápsula Dragon tripulada, que ainda estão por acontecer.

O FOGUETE MAIOR AINDA
Apesar disso, o sonho de colonizar Marte não foi abandonado. A SpaceX está criando uma nova versão, menor, do seu Sistema de Transporte Interplanetário — um enorme lançador capaz de levar dezenas de pessoas por vez até Marte. Com a promessa de divulgar esses planos no mês que vem, no Congresso Internacional de Astronáutica, Musk já sacou que, apesar dos sucessos, colonizar o espaço ainda é o maior desafio que ele se propôs a enfrentar.

BÔNUS: E AQUELE PAPO DE QUE A NASA ADMITIU RECENTEMENTE QUE NÃO TEM DINHEIRO PARA IR A MARTE…

…não é bem assim. William Gerstenmaier, vice-administrador de Exploração Humana da agência espacial americana, disse numa conferência que não podia determinar em que ano exatamente a Nasa pretendia realizar um pouso tripulado em Marte porque não há no momento verba para o desenvolvimento do módulo de pouso. E concluiu dizendo que esse futuro desenvolvimento exigiria novas verbas para a agência espacial.

Pronto, foi o que bastou para parte da mídia e as redes insociáveis proclamarem que a Nasa havia desistido de sua “jornada a Marte”. A verdade verdadeira é que não houve desistência alguma, e todos os planos da agência apresentados até hoje sempre foram apenas até o ponto em que astronautas poderão orbitar Marte, em algum momento da década de 2030 (o que provavelmente deve ter motivado a pergunta a Gersteinmaier, e a resposta que ele deu).


Imagem da Nasa detalhando o que a agência tem por objetivo para a década de 2030. Procure aí algo sobre um pouso tripulado. Não tem. Nunca teve. (Crédito: Nasa)

Claro que, uma vez que se desenvolva a espaçonave para ir até a órbita do planeta vermelho, haverá pressão para criar um sistema específico para pousar. Mas isso nunca esteve oficialmente nos planos divulgados pela agência. Aliás, toda a noção da “jornada a Marte” sempre foi mais uma aspiração do que um programa propriamente dito.

Todo o planejamento preliminar feito até agora, envolvendo o foguete SLS, as cápsulas Órion e a construção de uma estação/espaçoporto ao redor da Lua como plataforma para o voo até o planeta vermelho, ainda não tem sinal verde da agência ou de seus parceiros internacionais. O plano segue sendo refinado e pode mudar de curso caso o governo americano decida que a prioridade deveria ser um retorno à Lua, em vez de uma viagem a Marte. Mas, até este momento, oficialmente, nada mudou. A Nasa segue, no compasso da tartaruga, em sua “jornada a Marte” para a década de 2030.



FONTE: http://mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…