Pular para o conteúdo principal

Jeanette Epps: a astronauta da NASA que também trabalhou na CIA


JEANETTE EPPS NASCEU EM NOVEMBRO DE 1970; SE ESCOLHIDA, TERÁ 52 ANOS QUANDO PISAR NA LUA (FOTO: NASA)

Doutora em filosofia aeroespacial, ela é uma das 12 candidatas que estão cotadas para participar da missão Artemis, que levará uma mulher à Lua em 2024

POR GIULIANA VIGGIANO

ANASA anunciou no início de 2019 o projeto Artemis, que levará a primeira mulher à Lua até 2024. Pensando nisso, a GALILEU preparou o perfil de Jeanette Epps, uma das 12 cientistas que fazem parte do time de astronautas da agência espacial hoje — e têm mais chances de pisar em solo lunar.

As gêmeas Jeanette e Janet Epps nasceram no estado de Nova York após seus pais saírem do Mississipi, em um momento histórico conhecido como Grande Migração dos Estados Unidos. Ambas amavam e se davam bem em Ciências e Matemática no período escolar, mas apenas Jeanette seguiu carreira na área que a tornaria astronauta.


A CIENTISTA EXPERIMENTA O TRAJE ESPACIAL DA NASA DURANTE TREINAMENTO (FOTO: NASA)

Formada em Física, Epps se tornou doutora em filosofia aeroespacial em 2000 pela Universidade de Maryland. Então, a especialista trabalhou para a montadora Ford, onde desenvolveu tecnologias para reduzir vibrações que entram em um veículo através dos braços de controle de suspensão. Tempos depois, Epps atuou na agência de inteligência americana (CIA, na sigla em inglês) por sete anos, servindo em missões militares no Iraque durante o período.

Nove anos após obter seu doutorado, a cientista foi escolhida pela NASA para participar de seu programa de formação e em 2011 se tornou astronauta da agência espacial. Durante o curso, Epps passou por treinamentos científicos e técnicos, instrução intensiva em sistemas da Estação Espacial Internacional, treinamento em caminhada no espaço, robótica, treinamento em vôo T-38 e treinamento em sobrevivência na selva.


EPPS DURANTE TREINAMENTO NA UNIDADE SUBMARINA DA NASA, A NEEMO 18 (FOTO: NASA)

Em 2017 Epps foi escolhida como engenheira de voo para as Expedições 56 e 57, o que a tornaria a primeira pessoa negra a residir na Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês) e a 15ª a ir ao espaço. Entretanto, em janeiro de 2018, a NASA anunciou que Epps seria substituída por Serena Auñon-Chanceler.

Embora a agência espacial tenha declarado que pretende enviar Epps ao espaço, a própria astronauta declarou à época que não havia entendido bem os motivos da substituição. Hoje, ela dá suporte terrestre às tripulações da ISS.



Acompanhe Epps no Twitter.

FONTE: REVISTA GALILEU

Anne McClain: a mais jovem (e promissora) astronauta da NASA

Shannon Walker: uma das únicas astronautas e aquanautas da NASA

Megan McArthur: a astronauta essencial em missões do telescópio Hubble

Serena Auñón-Chancellor: a astronauta que é especialista em questões médicas

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Mémorias da Ufologia: Caso SANTA ISABEL

FOTOS DO LAUDO

Na localidade de Santa Izabel(SP) em junho de 1999, a Sra. Alzira Maria de Jesus foi encontrada morta na sua cama, e por volta das 8 hs da manhã sua nora percebe o fato e sai imediatamente para ir ao orelhão e ligar para o seu marido e espera à ajuda e , ao chegar de volta em casa quase 40 min.depois a nora vê o corpo da sra. com o rosto totalmente desfigurado e praticamente sem carne; foi feito o boletim de ocorrência na delegacia da cidade sob n°145/99 em 24 de Junho. Posteriormente confirmou-se que à causa da morte foi a parada respiratória, mas o que aconteceu realmente como rosto desta sra. num espaço menor de uma hora?O laudo é cita sobre as configurações do mesmo, inclusive nas cavidades oculares, mas o que teria causado à perda do rosto ficou indeterminada. Mais estranho ainda é que na noite anterior aos fatos foram vistas bolas de luz voando nessa região rural e no início da madrugada os animais,como cachorros,gansos,e outros começaram à fazer um intenso barulh…

O caso Artur Berlet, O homem que foi para o Planeta Acart

O "Caso Berlet" ocorreu em 25 de maio de 1958 (faleceu em 1995), quando o gaúcho Artur Berlet, da cidade de Sarandí – RS, desapareceu por 11 dias.
Segundo Berlet teria sido abduzido e levado para um planeta chamado Acart aproximadamente 65,000,000 km da terra, demorou cerca de 38horas para chegar, onde ficou 11 dias em uma cidade com quase 90 milhões de habitantes. O curioso do fato que conseguiu comunicação com extraterrestres através do idioma Alemão.

Durante esse tempo, Berlet teve a chance de ver a Terra a partir do espaço. conhecer objetos e tecnologias que só teríamos posteriormente no decorrer do avanço dos humanos.
Após décadas, a fantástica história do gaúcho ainda surpreende a todos. Quem reconstituiu a história desse caso para a RBS foi a professora Ana Berlet, filha de Artur.

Vejam o nível da informação:

O Artur Berlet através de uma aparelho de Acart o qual olhou a terra, disse;
“a terra era AZUL.”



Ok ! parece nada demais, mas o fato é que ele disse anos ant…

Filme "Intruders" (Intrusos) 1992

Ao pesquisar problemas de duas de suas pacientes, proeminente psiquiatra de um importante hospital de Los Angeles (Interpretado pelo falecido ator Richard Crenna na vida real John Mack, psiquiatra formado em Harvard Medical School, 1955.) acaba penetrando em um universo de estranhas ocorrências relacionadas com OVNIs, que modificarão sua própria vida.

"Intruders" foi baseado no best-seller de Budd Hopkins e em casos verídicos que hoje compõem um vasto arquivo de histórias vividas por muitas pessoas que passaram por experiências com seres extraterrestres, e que neste filme colaboraram com renomados pesquisadores do assunto na reconstituição dos episódios.

Best Seller "Intruders" (Intrusos)

Algumas cenas do filme:








Filme legendado em português:




Inspiração do filme Intruders (Intrusos), mulher relata contato com ETs



A americana Debbie Jordan, que relata um contato com extraterrestres há 34 anos, comentou que ficaria chocada se houvesse uma nova aproximação, mas não enc…