Pular para o conteúdo principal

Cientistas afirmam ter detectado água em depósitos vulcânicos na Lua



A maioria das pessoas (erroneamente) presume que a Lua é estéril e chata. Claro, o nosso satélite pode ser um pouco apegado, mas ele também tem tremores, solo laranja e pode esconder recursos d’água abundantes. Uma nova pesquisa a partir de dados de satélite oferece mais evidência de que a Lua de fato tem água presa em seu manto, o que poderia ser algo enorme para empresas que esperam minerar a Lua em busca de recursos. Mas ninguém ainda falou onde é que está o queijo lunar.

Em um estudo publicado nesta segunda-feira (24), na Nature Geoscience, pesquisadores afirmam ter detectado água dentro de depósitos vulcânicos espalhados pela superfície lunar. A equipe usou medições de amostras lunares das misões Apollo, além do espectrômetro orbital a bordo do perdido (e achado) orbitador lunar Chandrayaan-1, da Índia, para investigar assinaturas de água. Espectrômetros lunares conseguem medir quanta luz é refletida da superfície de um objeto e ajudar a informar os cientistas sobre sua composição.

Os pesquisadores detectaram evidências de água em vários depósitos vulcânicos, incluindo os locais próximos das aterrissagens das Apollos 15 e 17. Em 2008, cientistas detectaram vestígios de água em esferas de vidro trazidas desses dois locais da Apollo, mas essa nova pesquisa sugere que a água pode ser mais abundante do que se imaginava, e não apenas uma coisa do passado. Os depósitos vulcânicos são bastante grandes, sugerindo que o interior da Lua poderia conter uma quantidade significativa de água.

O que leva à pergunta de como tudo isso foi parar lá em primeiro lugar.

“Geralmente, acredita-se que a Lua tenha se formado por um impacto gigante com a Terra, mas esse é um processo de alta energia e alta temperatura ao qual a água não deveria ter sobrevivido”, disse o autor principal Ralph E. Milliken, professor associado no Departamento de Ciências Terrestres, Ambientais e Planetárias da Universidade Brown, disse ao Gizmodo. “Então, de alguma forma, ou ela sobreviveu a esse processo, ou foi entregue à Lua depois do evento de impacto, mas antes que a Lua esfriasse e se solidificasse. Nesse segundo caso, a água poderia ter sido administrada por asteroides e cometas ricos em água, e isso também poderia ter implicações sobre como a água foi entregue à Terra.”

Imagem: NASA

Empresas privadas como a Moon Express indicaram há muito tempo sua intenção de minerar a Lua em busca de minério de ferro, metais preciosos e água. A transformação da água da Lua em combustível de foguete pode criar uma indústria extremamente lucrativa, se houver água para extrair, é claro.

“A quantidade de água em uma determinada conta de vidro não é muito, mas o tamanho de alguns depósitos piroclásticos é enorme, então você tem um monte de material para trabalhar e processar”, disse Milliken. “Esses depósitos foram anteriormente reconhecidos como recursos potenciais porque o vidro vulcânico também contém titânio e ferro, e, agora, com a presença observada de água, podemos adicionar outro recurso potencial à lista. A água que está presa no vidro não seria um recurso renovável, mas, novamente, você tem muito desse material para trabalhar.”

Milliken disse que ele e o coautor do estudo, Shuai Li, pesquisador da Universidade do Havaí, vão conduzir mais estudos para entender onde a água poderia estar escondida sob a superfície da Lua. Pode não ser queijo, mas é um começo.

[Nature Geoscience]

Imagem do topo: Screen shot via collectSPACE/YouTube

FONTE: GIZMODO BRASIL

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Ovnis e estranhas criaturas próximos ao Centro de Lançamento da Barreira do Inferno (RN)

Desde o ano de 2016 militares da Aeronáutica que trabalham na Barreira do Inferno já percebiam bolas de luzes alaranjadas como também feixes de luzes amarelados no céu noturno, bem próximo daquela região. Por desconhecerem totalmente a origem dessas luzes misteriosas e a finalidade delas, vários militares observavam intrigados e chegavam a comentar entre eles sobre esses fenômenos luminosos. Dias após a percepção dessas claridades no céu noturno, alguns militares começaram a perceber ao redor daquela localidade o aparecimento de criaturas vivas, de seres que não eram humanos. Um dos militares chegou a ver um "Urso Polar" e imediatamente comunicou a outros militares de plantão. Tal militar chegou a passar mal após a aparição de tal criatura. Já um outro militar flagrou uma outra criatura aparentando ser um "homem de grande porte" sair andando de dentro da água do mar. Outro militar relata que presenciou duas criaturas que de início pareciam apenas dois cachorros g…

Ovnis em Iporanga (SP)

Entrada da Casa de Pedra, caverna com maior boca do Mundo, 215 metros.

Iporanga em tupi significa “Rio Bonito” e foi palco da exploração de ouro no período colonial e, posteriormente da exploração de chumbo e zinco no século passado. Na região há famosas cavernas: Formação Iporanga e Formação Votuverava. Em Iporanga, efetuaram-se diversos estudos de mapeamento geológico e pesquisa mineral, sobretudo pela CPRM - Serviço Geológico do Brasil. A seção geológica mais conhecida é o famoso perfil Apiaí-Iporanga. A cidade atrai muitos visitantes por possuir lindas cachoeiras, piscinas naturais, vales, grutas e cavernas. Iporanga é a cidade que possui o maior número de cachoeiras em todo o Brasil, nas 365 cavernas cadastradas. O turista poderá praticar esportes radicais como o rapel, canyonismo e trekking. Atrativos culturais podem ser visitados como o museu da cidade, a Igreja Matriz e as casas com o estilo colonial. Por todos estes motivos, Iporanga é considerada um dos mais importantes cent…

O caso Roswell nordestino: Queda de UFO na Bahia, em Janeiro de 1995

Por Ufo Bahia: Nessa data, as 09:00 horas, uma in­formante do G-PAZ, "M" da TV BAHIA me ligou contando uma mirabolante his­tória de queda de um UFO em Feira deSantana(BA) a 112 Km de Salvador. Umfazendeiro de apelido Beto, tinha ligadopara TV SUBAÉ daquela cidade oferecen­do – em troca de dinheiro – um furo dereportagem; um disco voador tinha caído na sua fazenda e ele tinha provas e ima­gens do fato!
Apenas depois do meio dia, conse­gui – por fim – falar com Beto, que apóssua proposta de negócio, ante minha (apa­rente) frieza, me contou com bastante de­talhes o acontecido. Soube que tambémtentara vender suas provas a TV BAHIA,onde procurou o repórter José Raimundo:
"Ontem pela madrugada caiu algu­ma coisa na minha fazenda, dentro de umalagoa. Era do tamanho de um fusca; aqui­lo ficou boiando parcialmente submerso,perto da beirada. Tentei puxar como pude,trazendo para perto de mim, com uma vara.Aquilo parecia um parto... (quando seabriu uma porta) começou primeiro a sa…