Pular para o conteúdo principal

Escritor inglês teve assustador encontro com um Homem de Preto


Os Homens de Preto, cujas presenças ameaçadoras se fazem notar no meio ufológico há décadas

Ele apresentou ainda o relato de um parente que foi visitado por um MIB logo após presenciar a aparição de um UFO

Neil Arnold é um escritor inglês residente em Kent, autor de vários livros de mistério e fenômenos paranormais. Ele mesmo teve experiências desse tipo, tendo observado um UFO e tido ainda um aterrador encontro com um Homem de Preto. A primeira ocorrência teve lugar no inicio dos anos 90, quando andava a noite com dois amigos. Arnold havia adquirido exemplares da revista The Unexplained, e eles subitamente observaram uma estranha luz amarela no céu. O objeto parou sobre eles e a luz amarela se apagou, permitindo que os três vissem um círculo de luzes no UFO totalmente silencioso.

O objeto então se afastou e desapareceu atrás de uma linha de casas. Neil se recorda de ter visto ainda um conhecido que passeava com seu cão, e também percebeu a presença do UFO. Depois, conversando com um dos amigos, Arnold afirma que ele disse categoricamente que eles haviam perdido uma hora sem explicações. O escritor afirma que um mês depois começou a escrever muito sobre UFOs e Homens de Preto (Men in Black ou MIBs), e os três se encontraram novamente em uma lanchonete em Leicester Square, Londres. Neil e um amigo estavam virados para a porta, e o outro rapaz sentou-se diante deles. Porém, Arnold teve sua atenção desviada para um estranho que estava sentado atrás do amigo, de frente para ele.

Neil Arnold descreve: "Ele estava a uns três metros de nós, olhando direto para mim. Parecia ter entre 60 e 70 anos de idade, cabelos brancos, olhos grandes e que pareciam não piscar. Vestia terno e gravata pretos e camisa branca, não tinha comida em sua mesa nem jornal, simplesmente estava lá olhando para mim". Neil ia avisar o amigo que estava de costas para o MIB, mas este disse saber que o estranho personagem estava lá, afirmando sentir a presença do estranho. O trio acabou se levantando e indo embora imediatamente. Neil descreve ainda o caso ocorrido com um parente seu, que nos anos 80 viu um UFO e correu para um telefone público para relatar o fato a um jornal.

PRESENÇA AMEAÇADORA


Assim que entrou na cabine telefônica surgiu um homem ao lado. O homem pensou que o estranho queria usar o telefone e disse que não iria demorar. Mas o personagem, vestido com um terno preto, ficou ali somente encarando o parente de Arnold. Este saiu e disse que o MIB poderia usar o telefone, mas o estranho somente continuou ali em pé. O parente de Arnold disse à pessoa que atendeu que iria para a redação em pessoa e tomou um ônibus. Entrando no coletivo, entretanto, sentiu uma dor de cabeça tão forte que pensou que ia desmaiar. O homem chegou finalmente à redação do jornal, porém todas as pessoas com que teve contato negaram que qualquer pessoa tivesse ligado para eles naquela noite.

Conheça os livros de Neil Arnold

FONTE: REVISTA UFO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

Conheça histórias de pessoas que foram abduzidas por Extraterrestres

As pessoas do mundo se dividem em dois grandes grupos e um terceiro bem pequeno.

Os dois grandes grupos são: aqueles que acham que ETs existem e aqueles que acham que ETs não existem.

Correndo por fora, existe uma minoria silenciosa que se mantém quietinha, aparentemente, porque, se essas pessoas disserem as coisas que elas sabem, ninguém acreditaria nelas.

Elas fazem parte do pequeno grupo que jura de pé junto ter feito contato com seres extraterrestres.

O fotógrafo nova-iorquino Steven Hirsch, de 63 anos, é um cara que, se não acredita nessas pessoas, pelo menos acredita no direito que elas têm de contar suas histórias do jeito que quiserem.

Por isso, ele criou um blog em que entrevista e fotografa gente que diz ter sido abduzida por alienígenas. O endereço é littlestickylegs.blogspot.co.uk.

- Eu não quero que os meus leitores tenham nenhum tipo de ideia pré-concebida sobre essas pessoas até qie eles vejam suas imagens e leiam suas palavras. Minhas entrevistas mal conseguem ir além…